top of page
nud_socied.gif

Nudez e mídia: NUDEZ EM ALTA NO BBB 24 

bbb01.jpg

Não é novidade nudez explicita dos "Big Brothers", pelo mundo afora onde o programa é exibido. Na última edição do Big Brother, na Argentina, por exemplo, uma participante, saiu correndo nua pela casa, só para atender o famoso chamado do "big-fone".

 

Já, aqui no Brasil, os Brothers e Sisters, Davi, Matteus, Alane, Bia e Isabelle, não se intimidaram pelo fato de estarem sendo vigiados, 24 horas por dia, por mais 118 milhões telespectadores e também tiram a roupa  e pularam na piscina, nessa terça-feira (26). O fato ocorreu, devido a uma promessa dos participantes, para comemorar a permanência no BBB, "pós-paredão". A cena inusitada, não passou despercebida pelos milhares de internautas, se tornando um dos assuntos mais comentados da web.

 

SALVE O NATURISMO BRASILEIRO! 🇧🇷

 

Nelmo José
Divinópolis/MG
.

(envaido em 28/03/24 por Nelmo José)

Pedalando Nu pela paz no trânsito

Por Pedro Ribeiro

Todos os anos, em várias cidades do mundo, ocorre a manifestação conhecida com “World Naked Bike Ride” (WNBR), ou simplesmente Pedalada Pelada, como ganhou o nome aqui no Brasil. Trata-se de um protesto contra a violência no trânsito, principalmente contra ciclistas, que no mundo inteiro são vítimas de acidentes de trânsito, causados por motoristas que alegam não enxergar os ciclistas nas ruas. Daí veio a idéia de pedalar sem roupas, no meio do trânsito, com o mote “agora que estou nu, você consegue me ver?”


Aqui no Brasil, nas cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro, esta manifestação já virou tradição, pois há mais de 15 anos, em um dia do mês de março, ciclistas com pouca ou nenhuma roupa se reúnem para pedala por vias importantes destas capitais gritando palavras de ordem como “menos motor, mais amor”, “Ei, você aí parado, vem pedalar pelado “, “atropelar ciclista, não é acidente” entre outras. Desta forma atraem a atenção das pessoas nas ruas, que têm reações diversas, desde aplausos até palavras de descontentamento. O evento é

pedala01.jpg

autorizado pelas prefeituras locais e recebe apoio da Polícia Militar e da Guarda Municipal.

 

Na sexta-feira, dia 15 de março, ocorreu a Pedalada pelada edição 2024, no Rio de Janeiro. Os ciclistas se concentraram na Cinelândia, no centro da cidade. Lá começaram a se preparar para o evento escrevendo dizeres sobre a pele das costas, que remetem ao protesto. Ouviram as instruções dos organizadores, sobre o trajeto e como se comportar, explicando que não seria tolerado qualquer abuso de natureza sexual, e aqueles que não ficassem totalmente nus deveriam dar cobertura aos que ficariam, pedalando nas laterais do comboio. Um aguardado “carro” de som, que animaria e ajudaria nas informações aos ciclistas no momento em que estivessem pedalando, chegou com atraso, que provocou adiamento para o começo, marcado para as 19 h 30. Já passava das 8 da noite, quando finalmente os participantes subiram nas suas bicicletas, muitas alugadas na hora pelo aplicativo da Bike Itaú, se dirigiram para a Rua México, onde finalmente tiraram as roupas, aqueles que assim o desejaram.

pedala02.jpg

Éramos cerca de 80 ciclistas, sendo que mais da metade destes tiraram as roupas. O comboio se formou, sempre sob as ordens da organização que instruía sobre qual faixa da pista deveríamos ocupar e quais palavras de ordem deveríamos repetir. A primeira cena inusitada foi passar em frente ao Quartel general da Polícia Militar com todas aquelas pessoas nuas e não sermos nem um  pouco molestados pelos policias de plantão.

 

O comboio seguiu rumo à Lapa, centro da boêmia carioca, passando em frente de diversos bares lotados de frequentadores que reagiram, em sua grande maioria, com aplausos, gravando imagens ou admirados exclamando “mas estão pelados, mesmo!”.


O trajeto foi pela Avenida Mem de Sá, retornando pela Rua Riachuelo, Arcos da Lapa, Sala Cecília Meirelles, Rua da Glória, Bento Lisboa, Largo do Machado, Marquês de Abrantes, Praia de Botafogo, Rua Professor Álvaro Rodrigues, Paulo Barreto,

General  Polidoro, Rua da Passagem, Álvaro Ramos e então o momento mais tenso, alcançar o túnel do Leme a partir da Avenida Lauro Sodré, de alta velocidade. Apesar das promessas, a Guarda Municipal não compareceu para ajudar na organização do trânsito, deixando por nossa própria conta e risco as mudanças de faixa, que poderiam provocar algum acidente. Os organizadores fizeram o papel da Guarda Municipal e conseguiram controlar o trânsito por onde passamos. Apesar da tensão, nenhum incidente ou acidente ocorreu.

Como disse, este momento foi o mais tenso, porque a entrada em Copacabana pela Avenida Princesa Isabel era perigosa por causa do trânsito intenso e veloz. Mas isso foi superado e conseguimos alcançar a Avenida Atlântica sem maiores transtornos. Rumamos sentido Leme e os transeuntes do mais famoso calçadão do mundo olhavam admirados, mas sem nenhuma reação hostil. Ao contrário. Frequentadores dos quiosques da praia aplaudiam nossa passagem. Em determinado ponto, apeamos de nossas bicicletas e rumamos nus, atravessando a ciclovia e o calçadão, para a areia da praia do Leme. Já eram cerca de 10 horas da noite, uma sexta-feira de grande calor na cidade, havia algumas pessoas na praia que, aparentemente, não se importaram com a invasão de um bando de pessoas nuas. Muitos dos que ainda não haviam tirado as roupas para pedalar, agora tiraram-nas para dar o mergulho nas águas frias, para encerrar com chave de ouro mais uma edição da Pedalada Pelada.

pedala03.jpg

Alguns naturistas conhecidos participaram do evento que, diga-se de passagem, não é naturista, mas serve para divulgar nossa filosofia em relação à nudez do corpo humano, simplesmente natural. O comportamento dos participantes foi muito naturista. Analisando pelo objetivo do protesto, faltou uma maior identificação do grupo para que as pessoas, que circulavam pelas ruas, percebessem do que se tratava. Faltaram faixas e cartazes explicativos. Ao meu ver, somente os corpos nus com alguns dizeres pintados, cuja visualização é prejudicada por ter sido realizado à noite, não foi eficaz. Agora esperemos o próximo ano.

(enviado em 21/03/24 por Pedro Ribeiro)

Peça que tem ator nu no palco gerou briga de marido e mulher na plateia: "Casamento está acabado"

Jornal O Globo publica matéria sobre fato ocorrido na cidade do Rio de Janeiro, durante encenação de peça de teatro.

010.gif
012.gif
013.gif
015.gif
016.gif
011.jpg
014.jpg
018.gif
019.gif
020.gif
017.jpg

(enviado em 01/03/24 via WhatsApp)

ecologo1.gif
bottom of page