top of page
logob10a.gif

Edição nº 271 - Junho de 2023 - ano XXIII

Matérias inseridas no portal do jornal OLHO NU no mês de Junho de 2023 na íntegra.

edotorial.gif

As novidades desta edição

topo

Atenção senhoras e senhores naturistas, está chegando o Inverno. A partir do dia 21 de junho, no calendário, começa a estação do ano menos favorável à prática do Naturismo para os habitantes das regiões Sul, Sudeste e Centro-oeste (Nos estados do Norte, começa o Verão e no Nordeste continua quente como sempre). No entanto é a época mais festiva do nosso país, com muitas atrações culturais de Norte a Sul, de Leste a Oeste, com as festas folclóricas e muita animação. Ao menos as Festas Juninas estão em alta nos encontros naturistas, que se espalham também pelo mês de julho e, às vezes, até de agosto.

Para aproveitar o friozinho naturisticamente aquecido, a NATOpinião de Nelmo José dá sugestões e recomendações para desfrutarmos com muito sucesso desta época do ano.

 A CONAT - Comunidade Naturista de Minas Gerais está organizando um grupo de relacionamento apenas para mulheres naturistas, onde poderão se expressar e tirar dúvidas. Em NATNovidades.

 

Neste mês comemoram-se também datas importantes para o Naturismo em geral: O Dia Mundial do Meio-Ambiente e o Dia Internacional do Naturismo. Não deixe de comemorar da melhor maneira possível, se engajando em algum movimento pró-ambiental, seja naturista ou não.

A edição de junho do boletim FOCUS, publicação da Federação internacional de Naturismo (INF-FNI) está pronta para ser lida através de download.  Leia que a INF apoia o reconhecimento, pele UNESCO, do Naturismo como patrimônio imaterial na Alemanha; Experimentar a nudez familiar na infância nutre o bem-estar mental na idade adulta e Naturismo na América Latina, entre outras matérias.

O estado do Mato Grosso deverá ganhar em pouco tempo a primeira área destinada à prática do Naturismo do estado, na conhecida Chapada dos Guimarães. A notícia foi publicada pelo site Semana 7 que entrevistou um naturista da região e a presidente da Federação Brasileira de Naturismo. Em NATNotícias.

Conheça a NATExperiência de Daniela Baptista, que, convidada para o casamento de uma amiga em outro país, decidiu ir além e descobrir novos amigos e áreas naturistas. 

 

A AGAL convocou naturistas de todo o Brasil e, especialmente, da região de Santa Catarina para participarem do ATO PÚBLICO, em favor do Naturismo e contra a exploração imobiliária na área,  que ocorreu na praia da Galheta no dia 28 de maio. Mesmo debaixo de chuva, vento e temperaturas baixas, recebeu apoio de divulgação através da imprensa local. Leia detalhes do evento em NATLuta.

A matéria, que mostrou que nos Estados Unidos já foi obrigatória a prática da natação completamente nua nas escolas, causou polêmica. Além disso algumas fotos publicadas são fakes, alteradas digitalmente via PhotoShop. Então, o jornal OLHO Nu reconhece sua culpa e publica a correção do artigo. Leia em NATHistória.

 

Atenção surfistas naturistas está marcada a décima quarta edição do Surf Naturista em Tambaba.

O Dia Internacional do Meio-ambiente foi comemorado de forma inédita por várias associações latino-americanas. Pintura corporal que foi apreciada pelas outras instituições em cada país através do aplicativo zoom, fazendo uma verdadeira rede virtual naturista.

Img.: NATVale

A produtora, empresária, escritora e atriz naturista Márcia Mística anuncia que sua peça "Luz del Fuego - Onde tudo começou" vai realmente ser encenada. Ela conseguiu aprovar seu projeto pelo Pronac, e agora está na fase de captação de recursos e patrocínio. Leia os detalhes e como ajudar este projeto ser encenado o mais rápido possível. Em NATVariedades.

A rede de notícias americana CNN elaborou um ranking de praias  nudistas de todo mundo, que eles chamaram as melhores do mundo. Das 20 listadas apenas uma é brasileira. É a praia das Dunas, em Massarandupió, na Bahia. Veja quais são as outras em NATPraias.

O SPNAT foi para a praia para promover ação ambiental . Veja como foi em NATAssociações.

edit01.jpg

Edição passada do Arraiá da NATVale, que teve como um dos pontos altos o indispensável casamento caipira

A nova edição da revista eletrônica NUDELOT está disponível para leitura. Esta edição, de número 66, traz, como sempre, dezenas de matérias e informações de absolutos interesses dos naturistas de qualquer parte do mundo. Destaques desta edição: Medo da nudez; Nudez e censura; Minha primeira vez e muito mais.

Em NATNotícias acompanhe a matéria do Ministério Público do Estado da Paraíba que promoveu uma audiência com entidades ambientalistas para deliberar medidas capazes de resolver problemas existentes na Área de Preservação Ambiental (APA) de Tambaba. Carlos Santiago, membro da diretoria da SONATA, foi destaque na reunião.

Img.: arquivo JON

fogueira.jpg

A fogueira é uma das atrações das festas juninas que ocorrem nos locais naturistas fechados brasileiros.

Em Nudez & Sociedade descubra que houve o Dia da Nudez, no México em duas cidades distintas: México e Guadalajara, com fotos inéditas de Hector Martinez, mentor e um dos organizadores do evento.

O NIP (Naturistas do Interior Paulista) apoia o próximo Happy Hour em São Paulo. Dia 17 de junho.

A ANAbricó promoveu eventos juninos na praia do Abricó: Festa Junina, Aniversariantes do Bimestre, Dia Internacional do Naturismo e Dia Mundial do Meio-ambiente. Veja o resumo.

Quer saber como foi o Arráia nu no Rio Grande do Norte? Basta clicar em Nu-RN.

A NATParaná apresenta um resumo de como foi a Junina Naturista que ocorreu no início do mês de junho. E também já está anunciando o Encontro Naturista de setembro. Agende-se.

A NatCOP fez encontro junino em meados de junho. Veja o resumo da festa e muitas fotos. 

 

O Graúna vai fazer sua Festa Graunina, em agosto. Veja como participar.

 

A NATIbiúna visitou a praia da Galheta no final de maio e conversou com a fundadora e atual presidente da associação local. E também está convidando para o Encontro de Julho, quando vai ocorrer a "festa julina".

No último dia 10 de junho foi a vez da cidade do México promover mais uma edição da Pedalada Pelada. Desta vez houve participação de pelo menos um brasileiro que mostra como foi a experiência de pedalar nu por uma das cidades históricas mais famosas do mundo, em meio a mias de mil participantes. Em NATInternacional.

 

Em 2023 haverá muitas oportunidades imperdíveis para participar das excursões étnicas por aldeias indígenas do Xingu. São Vivências e imersões totais junto com o modo de vida destes povos originais do Brasil. Inclusive 

mais um Cruzeiro Naturista pela Amazônia. Mas também já está programado o Réveillon 2024 numa aldeia indígena do Xingú. Em NATPasseio

 

O jornal Olho Nu será atualizado durante todo o mês. Fique atento.

 

E vamos voltar a frequentar os eventos naturistas.

Boa leitura. Boa reflexão. Bom lazer.

 

Até a edição de julho de 2023.

 

Pedro Ribeiro

pedroribeiro@jornalolhonu.com

Editor

Img.: Arquivo JON

pista_de_danca_2.jpg

Os eventos naturistas juninos são muitos divertidos e concorridos. Este foi em 2008, promovido pela ANAbricó em um sítio particular.

associa.gif

Eventos juninos na praia do Abricó

anabrico

por Pedro Ribeiro
Imagens: Fellipe Barroso
Paulo Cardoso e 
Suzana Domingues

Aproveitando o feriadão de Corpus Christi a Associação Naturista de Abricó agendou atividades juninas para a praia do Abricó, no sábado e domingo 10 e 11 de junho.

No sábado foi levado a cabo a realização da Festa Junina, com direito a barraca de comidas típicas |(que fez muito sucesso!), brincadeiras da época como corrida dos pés juntos, corrida do ovo na colher e cabo de guerra. Os vencedores de cada prova receberam de brinde bonés da associação. Alguns participantes usaram o máximo permitido de roupas características (chapéu e gravata) durante todo o dia, que correu com muito sol, calor e muita alegria. A Associação agradece aos participantes que se empenharam para decorar o local com bandeirinhas típicas e todos aqueles que levaram quitutes para compor a barraca de comidas típicas.

Também foram comemoradas as datas de aniversários dos associados e de pessoas presentes que nasceram nos meses de maio e junho, com direito ao "parabéns prá voce" cantado afinadamente e bolo de brigadeiro compartilhado. Um momento mais contido foi a pequena homenagem pela memória de Arnaldo Santos, um dos mais antigos da associação, falecido há menos de um mês.

No domingo foi a vez das comemorações pelo Dia Internacional do Naturismo (datado de 4 de junho, no Hemisfério Norte) e do Dia Mundial do Meio-Ambiente (datado de 5 de junho). Aqueles que quiseram participar foram divididos em dois grupos para realizar provas de uma gincana competitiva. As provas foram: uma po0artida de vôlei, uma partida de peteca, pintura corporal, a prova do convencimento (trazer pessoas do lado de fora da área naturista para dentro, convencendo-as a tirarem as roupas e desfrutar do Naturismo por pelo menos 40 minutos) e a prova da catação do lixo (recolhimento de objetos espalhados pela areia e pelas pedras que pudessem ser prejudiciais ao ambiente).

Foi uma tarde de muito sol e calor, num outono atípico, com muita alegria e participação. Ao final cada membro da equipe vencedora foi agraciada por uma medalha "de ouro" e a outra equipe ficou com medalha "de prata". 

Este evento junino foi um dos poucos que se conseguiu realizar na data agendada, pois, geralmente, nesta época do ano, há vários impedimentos climáticos e marítimos que forçam o adiamento ou até o cancelamento das festas.

E muita gente já está pedindo repetição das atividades. Então associação informa que, todos já podem se preparar, em 30 de setembro teremos algo parecido com a comemoração dos 20 anos de liberação judicial do Naturismo na praia do Abricó.

 

Não perca.

(enviado em 13/06/23 via WhatsApp)

Festa Graunina em agosto no Graúna

grauna
grauna2.jpg

(enviado em 20/06/23 via WhatsApp)

Dia de recarregar as energias no Graúna

grauna.jpg

(enviado em 14/06/23 via WhatsApp)

Festa junina no NATCop

natcop

Imgs. Arquvos NATCOP

Mais um evento realizado com sucesso pela Nat Cop!!! 

 

Nos dias 17 e 18 de junho foi realizado o encontro com uma Festa Junina da Associação Naturista Centro Oeste Paulista. No evento os amigos saborearam excelentes refeições,  como sopa de mandioca na sexta-feira,  churrasco no

almoço de sábado, tendo como sobremesa um delicioso bolo de aniversário,  homenageando os aniversariantes dos meses de maio e junho, e à noite deliciosas guloseimas de festa junina, destacando-se cuscuz mole, milho verde cozido, cachorro quente, pipoca, quentão, doces, etc... e no domingo strogonoff.  

 

A Festa Junina, a qual chamamos de "Arraiá NatCOP " foi muito divertida com diversas brincadeiras,  como dança das cadeiras, estouro de bexigas, pescaria, boca do palhaço, jogo da argola com brindes doados por artesãos da Nat Cop, entre outras atividades que mantiveram o grupo bem participativo com uma excelente interação por parte de todos os participantes, que somou um total de 30 amigos naturistas de várias cidades paulistas, de outros estados e até de outro país.

 

No domingo realizou-se um sessão de fotos naturistas, mostrando a nudez no contexto social integrada com a natureza. E como em todo evento naturista, a campanha solidária foi realizada com sucesso, com doações de 

de caixa de leite que será entregue à Casa da Criança em Bauru. 

 

A cada evento a Nat Cop se destaca em organização de seus eventos sempre procurando despertar com alegria a confraternização entre os amigos naturistas compartilhando a paz harmonia, união e amizade.

(enviado em 20/06/23 via WhatsApp)

Festa julina no encontro de julho da NAT Ibiúna

natibiuna

Veja o vídeo e ligue o som

natibiuna01.jpg
natibiuna02.jpg

(enviado em 14/06/23 via WhatsApp)

NAT IBIÚNA visita a Praia da Galheta

ibiuna-galheta

Cristiane Pires, presidente da NAT Ibiúna e diretora de publicidade do NatCOP (Naturistas do centro-oeste Paulista), visitou a praia da Galheta, no litoral de Florianópolis juntamente com Eduardo Gil, Kadu, vice-presidente da NAT Ibiúna, na penúltima semana de maio. Na ocasião se encontraram e conversaram com Miriam Alles, presidente da AGAL (Associação dos Amigos da Galheta) sobre o risco de perder o Naturismo naquela área. Além de praticarem ações de limpeza da praia, deram ideias para realizarem eventos naturistas da praia.

(enviado em 6/06/23 via WhatsApp)

Próximo encontro naturista da NATParaná

natparana
natparana06.jpg

Ola amigos naturistas... estão abertas as reservas para o Encontro Naturista do Grupo NAT-PARANÁ nos dias 16 e 17 de setembro.

 

O encontro será em um sítio alugado na região de Mandirituba- PR

 

* Portadores do Passaporte INF:
- Passar o final de semana nos quartos coletivos: R$ 160,00 por pessoa
- Para passar o final de semana acampado no sitio: R$ R$ 120,00 por pessoa

 

* Não federados e sem vínculo com a FBrN:
- Passar o final de semana nos quartos coletivos: R$ 180,00 por pessoa
- Para passar o final de semana acampado no sitio: R$ R$ 130,00 por pessoa.

Teremos  tirolesa, piscina aquecida, trilhas,  calor humano, diversão e muitas surpresas.                           

- Day use: R$ 80,00

 

Observação:

- Café da manhã coletivo no domingo;
- Demais refeições inclusas. 
- Levar bebidas da sua preferência.
- Levar roupas de cama e banho, travesseiro.

 

Não deixe para a última hora, pois as vagas são limitadas!
Informações e reservas pelo WhatsApp 41-9151-7334 (Léo Spinola)
Esperamos por você. 
A sua presença é muito importante.

(enviado em 12/06/23 via WhatsApp)

Junina Naturista no NATParaná

parana-junina
natparana01.jpg

No fim de semana de 03 e 04 de junho o grupo NatParana realizou mais um encontro naturista.
 

Amigos e amigas naturistas de várias regiões do Paraná e de Santa Catarina marcaram presença.
 

Foram dias de muito sol ... calor humano... e aquele friozinho característico que em nada atrapalhou o evento.
 

Diversão... muita conversa... comida boa... karaoke... jogo de cartas fizeram a alegria de todos.
 

Sábado à noite todos puderam degustar uma sopa de pinhão... dobradinha (oferecida pelo casal Mari e Je)... bolo de milho e fubá com goiabada... vários doces juninos.

No domingo pela manhã foi celebrado o casamento dos amigos Everson e Marta... quanta emoção!!!

 

O almoço foi oferecido pelo casal Josi e Sérgio; no cardápio um delicioso strogonoff de frango... arroz... batata palha e salada.

 

Mais uma vez a lembrancinha do evento ficou por conta da Mari... um lindo chaveiro com o tema casamento.

 

O grupo NatParana fez uma doação de alimentos ao Instituto Bem Viver.

 

Agradecemos a todos que participaram...

 

Vocês fazem a diferença.
#juntossomosmais
#natparana 
#naturismo

(enviado em 08/06/23 via WhatsApp)

nu-rn

NU-RN faz adesão às campanhas beneficentes

Desde o dia 27 de junho a sede administrativa  do NU-RN passa a ser ponto de coleta de tampinhas 100% plásticas e  lacres de latinhas de  alumínio.

 

A arrecadação das tampinhas plásticas acontece na cidade de Natal através do projeto social "Tampinha da Inclusão" desde 09/2021, hoje a parceria foi formalizada no gabinete do vereador Tércio Tinoco com a presença de membros da diretoria da associação NU-RN, da FBrN e a equipe do vereador. 
 

Os lacres das latinhas de alumínio serão encaminhados para Unimed Natal, que promove a campanha "Eu ajudo na lata", a adesão a esse projeto também ocorreu na manhã desta terça-feira.  

Naturismo: cuidando  do  meio  ambiente e melhorando  a  qualidade  de  vida  de  todos.

(enviado em 27/06/23 via WhatsApp)

Encontro junino da NU-RN

Nos dias 17 e 18 de junho, aconteceu em Natal/RN o NU Arraiá 2023, promovido pela associação NU-RN. O evento contou com a participação de 23 naturistas, integrando o Rio Grande do Norte com Ceará, Paraíba e São Paulo. Foram 5 refeições fartas, incluindo comidas e bebidas típicas da época junina. No sábado, após o café da manhã, o presidente da associação Samuel Cunha, contou a história do grupo e a diretoria presente cortou a faixa de inauguração da sede administrativa. Foi anunciado que a associação fará parte da “Campanha Tampinha Legal”, iniciativa da Câmara Municipal de Natal, sendo ponto de coleta de tampinhas plásticas de refrigerantes, garrafões de água e outras bebidas; o NU-RN  também firmará parceria com Unimed Natal,

Imgs.: Arquivo NU-RN

que organiza a campanha “Eu ajudo na lata”, recolhendo lacres de latinhas de alumínio; as duas campanhas tem por objetivo colaborar com a distribuição de cadeiras de rodas para deficientes e idosos carentes. 

 

Outro ponto forte do evento foi a piscina, que proporcionou momentos de descontração e muitas conversas. Houve também karaokê, que possibilitou aos naturistas experimentarem seus talentos. Brindes foram distribuídos durante a pescaria e também no bingo. A quadrilha junina foi um show e pura diversão, finalizando o domingo com muita alegria. Lembrancinhas foram distribuídas para todos. Agradecemos a presença, na certeza de que o naturismo une e cresce a cada dia !

(enviado em 19/06/23 via WhatsApp)

Aniversário do PlaNAT

planat
planat02.jpg
planat.jpg
planat.jpg

(atualizado em 01/06/23 via WhatsApp)

Ação ambiental do SPNAT

Imgs.: Arquivos SPNAT

No início de mês de  junho, em razão do Dia Mundial do Meio Ambiente, o SPNat fez uma ação ambiental no litoral de São Paulo.  Na limpeza de praia foram encontrados micro lixos em grande quantidade, com destaque para bitucas de cigarro, plásticos de embalagens e canudos. Latas de alumínio foram entregues aos coletores que vendem para gerar renda; também foram distribuídas sementes aos banhistas e comerciantes. 

 

Naturismo fazendo seu papel no cuidado com o meio ambiente.

spnat

(enviado em 19/06/23 via WhatsApp)

registro.gif

Happy Hour naturista em São Paulo

natregistro
happy02.jpg
happy01.jpg

(enviado em 9/06/23 via WhatsApp)

historia.gif

A História mal contada:
A nudez já foi legal nos EUA ? Em que época?

nathistoria

Na edição anterior do jornal OLHO NU (edição 270 - maio 2023) publicamos um artigo de autoria de Glen Monroe, traduzido e publicado em português por Juliano Righeto no portal Quora da MicroSoft, onde artigos podem ser publicados livremente.

 

Pesquisando melhor e recebendo informações de colaboradores atentos o jornal OLHO NU descobriu que a história contada é em parte verdadeira e, portanto, parte falsa. Vamos aos esclarecimentos.


Não publicamos na matéria anterior todas as fotos que estavam disponíveis no link original, porque notamos que muitas eram de locais naturistas ao redor do mundo e não possivelmente de escolas públicas dos EUA. Mesmo assim cometemos gafes como esta foto publicada ao lado, claramente em uma piscina em local naturista, como indica a falta de marcas de sunga e 

eua02.jpg

Esta imagem é verdadeira, porém não é de uma escola pública nos EUA, e sim de um campo nudista.

eua01.jpg

maiôs nos corpos dos supostos jovens alunos. As outras fotos são "fakes", recebendo tratamento pelo PhotoShop, apagando as sungas e implantando pênis nos lugares, como podem ver nas duas imagens do "antes e depois".

photo01.jpg

Segundo o site pixnudeswim.com que investiga fotografias reais que foram adulteradas através do programa PhotoShop, podemos ver na imagem da esquerda, a verdadeira, de nadadores russos obtida entre os anos de 1941 e 1946 e a falsa, a da direita, com tratamento digital.

Segundo um leitor pesquisador do jornal OLHO NU, "a realidade é que foi comum, sim, nadar pelado (mas não pelada) em escola, mas sempre separados por sexo. Misto, não. Ainda que acidentes acontecessem. E garotas espionavam. Coisas da vida".

 

"Era assim na minha escola. " continua, "as primeiras lições eram constrangedoras, depois a gente se acostumava e ninguém ligava."

 

"Houve umas competições peladas, às vezes fechadas, às vezes com espectadores do mesmo sexo que os competidores. Raro, parece."

 

"E tinha escolas onde a nudez era opcional, e uns optaram. Ou pela conveniência, ou pelo custo, ou pela preferência mesmo."

photo02.jpg
eua05.jpg

Foto original de um time de natação de uma cidade russa não identificada, provavelmente dos anos 70

A foto adulterada também publicada na edição 270 do jornal OLHO NU (repare que o terceiro rapaz em pé da esquerda para direita não está com as mãos cruzadas à frente de seu corpo, como na foto original). Jogo dos sete erros?

eua03.jpg

Essa imagem ao lado, que reproduz página de uma revista não identificada, também levantou suspeitas do pesquisador Paul LeValley, da Naturist Research Library, diz que "esta página não se encaixa. A foto superior parece servir apenas como um veículo para exibir o belo aparelho de um jovem. O inferior é quase todo um espaço vazio com uma das cabeças do diretor cortada. Não sei quem é mais culpado: o fotógrafo que tirou essas fotos ou o editor que decidiu usá-las. A pequena ação de baixa resolução no canto inferior direito parece ter sido tirada de um jornal. Por acaso, a imagem reversa desta foto foi exibida como imagem 20 na postagem “O Desconhecido”."

"Para registro, as "crinas (cabelos)" desgrenhadas dos meninos sugerem o final dos anos 1960 ou 70. Isso vai ao encontro do texto que faz referência a uma conquista que foi duplicada pela última vez em 1962."

 

"O texto e as legendas (em inglês) são consistentes e as últimas seguem as imagens ineptas, mas não consigo me livrar da sensação de que isso é uma chicotada. Não aprovado."

Aqui a história verdadeira segundo o pesquisador Paul LeValley: 

 

Os meninos foram obrigados a nadar nus em muitas escolas americanas por cerca de 65 anos - desde a construção da primeira piscina escolar coberta em 1913 até o final dos anos 1970. Isso permaneceu prática padrão em escolas públicas e escolas católicas. Praticamente qualquer escola grande o suficiente para ter uma piscina exigia natação nua.

     

Cresci em um condado de Michigan com pequenas vilas e nove escolas secundárias - apenas uma delas grande o suficiente para ter uma piscina. Meus tios (cinco e seis anos mais velhos que eu) nadavam nus lá, então sempre estive atento à prática. Mas eu frequentei uma escola pequena sem piscina. Anos depois, cheguei para ensinar inglês na Saginaw High School, o primeiro ano em que os meninos eram obrigados a usar roupas de banho (sungas?).

     

Há negadores que afirmam que tal coisa nunca poderia ter acontecido nos EUA, mas certamente aconteceu. Por que?

     

Na Europa, a tradição remonta muito antes. Na década de 1830, o Dr. Thomas Arnold (pai do poeta Matthew Arnold) reviveu a antiga tradição grega de uma mente bem desenvolvida em um corpo bem desenvolvido na escola de Rugby. Junto com outros esportes vigorosos, os meninos nadavam nus no rio. Claro, os meninos gregos assistiram a todas as aulas nus.

     

Nos Estados Unidos, a Associação Cristã de Moços liderou o caminho na natação. O YMCA do Brooklyn construiu a primeira piscina coberta na América em 1885. Esperava-se que todos os homens e meninos nadassem nus desde o início - assim como fizeram por milhares de anos. O maiô havia sido inventado apenas 16 anos antes, em 1869. Mulheres e meninas adotaram roupas desajeitadas - homens apenas nas praias mais movimentadas e meninos raramente em qualquer lugar.

     

Mark Twain estava escrevendo sobre Tom Sawyer e Huckleberry Finn nadando nus no rio Mississippi. As fotografias nos guias turísticos e as pinturas de George Bellows freqüentemente mostravam meninos nus brincando nas águas poluídas do porto de Nova York. O YMCA estava oferecendo aos meninos da favela um lugar melhor para se divertir do que salões de bilhar e bares. Nenhum daqueles meninos possuía trajes de banho ou podia pagar por um. A natação nua era democrática e podia ser espontânea.

Estas duas imagens a seguir são verdadeiras, segundo o pesquisador. Elas são facilmente encontráveis nos registros de publicações da revista LIFE da década de 30 .

Abaixo é imagem capturada na YMCA de Knoxville, datada de 26 de agosto de 1936. A outra,  maior, é do Clube de natação para meninos de Providence, no estado de Rhode Island (Boys' Club Pool Providence) de 15 de abril de 1940 publicada pela revista LIFE.

photo03.jpg
photo04.jpg

(enviado em 1/06/23 via WhatsApp)

clanat-logo.gif

* DIA INTERNACIONAL DO MEIO AMBIENTE *

clanat

Nos dias 2, 3 e 4 de junho ocorreu um passeio naturista com o objetivo de comemorar o Dia Internacional do Meio Ambiente.

 

Este evento foi realizado no Al Natural Naturist Resort localizado em Anapoima, Colômbia, sendo organizado pelo grupo Naturismo Colômbia formado por famílias e casais naturistas.

 

A atividade principal foi a Pintura Corporal alusiva à natureza, presencial e através de um zoom em que participaram vários países da América Latina que apresentaram suas obras

body.jpg

Um workshop de cores também foi organizado por Chiara Perucca, treinadora ontológica de nacionalidade italiana.

(enviado em 8/06/23 via WhatsApp)

inf-noticias.gif

Nova edição de Focus no ar

focus

Focus, o boletim informativo da Federação Internacional de Naturismo está com a edição de junho disponível para leitura, em cinco idiomas em seu website (inf-fni.org): inglês, francês, alemão, espanhol e português. Você pode ler a versão de sua preferência clicando sobre os idiomas. Facilitando seu trabalho o jornal OLHO NU disponibiliza a edição em língua portuguesa traduzida e editada pela naturista portuguesa Filipa Gouveia Esteves.

Leia nesta edição:

 

A Federação Internacional de Naturismo tem divulgado seu apoio à candidatura por parte da organização GetNakedGermany ter o Naturismo na Alemanha reconhecido como patrimônio cultural imaterial sob o Convenção da UNESCO de 2003. Ao fazê-lo, junta-se a mais de uma dezena de federações naturistas nacionais que também escreveram para apoiar a candidatura.

Na matéria seguinte, a INF informa que criou Equipe de Resposta Rápida por causa da necessidade do Naturismo precisar divulgar a sua mensagem de forma mais eficaz. Por isso, convida os responsáveis por marketing e relações públicas nas federações a se juntarem a um novo servidor Discord e a um grupo dedicado no WhatsApp.

 

Na terceira matéria Mark Bass, presidente da British Naturism, relata novos estudos impressionantes do professor Keon West, da Goldsmith‘s University, em Londres, que revelam que, desde cedo, passar o tempo nu tem efeitos positivos em nossa saúde mental que permanecem conosco por toda a vida.

 

No primeiro estudo, conclui-se que a participação em atividades de nudez e uma atitude familiar positiva em relação à nudez durante a infância previram uma melhora na imagem corporal e na autoestima, além de uma melhora geral na saúde mental na idade adulta.

focus.jpg

O segundo estudo confirmou que a nudez é inofensiva, mesmo durante a infância. Não foi detectado nenhum impacto negativo da nudez no bem-estar mental das crianças, de fato, há indícios de um possível efeito positivo na imagem corporal.

 

A quarta matéria desta edição traz entrevista com Gustavo de la Garza, assessor da INF para as Américas, relata que há uma parte do mundo onde o Naturismo está em ascensão, a América Latina. Inicia seu relato pelo Brasil, passando pelo Chile e Colômbia entre outros.

 

Finalmente na quinta matéria vemos que o Dia Mundial do Naturismo é promovido pela INF-FNI há muitos anos. Mas uma pesquisa na web revelará rapidamente que inúmeros “dias nus” surgiram em várias partes do mundo. Então uma lista dos dias que são conhecidos foi apresentada, mas a maioria só tem datas no Hemisfério Norte.

Clique sobre a reprodução da capa desta edição acima para fazer o download.

(enviado em 7/06/23 via WhatsApp)

noticia.gif

Local preparado para centro de nudismo liberado em Mato Grosso

natnoticias

O site de notícias Semana 7 publicou em sua página no dia 14 de junho informação de que está para ser inaugurado, na Chapada dos Guimarães, no estado do Mato Grosso. O jornal OLHO NU reproduz a matéria original a seguir.

Presidente da Federação Brasileira de Naturismo esteve na cidade mato-grossense para conversar com empresário que abrirá local

por Camila Ribeiro
publicado originalmente em 14 de junho de 2023

Img.: Arquivo pessoal

walleno.jpg

Walleno Machado é entusiasta do Naturismo no Mato Grosso

Via hipernoticias Vivenciar experiências como naturista em público é desafiador para o morador de Cuiabá Walleno Machado, 41 anos, já que entre as 141 cidades de Mato Grosso ainda não há um espaço oficial para ficar desnudo e curtir o modo de vida da comunidade que defende a prática da preservação do meio ambiente, o bem-estar e o nudismo.


Porém, essa dificuldade está perto de ser resolvida com a inauguração de um espaço em Chapada dos Guimarães (67 km de Cuiabá), onde será liberado circular nu e ainda curtir a beleza natural, que é uma das marcas registradas do município, conforme

apurado com exclusividade pelo HNT. Walleno nasceu em Belém, no Pará, e escolheu a capital mato-grossense para fazer morada há 18 anos.

 

Quando se mudou, era iniciante no universo do naturismo, cultura que começou a explorar, inicialmente apenas por meio de revistas, após completar 20 anos. Curioso, o belenense passou a pesquisar sobre o assunto e conheceu um grupo de pessoas adepto, no período em que residia em Porto Velho, Rondônia. Eles se tornaram amigos e proporcionaram a primeira experiência naturista na prática.

 

“Nós programamos um encontro e curtimos essa experiência. Sinto que aqui as pessoas são super fechadas com relação ao naturismo e a nudez, alimentando um certo receio por não conhecer de fato sobre o assunto”, fala Walleno.

 

Uma das barreiras que o novo espaço em Chapada terá de quebrar após sua inauguração será a resistência descrita pelo naturista de Cuiabá. A população local parece ser conservadora, impressão experimentada inclusive pela reportagem, que identificou diversos chapendenses adeptos do naturismo, porém, nenhum aceitou revelar a identidade.

CONSERVADORISMO DIFICULTA EXPOSIÇÃO

A presidente da Federação Brasileira de Naturismo (FBrN), Paula Duarte Silveira, conhece bem esse pudor de tornar público ser um naturista em Mato Grosso. A líder da comunidade conta que há 10 anos dialoga com um casal de Cuiabá para formar um grupo vinculado à federação, mas a discussão não avança.


Paula admitiu que veio ao Estado em 2023 para visitar Chapada dos Guimarães e conversar com o empresário interessado em se vincular à Federação de Naturismo para abrir o espaço. “Está em fase de finalização o processo e funcionará dentro dos parâmetros da FBrN, que tem um regulamento rigoroso para que as pessoas entendam que não é só ficar pelado, é um estilo de

paula.jpg

Img.: Os Naturistas

Paula Silveira, presidente da FBrN

vida, e existem valores atrelados a essa cultura”, esclarece a presidente.

 

Essa dificuldade de se expor é sentida por todo o país. No Brasil, segundo Paula, existem 3 mil naturistas federados, mas ela acredita que o número de naturistas espalhados pelos estados seja bem maior, chegando a 300 mil pessoas simpatizantes não vinculadas à FBrN.

 

“Nós baseamos essa expectativa a partir dos eventos que a Federação realiza, que acabam atraindo muitos convidados que ainda não são registrados em nosso grupo. Além desses momentos oficiais, as pessoas acabam fazendo a prática do naturismo de forma individual, em praias ou em outros ambientes mais afastados”, diz Paula.

Entre no grupo do Semana7 no WhatsApp e receba notícias em tempo real (Clique AQUI).

(enviado em 14/06/23 via WhtasApp)

Ministério Público da Paraíba realiza audiência e delibera ações para resolver problemas na APA de Tambaba

mpp

Matéria original publicada em 17/05/23 no site do Ministério Público da Paraíba

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) promoveu, na manhã da terça-feira (16/05), uma audiência, no auditório das Promotorias de Justiça de João Pessoa, com representantes da Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema), da Superintendência do Patrimônio da União (SPU-PB), da Secretaria de Meio Ambiente do Município do Conde e entidades ambientalistas para deliberar medidas capazes de resolver problemas existentes na Área de Preservação Ambiental (APA) de Tambaba, localizada no município do Conde, no litoral sul do estado. Isso porque a APA tem sido impactada pelo turismo predatório, pelo desmatamento e degradação ambiental, com o aumento do comércio informal e a ocupação irregular.

mppb.jpg

A audiência foi presidida pela promotora de Justiça do Conde, Cassiana Mendes, e pela coordenadora do Centro de Apoio Operacional às promotorias de Justiça de defesa do meio ambiente, a promotora de Justiça Fabiana Lobo. Participaram também representantes da Associação de Moradores de Tabatinga (Amata), da Sociedade Naturalista de Tambaba (Sonata) e da Associação dos Comerciantes de Tambaba (Tambaba Nua).

 

Conforme explicou Cassiana Mendes, a audiência foi realizada a pedido da Sonata, em razão dos problemas sociais e ambientais existentes na área. Segundo ela, o objetivo é ouvir todos os envolvidos e articular a implementação, no município do Conde, do ‘Projeto Orla’ e do cumprimento do Plano de Manejo da APA.

 

O representante da Sonata, Carlos Santiago, explicou que, desde 1996, a associação vem lutando para a implementação do desenvolvimento sustentável na região. Segundo ele, além da APA de Tambaba, outras localidades - como Tabatinga e Praia Bela, rios e falésias - têm sido impactadas negativamente com atividades econômicas predatórias (dentre elas a extração irregular de areia, comércio informal, privatização de trechos de praia com cadeiras e tendas, práticas agrícolas sem controle etc), com a falta de fiscalização e de placas orientativas, com a inexistência da educação ambiental, com o descumprimento do Plano de Manejo da APA e com a inação do seu conselho gestor.  

 

A promotora de Justiça Cassiana Mendes falou sobre a complexidade do problema, destacou que o meio ambiente exige a atuação integrada de vários órgãos e mencionou procedimentos já instaurados na Promotoria de Justiça sobre o assunto, com destaque para o que trata da organização e realocação de barraqueiros. Para ela, a efetivação do Plano de Manejo irá atenuar os problemas, com os limites sinalizados para que as pessoas possam saber que estão dentro de uma unidade de conservação.

 

Fabiana Lobo destacou a importância do desenvolvimento sustentável e do ordenamento para conciliar interesses ambientais com sociais. A representante da SPU, por sua vez, falou sobre o trabalho desenvolvido à frente do ‘Projeto Orla’ e destacou ser atribuição do órgão garantir a utilização das praias por qualquer cidadão, para que esse bem continue sendo público. Já a Sudema registrou as vistorias realizadas em 2017, em parceria com a SPU e a Prefeitura, que resultaram na autuação e no embargo de estabelecimentos.

 

Deliberações

Ficou deliberado que a SPU vai realizar uma oficina de atualização do Plano de Gestão Integrada da Orla (PGI) 

mppb2.jpg

Detalhe da foto anterior com participação do naturista Carlos Santiago

do município do Conde e que vai encaminhar, no prazo de 15 dias, à Promotoria de Justiça, à Prefeitura do Conde e à Sudema, um relatório sobre a área da APA de Tambaba.

 

A Sudema, por sua vez, deverá encaminhar documento sobre o andamento da licitação sobre a sinalização orientativa da APA. Também se comprometeu a enviar, no prazo de 15 dias, convites às entidades para compor o Conselho Gestor da área de preservação ambiental e de encaminhar  o Plano de Manejo da APA Tambaba à Promotoria de Justiça do Conde.

 

Já as secretarias de Meio Ambiente e de Infraestrutura do Município do Conde se comprometeram a enviar, respectivamente, a relação de licenciamento para a gestão da APA e o projeto de realocação das barracas à Promotoria de Justiça.

(enviado em 01/06/23 via WhatsApp)

experien.gif

Vivendo novas aventuras

natexperiencia

A gaúcha Daniela recebeu convite para uma cerimônia de casamento no Equador, aproveitou o estímulo para conhecer o país que a encantava havia tempo. Acabou sendo hóspede de Mayte Ròldan, uma das líderes do movimento naturista equatoriano. e participando do encontro do grupo naturista em janeiro deste ano

por Daniela Tatsch Baptista

daniela01.jpg

Img.: Arquivo pessoal

Pailón del Diablo, na cidade de Baños.

Minha vontade de conhecer o Equador já existia há alguns anos. Esse interesse surgiu, primeiramente, em função da arquitetura contemporânea e consciente exercida por alguns coletivos de lá, como ‘Al Borde’ e ‘La Cabina de la Curiosidad’.
 

E foi o convite para o casamento de uma querida amiga equatoriana, que veio morar no Brasil, que trouxe uma data para que eu fosse até a metade de nosso planeta.
 

Mochilar é uma atividade comumente presente na minha vida. Gosto de conhecer culturas de pessoas, comidas, música e danças e me encanto com paletas de cores em paisagens naturais e vivas.
 

Em função da distância, do investimento e de minhas preferências decidi estender minha  estadia de ida ao casamento, a fim de vivenciar mais o lugar. Por isso passei a intencionar possibilidades de lugares para ficar. 

Para mim é comum receber pessoas viajantes amigas, conhecidas ou conhecidas de amigas onde estou a morar. Percebo que essa é uma

maneira de conhecer diferentes mundos sem sair de casa. Nesse movimento também sou recebida quando saio de meu próprio lugar, e percebo que, ao ficar na casa de alguém local, me conecto com as raízes de onde estou a visitar, podendo ainda, as vezes, ficar por mais dias do que eu financeiramente poderia caso estivesse em algum hotel ou outro lugar comercial de se hospedar.
 

Quando ainda não tinha data para retornar, comecei a buscar possibilidades de lugares para ficar: primeiro averiguei com minha amiga, a noiva, sobre suas amigas ou parentes que quisessem e pudessem me hospedar. Percebi, porém, que como não fluía não era esse o caminho do qual eu deveria focar. 
 

Já fiquei na casa de muita gente e tanto a fluidez quanto a aceitação, para mim, fazem cada vez mais sentido em relação aos próximos passos que estou disposta a dar.

 

Aqui no Brasil sou adepta ao naturismo desde antes de saber que havia de fato uma organização para isso. Meu primeiro contato com esse mundo possível foi em momentos de natureza abundante, fazendo trilhas ou entrando em cachoeiras. 

Ao entrar na água para nadar, sem roupas, fica nítido o desconforto com o uso de pedacinhos de tecido para cobrir pontos específicos tidos como proibidos. Deixa de fazer sentido, sabe? Foram várias as escolhas que aconteceram até que eu pudesse assim constatar. Inclusive o exercício de minha profissão, arquiteta, dentro de uma percepção mais aberta me proporcionou esse questionar. Privilegiei um olhar para quem sou na natureza e como posso colaborar. Percebi que o cuidado  é intrínseco à minha natureza e que foram essas as escolhas que me conectaram com um lugar onde é aceitável se despir, inclusive nos momentos de socializar. Ah, e caso surja o questionamento sobre isso, as segundas intenções que possam haver nesse meio não são mais ou menos frequentes do que as presentes num contexto em que se cobre o corpo por inteiro.

daniela02.jpg

Img.: Arquivo pessoal

Daniela (à direita), Maytê (ao centro) e mais uma amiga desfrutam do sol no encontro do grupo Naturismo Ecuador em uma Quinta em Yaruquí.

Na comunidade naturista que conheci no Brasil conheci famílias, crianças, avós, tios e tias. Professores, servidoras públicas, estudantes, artesãos, comerciantes, médicos e contabilistas. Pessoas brancas, negras e descendentes de indígenas. Confortáveis de vida, com orçamento apertado ou financeiramente ricas. 
 

A Colina do Sol, localizada no sul do Brasil, foi visitada por mim pela primeira vez por questões profissionais de arquitetura. E isso nutriu meu interesse de vivenciá-la como comunidade, o que me presenteou com novas amizades mais tarde. 
 

Uma dessas amizades foi quem me recebeu por um final de semana, uns 40 dias antes de minha viagem ao Equador, quando eu já tinha a data de ida e vinda e apenas minha presença no casamento com hospedagem garantida. Foi nessa visita, mais precisamente a partir de um imã de geladeira, que percebi que também havia naturismo no Equador. Perguntei sobre o que essa amiga sabia sobre e quem ela conhecia de lá, e logo eu já estava em contato com a representante nacional do naturismo equatoriano - uma mulher para minha felicidade. 
 

Expressei a ela, Mayte, que foi muito amigável desde meu primeiro contato, sobre minhas intenções de viagem, incluindo então a vontade de conexão com a comunidade naturista do Equador. 
 

Como uma admirável anfitriã, Mayte me conectou à rede local que então se organizou para me receber em diferentes lugares do país, dentro dos 20 dias que planejei estar por lá. 

Entre esse grupo de pessoas que se disponibilizou para me hospedar, fomos conversando, nos conhecendo e organizando os movimentos através de um grupo de whatsapp -  aos cuidados da Mayte, que fez questão de ter certeza que conhecia as/os anfitriãs/ões que iriam me receber nos diferentes lugares que eu iria visitar.
 

Nesse lindo processo de trocas com as pessoas, conheci montanhas, vulcões, águas termais, lodos

Img.: Arquivo pessoal

daniela04.jpg

medicinais, rios, cachoeiras e praias. Também conheci algumas cidades e suas arquiteturas. Me deliciei com as tradicionais e diversas comidas equatorianas, que naturalmente vão mudando a cada paisagem. Desfrutei das conversas, dos passeios, e do atento cuidado por quem estava a me receber e me apresentar sua cidade. Tudo isso foi comovente e verdadeiro. E o que mais me encantou na comunidade naturista foi perceber a diversidade de gostos, atividades e crenças das diferentes vidas que cruzei por lá.

(enviado em 16/06/23 via WhatsApp)

natmidia.gif

Nudelot: Edição de junho de 2023

natmidia

Está no ar a edição de Junho da revista eletrônica Nudelot, editada pela Apanna (Asociación para el Nudismo Naturista Argentino) traz mais de uma dezena de artigos de muito interesse para o naturista de toda parte do mundo. Redigido em espanhol, não apresenta grande dificuldade para a compreensão do leitor brasileiro, que também poderá se utilizar do tradutor de seu navegador de Internet.

Autoestima

"O medo da nudez"

Ficar nu te assusta? Pressão estética, traumas e questões culturais ajudam a entender por que nossa sociedade, especialmente as mulheres, tem tanto medo de sua própria nudez.

Nudez e censura

O corpo nu e sua representação visual sempre chamaram a atenção e geraram acalorados debates. O que e quem deve ser visto e mostrado, por quem e onde, formam a base dos códigos sociais e morais que moldam o comportamento e as crenças.

nudelot-capa.jpg

A Dança Nua

Desde que Isadora Duncan descobriu por si mesma nos museus as dançarinas quase ou completamente nuas da antiguidade grega em vasos pintados, tigelas, pratos, etc., a dança nua tornou-se para ela o ideal de uma futura dança artística, que supostamente substituiria o balé

nudelot04.jpg

Espaço ClaNAT

No domingo, 7 de março de 2023, o Comitê de Eventos do CLANAT organizou um encontro virtual, do qual participaram doze países latino-americanos, para celebrar o Dia Internacional do Naked Gardening (World Naket Garden Day), que já se tornou uma tradição anual associada ao o nu e seu contato com a natureza.

Galeria De Arte

Cecilia Webber é uma artista americana, nascida em New Hampshire, EUA. Seu trabalho é baseado em fotos de corpos humanos nus que ele monta em forma de flores e borboletas, para criar imagens da natureza.

GuIa Para Principiantes

Como praticar nudismo/naturismo?

Neste espaço procuramos dar as orientações básicas para quem quer experimentar esta prática, embora em nada substitua a sua própria experiência, porque para conhecer o nudismo... é preciso ficar nu!

A Mulher e o Naturismo

As mulheres travam uma batalha diária para serem reconhecidas por mais do que apenas sua aparência. As configurações de nudismo devem ser uma fuga disso, não um esforço. Deve ser o único lugar onde você pode ir onde sua aparência é completamente irrelevante.

Meio Ambiente
“Um escudo de poeira pode proteger a Terra da radiação solar”

Interceptar a luz do sol antes que ela chegue ao nosso planeta e fazer isso na própria órbita da Terra. Essa é a proposta de uma equipe de cientistas da Universidade de Utah para mitigar os efeitos do aquecimento global.

nudelot03.jpg

Minha Primeira Vez!

“Eu pertenço a uma família tradicional de pais, irmãs, tios e primos. A nudez implicava exibicionismo e impropriedade, e feiúra, e isso, numa família tradicional como a minha, não era possível. As minhas irmãs nem faziam topless e quando amamentavam os meus sobrinhos faziam-no com um pano a tapar-lhes o peito. Toda a minha vida cresci em Valência, uma cidade com muitos quilómetros de costa..."

Nudismo na França

Por Adele Semelier e Camille Pineau

Todos os anos, mais de dois milhões de franceses são tentados pelo naturismo, ou a arte de viver nu.

Naturismo em Família

Ainda há quem se surpreenda ao saber que o nudismo pode ser praticado por toda a família. Para nós, o naturismo é familiar, embora a maioria dos naturistas brasileiros não tenha nascido em família naturista, não parece haver muita dúvida sobre isso.

nudelot02.jpg

Nudelot. Espetáculos

We are Women” - Dança nua
Thierry Smits (Koersel, Bélgica, 1963) é um coreógrafo e bailarino de grande renome internacional, cujos espetáculos transitam entre a performance teatral e a dança pura. Atualmente, à frente da companhia Thor – com onze bailarinos – tem realizado vários espetáculos em que a sexualidade (e não o sexo) ocupa um lugar de destaque. O nu está presente em muitas de suas obras, sendo notável sua produção Anima Ardens.

Personagens de Nudelot

Cedielus

"Nudismo não é exibicionismo, não é mostrar-se, não é posar ou modelar para um artista ou amante..." O poeta Cedielus pregou na praça Nudelot.

Nudelot. Notícias

Top-less permitido en Berlin

World Naked Bike Ride

Ciclismo nudista 2023

O World Naked Bike Ride, WNBR, também conhecido em espanhol como World Cyclonudist March ou Cyclonudist, é um evento que acontece desde 2004 todos os anos em diferentes cidades do mundo.

Humor Nudista

nudelot01.jpg

A Imagem Selecionada

Poster do Museu D'Orsay Paris-França

O homem nu na arte  desde 1800 até os nossos dias

Nudismo Retrô

Quando a América se despiu sem complexos

A América foi, sem dúvida, uma nação pioneira na normalização da nudez social, mesmo sem saber. O corpo nu não era apenas permitido, mas socialmente aceito de 1926 a 1962.

(enviado em 7/06/23 por InfoApanna)

nud_socied.gif

Dia da Nudez no México

nudez-socidade

É uma manifestação pacífica, nua, a pé, cortando algumas avenidas importantes e terminando num ponto emblemático, de forma a normalizar a nudez. Foi convocado por Héctor Martínez em 2021 para ser realizado em 2022, e foi realizado pela primeira vez em julho de 2022. Este ano foi realizado pela primeira vez na Cidade do México em 20 de maio e pela segunda vez em Guadalajara em 27 de maio. Na Cidade do México, terminou na Coluna da Independência; em Guadalajara, terminou na Plaza de la Liberación.

Colaborou Gerardo Cisneros

Imagens de Hector Martinez do Dia Al Desnudo 2023

Dia al Desnudo 2023

 

Dia al Desnudo se expandiu este ano, com marchas realizadas na Cidade do México em 20 de maio e Guadalajara em 27 de maio. Martinez vê isso como um grande passo em seu objetivo de criar um movimento nacional e, eventualmente, mundial para promover a positividade e a aceitação do corpo.

 

Segundo Hector, a repercussão do evento foi extremamente positiva. Houve muito apoio da comunidade nudista, e algumas centenas de participantes nus participaram em cada cidade - com alguns viajando internacionalmente para estar lá - bem como a mídia e a imprensa presentes como no ano passado.

(enviado em 16/06/23 via WhatsApp)

internac.gif

Brasileiro participa da Pedalada Pelada no México

natinternacional

No último dia 10 de junho, na cidade do México ocorreu a edição mexicana da Pedalada Pelada (World Naked Bike Ride), que reuniu mais de 1000 pessoas para pedalarem, na maioria nus, para protestar contra o uso abusivo dos combustíveis fósseis e apoiar o uso das bicicletas como meio de transporte urbano em substituição do carro. O que aconteceu de diferente, desta vez, é que o brasileiro Francisco Lanfredi, associado do SPNAT e membro do Conselho de Ética da Federação Brasileira de Naturismo, esteve presente e conta como foi a experiência

Texto e imagens: Francisco Lanfredi

mex13.jpg

Francisco Lanfredi participou ativamente do evento Pedalada Pelada mexicano.

"Bom dia a todos, meus queridos naturistas. Estive ontem no Pedaleo Desnudo, na Cidade do México.

 

Eu pedi à Paula* e à Drica* as bandeiras/cangas das Associações e da FBrN, mas fiz no penúltimo dia e não houve tempo de nos encontrarmos, então não tinha como dar visibilidade ao Brasil a não ser pintar no peito.

 

Dei entrevistas para vários jornalistas (não sei quais empresas de comunicação). Fiz protestos pelas perdas no Brasil de praias oficiais por conta da especulação imobiliária e por puritanismo excessivo.

 

Convidei os mexicanos a conhecer nosso país e nossas praias, em especial as naturistas (se bem que já não estamos em ponto de oferecer o melhor).

 

Fiquei sabendo, durante a pedalada, que este não foi um evento promovido pela Federação Mexicana e sim por um grupo paralelo. A motivação da

pedalada era dar visibilidade às melhorias da bicicleta ante todos os veículos que utilizam combustível e também para homenagear os ciclistas mortos ano passado.

mex14.jpg

A nudez foi incentivada, pois em um dos gritos de ordem eles diziam: Ande de bicicleta, queime sua gordura e valorize seu corpo.

 

O evento durou ao todo 3h30min e percorreu um trajeto bastante grande. Foram estimadas 1.200 pessoas. 85% nuas, 65%  a 75% homens, destes, calculo 60 a 70% gays..

 

O dia estava maravilhoso e as várias polícias daqui (há uma infinidade delas) durante todo trajeto deram apoio. Algum tipo de provocação popular? ouvi uma única vez uns xingamentos mas tudo transcorreu com muita paz. Foi uma excelente comemoração de meu pré aniversário."

* Respectivamente, presidente e secretária da Federação Brasileira de Naturismo

(enviado em 13/06/23 via WhatsApp)

esporte.gif
natesporte

Surf Naturista edição 2023
(Dê o play e ouça o áudio)

surf-nu.jpg
00:00 / 00:46

(enviado em 9/06/23 via WhatsApp)

opiniao.gif

*NATURISMO IN DOOR*

(O inverno chegou...)

Ih, Esfrrrriou, e agora?

Por Nelmo José

natopiniao

Devo ou não ficar pelado no inverno, eis a questão!

Frio e nudistas combinam?

 

Claro que sim! Não vejo nenhum motivo para não ficar pelado durante o inverno.  Eu, particularmente, fico pelado o ano todo, faça sol ou chuva, frio ou calor. Na maioria do tempo estou sempre sem roupa. Mas, às vezes, confesso, por questões de conveniência, para ir a algum lugar ou receber alguma visita [chata] que não aprova a minha nudez, sou obrigado a me cobrir, lógico!  Pra mim, é tudo somente uma questão de adaptação a intempéries  do tempo.

 

Mas o inverno chegou e eu sei que a maioria dos "pelados" some do convívio da nudez social durante essa época do ano. O que torna a vida dos administradores de rincões bastante complicada.

 

cold-winter-1.jpg

Os naturistas e nudistas, que até então, a poucos dias atrás curtiam adoidados a sua nudez com tremenda desenvoltura, hoje, se encontram dentro de um moletom e debaixo de grossas cobertas de lã. 

 

Mas, não precisa ser assim... O inverno proporciona ao Naturista, opções de lazer mais cômodas e aconchegantes, sem a sensação ou a preocupação do vento GELADO penetrando na pele. Quem já ouviu falar de *Naturismo in Door?* Pois é, esta é a solução, para nós, Naturistas, que não abrimos mão de ficar sem roupa, mesmo nos dias frios. *O naturismo em áreas fechadas*, é uma excelente para quem deseja permanecer pelado ou pelada, durante todo ano. São infinitas opções de diversão, tudo depende da criatividade e disposição de quem promove tal evento, dos proprietários de rincões e também de quem quer permanecer sem roupas.

 

P2230015.JPG

Img.: Arquivo JON

O inverno naturista, requer noites especiais de degustações de queijos e vinhos, de rodízios de  pizzas ou de uma saborosa galinhada ou uma gorda feijoada digna de fazer lamber os beiços e aquecer a alma e o "bucho"! 

 

No inverno naturista, esqueça totalmente a sua forma fitness do verão passado.  Não se preocupe  com a comilança! Não se preocupe com o corpo ideal exigido de forma ditatorial pela mídia e pela sociedade em geral. Inverno é sinônimo de calorias. Pois, *o corpo ideal, é algo que não existe! O corpo ideal, é aquele que você tem! E não o que queiram que você tenha*! E além do mais, quando o verão chegar, tem sempre a opção de um regimezinho, né!? Afinal, acredito

piamente que ninguém quer ser uma "Olívia Palito" o tempo inteiro, né!?

 

O inverno naturista para ser vivenciado em sua plenitude, requer a companhia de pessoas mais próximas (no sentido literal da palavra), requer abraços! Sempre com um bom papo e ouvindo uma boa música (e não precisa ser ao vivo, pode ser eletrônica mesmo!), *o Naturismo in Door ou o inverno naturista*, pode ser animado com Jogos de tabuleiro (campeonatos de xadrez e ou de dama, sinuca ou bilhar, totó...),  jogos de víspora ou bingo. Carteado, tranca, buraco, truco, 21. Ou ainda animadíssimas noites  de karaokê. O que eu me lembro é certa vez, uma noite muito louca cantando "O Amor e o Poder" da Rosana e "Evidências" de Chitãozinho e Xororó (mas, por favor, não me peçam para contar essa história! Kkkk). 

 

E para quem é mais ousado, e está disposto a encarar o frio lá fora, sob a luz da lua, não podemos esquecer, que em junho tem as tradicionais festas juninas. (Santo Antônio, São João e São Pedro). O ponto alto do inverno naturista, é a noite de 24 de junho, considerada por muitos, a noite mais fria do ano, propõe, então, uma decoração à parte, com uma possível fogueira, bandeirolas coloridas, músicas de sanfona, e [claro] mais comida, para nos saciar com os mais deliciosos quitutes da roça, que irão nos deixar mais aceso que uma brasa. Bolos de fubá, pés-de-moleque, milho verde assado e cozido, pamonha, canjica, arroz doce, espetinhos de carne variados e quentão. 

 

mira02.jpg

Img.: Arquivo JON

Brincadeiras, também, como pescaria,  jogos de argolas, pau de sebo, tiro ao alvo e muitas outras opções, também não poderão faltar. É muito importante que os promotores de festas nudistas no inverno, não esqueçam de incentivar os brincantes com pequenos mimos, ou brindes em agradecimento pelo prestígio desta noite inesquecível. Você tá percebendo que a vida de um naturista é exatamente igual a de uma pessoa usando roupas? Porém, com um UP a mais. *Estamos livres, leves e soltos, mesmo no inverno!* .

Img.: Arquivo JON

festa_ynai_4.jpg

Se depois de tudo isso que eu falei, você ainda não está convencido a ficar pelado ou pelada, vou te contar uma coisa que acabará com seu corpo mole e fará você tirar a roupa rapidinho! No Canadá, por exemplo, situado no Círculo Polar Ártico, é uma das regiões mais geladas do planeta. Onde o Sol dá a cara, somente durante três meses do ano. O resto, é tudo cinza, onde a temporada de verão que vai de 21 de junho a 22 de setembro, a temperatura oscila entre 9°C e 21°C sem muitas variações em todas as províncias. Isso é extremamente frio para nós que estamos acostumados com temperaturas elevadas. Mas, nem por isso, o canadense deixa de tirar a roupa. Você sabe que mais de 50% da população do Canadá é naturista? Isto, não é uma maravilha!?.

(Ah, e outra coisa, na noite de 30/04, o Fantástico, da Rede Globo, exibiu uma matéria sobre um restaurante naturista em Nova Iorque, onde os seus frequentadores só entram se estiverem completamente pelados, viram?)! Pois é, meu amigo e minha amiga Nudistas, país civilizado é outra coisa! Mas, voltando à vaca fria, me diz aí, se frio e nudistas não combinam? Se o povo canadense fica pelado, mesmo morando dentro de uma geladeira. Por que, nós, tupiniquins, que convivemos sob o sol escaldante dos trópicos, não ficamos? Por que tanto mimimi, pra ficar pelado ou pelada no inverno? Por favor, não deixem de frequentar redutos naturistas no inverno. Atentem-se para o *"Naturismo in Door".* Pode ser muito mais divertido que você pensa!

Fica a dica...

 

SALVE O NATURISMO BRASILEIRO! 🇧🇷 

Imgs.: Arquivos JON

000036a.JPG
IMG-20180601-WA0180.jpg
000_0036.JPG
IMG-20180817-WA0004.jpg

No dia 2 de junho de 2020 faleceu Ramalho (José Antônio Ramalho Correa), do Ramanat.
Quero deixar aqui um pequeno texto , como singela homenagem a esta pessoa ímpar do naturismo brasileiro.

GÊNIO E GENIOSO!
UM VERDADEIRO SHOWMAN!
SEM DÚVIDA, UM GRANDE VISIONÁRIO NATURISTA!
E UM TEMPERAMENTO, TERRIVELMENTE, BIPOLAR!
SÓ QUEM CONHECEU O RAMALHO É QUEM VAI ENTENDER TUDO ISSO...
02 DE JUNHO DE 2023, TRÊS ANOS ETERNAS SAUDADES!
OBRIGADO PELO QUE FÊZ PELO NATURISMO!

(enviado em 1/06/23 por Nelmo José)

Nota do Editor: As opiniões emitidas nesta seção não representam necessariamente a opinião do jornal OLHO NU e são de inteira responsabilidade de seu autor.

varie.gif

Luz Del Fuego -  Onde Tudo Começou

natvariedades
luz01.jpg

Novo projeto para viabilizar a produção de uma peça teatral musical sobre Luz del Fuego, cujo título é "Luz del Fuego, onde tudo começou", escrita pela empresária naturista Márcia Mística

Teatro Musical composto por 8 artistas interpretando 25 personagens. Traz homenagem e memória da vanguardista Dora Vivacqua, capixaba conhecida na dança como Luz Del Fuego. Um dos primeiros Projetos aprovado neste ano pela Secretaria de Economia Criativa e Fomento a Cultura do Governo Federal, PRONAC 231350, publicado em diário Oficial no dia 12 de março de 2023. 


O Projeto consiste na montagem e apresentação de 12 espetáculos da peça Teatral Musical Luz Del Fuego Onde Tudo Começou. Além do Rio de Janeiro o Estado do Espírito Santo também será contemplado, com uma única apresentação em Guarapari e Outra na cidade de

Cachoeiro de Itapemirim, cidade natal de Dora Vivacqua. Podendo ser assistido de forma gratuita por cerca de 4000 pessoas acima de 16 anos.

 

Inspirado no desejo de mudança em nossa realidade atual, o projeto leva à plateia uma reflexão sobre a prática crescente de violência contra a mulher e do feminicídio no Brasil. Para isso conta a trajetória de vida e drama familiar vivido pela artista capixaba Dora Vivacqua, uma mulher libertária, de quem os shows com cobras no pescoço num corpo seminu e ideias revolucionárias sobre a vida marcaram a própria história e a história do Teatro de Revista brasileiro, tornando-a um patrimônio histórico-cultural não só do Rio de Janeiro, mas do Brasil.

 

O Musical, será dirigido pelo experiente diretor Cazé Neto, que contará com grandes nomes em sua equipe técnica tais como o famoso cenógrafo Martingil Egypto, o conhecido Diretor Musical Márcio Eduardo Melo, dois produtores com experiências globais, Patrícia Mahet e Rodrigo Leão o coreógrafo Gabi Ribeiro, entre outros.

 

Um drama emocionante contado sem preconceito, pelo olhar e vivência de Márcia Mistica, uma ativista naturista de século XXI. O Musical foi escrito após estudos e análise da autobiografia da artista, entrevistas com familiares e amigos vivos, leitura em notas e matérias de jornais e revistas da época.

Luz Del Fuego, a inesquecível vedete de revista, feminista, que lutava pelo direito de trabalho para os homossexuais, protetora dos animais e cuja história tende a remeter a uma reflexão profunda sobre os danos do preconceito na vida das mulheres, que ainda nos dias de hoje são assassinadas apenas por serem mulheres. O projeto busca expor através dos diálogos de seus personagens, a importância de quebrar paradigmas pela necessidade de aceitar e respeitar a diversidade humana independente de sua sexualidade, posição social ou cor.

 

Para os empresários que despertarem o interesse em investir neste projeto, que vai beneficiar diretamente 27 artistas de forma direta aquecendo o mercado cultural, economia girando, a economia pós pandemia . Quer conhecer nossas propostas de de patrocínio e as nossas contrapartidas negocial, social ou de marca?

 

Entrar em contato Marcia Mistica

email luzcameraeacaoparaty@gmail.com

Img.: Arquivo JON

luz02.jpg

A empresária, escritora e atriz naturista Márcia Mística viveu o papel de Luz del Fuego em encenação ocorrida durante o XV CongreNAT, em 2017, em Guarapari, no Espírito Santo, ao lado do também ator naturista Iran Lamego.

A apresentação oficial do espetáculo está em arquivo PDF que pode ser acessado por aqui.

(enviado em 1/06/23 via WhatsApp)

praias.gif

Brasil tem uma das 20 melhores praias de nudismo do mundo

natpraias

Veja a matéria completa no portal UOL

O Brasil é um famoso destino para naturistas — com boas praias para quem prefere explorar o mar e as areias sem roupas.

 

A CNN americana publicou um ranking que também está na revista Nude & Natural, especializada na comunidade de naturistas, e também está no livro "The World's Best Nude Beaches & Resorts", que avaliou mil destinos em 50 países.

Com certeza a motivação para esta publicação da CNN é a proximidade do verão no hemisfério Norte, que deve agitar o turismo naturista nos países situados nesta região do planeta.

A CNN destacou vinte praias de todo o mundo, algumas famosas e outras desconhecidas. O Brasil aparece nesta seleção com a praia das Dunas, em Massarandupió, no norte da Bahia. Foi destacada como um destino que supera "a fila de biquínis de Copacabana" no quesito "exposição de pele". Ela ainda foi aplaudida pela qualidade de suas ondas que atraem surfistas à região e pelas dunas de areia que encantam naturistas.

A duas horas de viagem de carro de Salvador, esta praia naturista baiana só pode ser acessada após uma caminhada de um quilômetro do estacionamento na costa, entre palmeiras e coqueiros. Além de suas dunas de areia, onde é possível descansar sem roupas, ela oferece ondas que encantam surfistas, frisou a CNN americana.

No entanto, para aqueles que querem expandir seus horizontes e reduzir a quantidade de roupas nas malas, a seleção traz opções em diversas regiões do mundo: Europa — da porção ocidental aos Balcãs —, África, Oriente Médio, América do Norte, Caribe, América do Sul e Oceania.

Veja a lista das outras 19 praias:

Playa Naturista Chihuahua, Uruguai.

- Praia Naturista de Nida, Lituânia.

Little Palm Beach, Ilha Waiheke, Nova Zelândia.

Praia Nugal, Makarska, Croácia.

Moshup Beach, Massachussetts, EUA.

Black's Beach, San Diego, Califórnia, EUA.

Lady Bay Beach, Sydney, Austrália.

Buhne 16,Kampen (Sylt), Alemanha.

Wreck Beach, Vancouver, Canadá.

Praia Vermelha, Matala, Ilha de Creta, Grécia.

Anse de Grande Saline, St. Barthélemy, Caribe.

Platja des Cavallet, Ilhas Baleares, Espanha.

Little Beach, Parque Estadual Makena, Kihei, Havaí, EUA.

Vila Naturista de Cap d'Agde, Rond-Point du Bagnas, Agde, França.

Reserva Natural Mpenjati, Palm Beach, Port Edward, África do Sul.

Playa Zipolite, San Pedro Pochutla, Oaxaca, México.

Metsoke Dragot, Mar Morto, Israel.

Spiaggia di Guvano, Vernazza, Itália.

Haulover Beach Park, Miami Beach, Flórida, EUA.

Img.: Arquivo pessoal

Drica e Genaro, secretária e tesoureiro da FBrN posam em frente da placa de sinalização do início da área naturista da praia das Dunas, em Massarandupió, no norte da Bahia A única praia naturista brasileira citada no ranking da CNN americana.

massa.jpg

(enviado em 01/06/23 via WhatsApp)

novid.gif

CONAT cria grupo de relacionamento apenas para mulheres

natnovidades

Ligue o som

(enviado em 21/06/23 via WhatsApp)

luta.gif

Convocação para nova manifestação pró-Galheta

natluta
galheta01.jpg

(enviado em 6/06/23 via WhatsApp)

Passeata pró preservação ambiental e do Naturismo na praia da Galheta

Ocorreu no dia 4 de junho, domingo, passeata contrária ao plano diretor que modifica substancialmente a forma de tratar a praia e pedia a manutenção da prática do Naturismo  e da preservação ambiental na praia da Galheta, em Florianópolis, em santa Catarina.

O grupo composto por habitantes da cidade, frequentadores da praia e de indígenas Caigang partiu da Escola Dilma Lúcia dos Santos no sentido da Armação.

O evento começou bem antes da passeata  com diversas atividades na escola original: Círculo de conversas pela natureza do sul da ilha; explanação e debate sobre mudanças climáticas e plano diretor: impactos reais no nosso território - pelo professor da UFSC, Paulo Horta; depois uma Intervenção artística; Palestra e debate com o escritor e ativista Gert Shink sobre o ​Plano Diretor no Sul da Ilha: história e participação popular;  mais tarde, grande confraternização popular, com almoço colaborativo, manifestações artísticas diversas e finalmente a caminhada  pelo Meio Ambiente da Escola Dilma em direção ao centrinho da Armação e conversa com a comunidade.

 

(enviado em 4/06/23 via WhatsApp)

Ato chama atenção para a preservação da praia da Galheta, em Florianópolis

Matéria publicada originalmente no dia 30 de maio de 2023, pelo site do sindicato Associação dos Professores da Universidade Federal de Santa Catarina (APUFSC)

Evento foi realizado pela Agal, entidade presidida por professora aposentada da UFSC.

Img.: Agal/Divulgação

agal01.jpg

Ato foi realizado no último domingo de maio

Associação Amigos da Galheta (Agal) realizou um ato em defesa da praia, que fica em Florianópolis, na manhã de domingo, dia 28. A organização é presidida por Miriam Carvalho Alles, professora aposentada do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e filiada à Apufsc-Sindical.

 

A Agal é uma organização não-governamental e sem fins lucrativos, que atua a favor da preservação da Galheta e da prática do naturismo. O evento contou com uma trilha ecológica e limpeza do local. Os presentes também participaram de uma reunião para estabelecer estratégias de ação em defesa da praia da Galheta.

Na Semana do Meio Ambiente, que será realizada entre os dias 5 e 9 de junho, a Agal levantará uma placa na Galheta para conscientizar a população sobre o meio ambiente, o naturismo e suas regras.

 

De acordo com a professora Miriam, a Galheta é uma das praias mais preservadas do Brasil, e a prática do

naturismo soma esforços para a preservação ambiental. Ela alerta que em 2016, da noite para o dia, foi revogada a Lei nº 195/97, que protegia o Naturismo e seus adeptos na Galheta. Desde então, o movimento tem buscado divulgar as boas práticas desse modo de vida, que tem como filosofia o respeito por si mesmo, pelo outro e o cuidado com a natureza. Uma das hipóteses é que a retirada da diretriz tenha como pano de fundo a especulação imobiliária.

 

Nas redes sociais, a entidade destaca a importância de alertar a opinião e o poder públicos sobre a insegurança e a degradação ambiental que usos inadequados da praia vêm causando na natureza. A ação visou levantar conscientização sobre o naturismo e a preservação do meio ambiente. 

Img.: Agal/Divulgação

agal02.jpg

A praia da Galheta é reconhecida mundialmente pela prática do naturismo

Veja a galeria de fotos e vídeos a seguir:

(enviado em 1/06/23 via WhatsApp)

passeio.gif
natpasseio

Réveillon 2024 em aldeia indígena

reveillon.jpg

(enviado em 1/06/23 via WhatsApp)

ecologo1.gif
Capa_Livro_Lupa_Alfarrabista_ebook.gif
bottom of page