top of page
cronica.gif

*NATURISMO E TATUAGEM*

Por Nelmo José

tatu01.jpg

A Tatuagem é uma das formas de modificação do corpo, das mais antigas que existem. Segundo alguns arqueólogos, o corpo humano,  deixou de ser uma tela em branco e sem graça, há bastante tempo. Foram descobertas em múmias egípcias, com tatuagens datadas entre os anos 4000 e 2000 a.C.

 

Como sinônimo de rebeldia, hoje em dia, em pleno século XXI, mesmo sendo reconhecida e feita em quase em todo planeta, a tatuagem ainda  é vista, por muitos, como uma cultura marginal ou uma arte profana, caracterizada por  manifestações políticas, religiosas e socioculturais.

 

E mesmo com as inúmeras perseguições aos amantes de uma bela tatoo, ao longo dos anos, a relação entre Naturistas e Tatuagem, dá-se de um  modo muitissimo amistoso. Já que a maioria dos pelados e das peladas que conheço, possui uma ou mais tatuagens espalhadas pelo corpo.

 

Atualmente, tatua-se de um a tudo! Desde uma simples e delicada estrelinha escondida atrás da orelha, até enormes e terríveis, mas belíssimos dragões cuspidores de fogo que fecham todo o corpo.

 

Lembro-me muito bem, na ocasião da passagem do fotógrafo nova-iorquino, Spencer Tunick, pelo Brasil, lá pelos idos de 2002, ou seja, há 22 anos atrás (puxa vida, como passou rápido, parece que foi ontem! Eeeeh, meus amigos, tô ficando velho, hein! Kkkk), para realizar o seu ensaio fotográfico "*Nude Adrift* " (em uma tradução literal "nu à deriva" quando fotografava pessoas nuas ao redor do mundo, no meio da rua). Nunca se viu tanta gente sem roupa e tatuadas ao mesmo tempo e no mesmo lugar. Em dado momento, a sensação que se tinha (Desculpem a comparação), era como ter voltado no tempo e estar revivendo nos obscuros e pavorosos campos de extermínio Polonês de Auschwitz, durante a segunda guerra mundial, onde centenas de judeus andavam completamente nus, antes de serem executados.


Mas, fora esse terrível e repentino pensamento, esse inusitado evento nudista de Spencer Tunick, ao contrário do que pareça, mostrou ao Brasil e ao mundo, quanto o brasileiro gosta de ficar

pelado e de se tatuar. Revelando tatuagens que passavam despercebidas em seu dia-a-dia por estarem sempre cobertas. Algumas eram engraçadas e outras nem tanto. A nudez coletiva, mostrava tatuagens em lugares peculiares, difíceis de serem vistas, inclusive até mesmo lá aonde o sol não bate. Kkkk

 

Para a geração mais nova de Naturistas terem uma ideia do que estou falando, sugiro que façam uma pesquisa no Google, para possam se deslumbrar com esse evento que reuniu 1100 pessoas,  completamente nuas, inclusive eu, em pleno centro de São Paulo (no MAM - Museu de Arte Moderna e no Parque do Ibirapuera). 

Hoje em dia, quem conseguir promover um evento naturista e reunir mais de 50 ou 100 naturistas, pode erguer as mãos para o céu e agradecer muito, viu! Porque é muito difícil, uma raridade!

 

Considerado, até hoje, o maior evento nudista no Brasil. Além da nudez em si, óbvio, o evento tornou-se um grande espetáculo televisivo, chamando atenção de todas as mídias que comunicação da época, num tempo em a internet ainda engatinhava no Brasil.


O maior telejornal do país, o Jornal Nacional da Rede Globo, exibiu em horário nobre, uma temática nudista, até então, nunca vista... Por ocasião da nudez explicita, e para evitar maiores constrangimento a tradicional família brasileira, as câmeras de TV, focavam em close bem fechado em uma tatuagem aqui e outra acolá. E quando em planos abertos, éramos cobertos por

tatu02.jpg

aquelas horrorosas tarjas pretas, como se órgãos sexuais e nádegas, fossem partes vergonhosas e proibitivas de serem vistas por outrem. Mas, fora isso, os pelados e as peladas de todo o Brasil com as suas tatuagens, viveram ali, um momento único e especial que infelizmente, acredito eu, jamais será esquecido e nunca mais irá se repetir!

 

Apesar de havido um pouco de stress por parte dos organizadores e segurança do evento, perfeitamente compreensível devido a grandiosidade e o fato inédito do acontecimento), tudo ocorreu na mais completa paz! Mas, é algo que ficará para sempre no coração e na mente de quem viveu aquele momento.

SALVE O NATURISMO BRASILEIRO! 🇧🇷

 

Nelmo José.
Divinópolis/MG

E é por essas e outras... que eu sempre digo: "Se eu pudesse  escolher entre uma roupa, da marca mais cara que existe ou uma tatuagem, eu preferiria mil vezes, uma tatuagem. E tatuar em mim, um par de asas e sair voando mundo afora para tão somente, desfrutar das delícias de estar nu e viver livre, leve e solto..."

Que bom, hein!?

 

Eu amo Tatuagem! Apesar de gostar tanto, não tenho muitas. Na verdade, tenho apenas três. Mas, pra mim, já deu... Não pretendo fazer mais... Até Agora! Kkkk

 

Não sei quanto a você que está lendo esta crônica, mas, eu sou feliz porque eu sou naturista... e sou  tatuado! E só isso me basta!

 

E para concluir: Felizes são aqueles que expõem a sua nudez e as suas tatuagens como liberdade de expressão e solidificam a nossa filosofia de vida como verdadeiros guerreiros sempre em busca da paz!

 

Tamujunto!

tatu03.jpg

(enviado em 01/03/24 por Nelmo José - Divinópolis/MG)

Leia mais sobre o evento "Nude Adrift" citado na matéria acima, em http://www.jornalolhonu.com/jornais/olhonu_n_020/olhonu_n_20.pdf

ecologo1.gif
bottom of page