logob10a.gif

Edição nº 254 - Janeiro de 2022 - ano XXII

Matérias inseridas no portal do jornal OLHO NU no mês de janeiro de 2022 na íntegra.

cartas.gif

Ainda sobre a praia da Galheta e a AGAL

Sem precisar alfinetar diretamente a associação, na pessoa de A ou Z...minha modesta carta fez a AGAL se levantar  e "tomar a palavra"!

 

Blz...era isso mesmo que eu pretendia: provocar...pra ver a associação "mostrar unhas e dentes" e com isso revelar estar sim senhor/sim senhora/sim senhorx, "sempre alerta"! a todo movimento e a toda "saudável maresia" que (o)corre na Galheta.

 

Sobretudo o melhor é saber, que o "declínio" não esteja (e bem provavelmente nunca tenha estado...e sequer venha a estar...)  na ordem do dia da mais paradisíaca e democrática das 43 praias existentes na "Ilha da Magia".

Marcos A. Lobato Pereira

Florianópolis - SC

Enviado em 21/01/22

O Declínio do Ser Humano – A Praia da Galheta Resiste, Bela e Intocada

Mara Freire, vice-presidente da Associação dos Amigos da Galheta, responde à carta do leitor Marcos A. Lobato Pereira sobre a praia da Galheta que teve título "O Declínio da Praia da Galheta", publicada abaixo. A resposta está em NATPraias.

varie.gif

"Da Identidade Nua" disponível como ebook

Ano Novo. Perspectiva Nova. Livro Novo. Está disponível, na Amazon, a Edição Especial, revisada e ampliada, do livro "Da Identidade Nua", 2021, de autoria de Paulo Pereira, naturista articulista do jornal OLHO NU, historiador do Naturismo. É uma edição para quem não tem preguiça de ler, para os estudiosos.

 

A respeito desta nova obra, Paulo diz que o livro apresenta o fato datado em vez da mera narrativa; a referência bibliográfica em lugar do disparate; conhecimento e reflexão nesses tempos meio nebulosos. Luz em vez de trevas. Silêncio e paz.


O ensaio “Da Identidade Nua - uma perspectiva” é um texto enfático dividido em três partes, que se complementam: a primeira, mais inspirada no conhecimento científico afirmado, focaliza referências e conceitos relacionados às origens biológicas do homem, sobretudo, como base na busca de nossa identidade natural; a segunda inteiramente voltada a breves releituras de consagrados autores naturistas, destacando fatos e argumentos datados, com vista à percepção qualificada da identidade nua, da identidade nudista-naturista; e a terceira propõe uma reflexão oportuna reunindo alguns artigos do autor, previamente publicados no “Jornal Olho Nu”, enfatizando a questão recorrente de nossa identidade. Ao apresentar aos

livro-paulo.jpg

leitores esse novo livro, salienta-se o enforque impessoal prestigiado, procurando sempre a discussão serena de termos e de registros respaldados pela ciência, pela história inclusive. Nesses tempos apressados, e até meio superficiais, um aprofundamento no conhecimento, longe de meras subjetividades, pode, afinal, contribuir para um entendimento mais exato e uma prática mais autêntica do viver natural, do nudismo-naturismo já centenário, livre de preconceitos e mitos, a nudez assumida como dado primeiro.

 

Caso deseje encomendar uma cópia impressa ou ebook, está disponível na Amazon.com e Amazon.com.br.

 

Para quem tem o kindle a leitura é gratuita.

 

(enviado em 4/01/21 por Paulo Pereira)

associa.gif

Naturismo no YouTube

janio.jpg

Kátia Regina, a presidente e Jânio Gonçalves, o diretor de praia da Associação Massarandupiana de Naturismo, concederam entrevista no canal Penetra do YouTube no dia 27 de janeiro falando sobre Naturismo e sobre as virtudes e dificuldades da belíssima praia das Dunas, a praia naturista de Massarandupió.

No Vídeo você poderá assistir todo o programa. Mas será necessário acessar o site do YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=jOoVA6zjppM, pois o proprietário do programa não autorizou exibição em outros site. Se inscreva no canal dos entrevistadores, que, aliás, também visitaram a praia naturista e tiveram uma experiência inesquecível.

(enviado em 27/01/22 via WhatsApp)

Convite: Mutirão de limpeza de praia

amanat.jpg

A Associação Massarandupiana de Naturismo (AmaNAT) e outras instituições da região da Vila de Massarandupió na Bahia se reuniram para o mutirão de limpeza da praia no dia 23 de janeiro. Veja as fotos do evento

limpeza 01
limpeza 01

Ação exemplar na praia naturista hoje: Coleta de todo lixo acumulado...

press to zoom
limpeza 02
limpeza 02

Ação exemplar na praia naturista hoje: Coleta de todo lixo acumulado...

press to zoom
limpeza 05
limpeza 05

União da AMAM-Associação de Amigos e Moradores de Massarandupió, ADAM-associação das Artesãs de Massarandupió, AMPS-Associação de Moradores de Porto Sauípe e AMANAT-Associação Massaradupiana de Naturismo e Bombeiros civil de Entre Rios

press to zoom
limpeza 01
limpeza 01

Ação exemplar na praia naturista hoje: Coleta de todo lixo acumulado...

press to zoom
1/5
limpeza 06
limpeza 06

press to zoom
limpeza 07
limpeza 07

press to zoom
limpeza 10
limpeza 10

press to zoom
limpeza 06
limpeza 06

press to zoom
1/5
limpeza 11
limpeza 11

press to zoom
limpeza 12
limpeza 12

press to zoom
limpeza 21
limpeza 21

press to zoom
limpeza 11
limpeza 11

press to zoom
1/11

(enviado em 15/01/22 via WhatsApp)

Calendário de eventos 2002 da ANAbricó

calendario-2022.jpg

(enviado em 5/01/22 via WhatsApp)

anace-02.jpg
anace-05
anace-05

press to zoom
anace-03
anace-03

press to zoom
anace-04
anace-04

press to zoom
anace-05
anace-05

press to zoom
1/4

Aproveitando uma viagem de férias que estão fazendo pelo estado do Ceará, o casal Irene e Augusto, ela presidente do Clube naturista do Planalto Central e ele, vice-presidente da Federação Brasileira de Naturismo, foram, recebidos neste dia 23 de janeiro pela Associação naturista do Ceará, em Fortaleza, na casa de um dos membros, preparando um dia de lazer para os convidados.

 

"Foi um evento de boas vindas ao Ceará, não poderíamos deixar de recepciona-los", diz Ulisses Lima, presidente da entidade cearense.

(enviado em 24/01/22 via WhatsApp)

Programação para janeiro de 2002 da Colina do Sol

colina03.jpg

E muito mais

colina.jpg

(enviado em 3/01/22 via WhatsApp)

Feira da Mata 2022

Ocorreu no dia 30 de janeiro a feira popular na Ecovila da Mata, em Massarandupió, BA.
Amigos Naturistas enviaram fotos do evento: 

feira
feira

press to zoom
feira04
feira04

press to zoom
feira08
feira08

press to zoom
feira
feira

press to zoom
1/14

(enviado em 30/01/22 via WhatasApp)

EXPOSIÇÃO INDÍGENAS, PANDEMIA E GARIMPO.

Fotos e filmagens da exposição realizada no Ecoparque da Mata, na Bahia. 17 de janeiro de 2022.
EXPOSIÇÃO INDÍGENAS, PANDEMIA E GARIMPO.
Ilustrações e performance de Jorge Bandeira. 
Curadoria e organização  de Edilane Campos.
Apoio Cultural Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado do Amazonas.

Mais imagens em NATNotícias

(enviado em 23/01/22 via WhatsApp)

Primeiro encontro do ano do Graúna

grauna.jpg

(enviado em 31/01/22 via WhatsApp)

Calendário 2022 das atividades do Graúna

grauna.jpg

(enviado em 3/01/22 via WhatsApp)

Primeiro encontro naturista do ano

Primeiro Encontro Naturista de 2022.
Promoção do Hostel da Mata e Território Macuxí.
Dia 08/01/2022 Sábado
Das 9h as 16h na Prainha do Território Macuxí.
Churrasco Comunitário (cada um traz seu alimento e bebida)
Entrada 20 reais

(enviado em 3/01/21 via WhatsApp)

Livre de roupas

Img: divulgação

ubuntu01.jpg

Criado em 2015, é o local perfeito para ficar livre de roupas e em contato com a natureza, visto que a nudez é permitida em todas as áreas. Filiado a Federação Brasileira de Naturismo (FBRN), o hotel segue as mesmas regras de conduta. Com 16 quartos, também é permitido hospedagem fixa e mensal e está em uma área particular inserida no centro do Clube Naturista Colina do Sol. Ao contrário da maioria das acomodações do gênero, pessoas solteiras são bem-vindas.

ubuntu02.jpg

Onde: Ubuntu, no município de Taquara, região metropolitana de Porto Alegre, Rio Grande do Sul.

Preço: A partir de R$ 180 para até 2 pessoas, além da taxa de portaria da Colina do Sol (R$ 57 por pessoa para 2 dias, reduzindo conforme o tempo de estadia).

 

Lazer: piscinas, lagos, trilhas, quadras de esportes, academia em uma área de 70 hectares.

 

Mais informações: https://www.instagram.com/hotelnaturistaubuntu/

(enviado em 10/01/22 via WhatsApp)

Carnaval no NATCop

natcop.jpg

(enviado em 21/01/22 via WhatsApp)

(enviado em 15/01/22 via WhatsApp)

Primeiro encontro do ano no NATParaná

natparana.jpg

Nos dias 29 e 30 de janeiro de 2022 a Associação Nat Paraná realizou seu primeiro encontro de final de semana em um sítio alugado. Estiveram presentes amigos naturistas do estado de São Paulo e Santa Catarina, além dos paranaenses, entre associados e novatos. Contamos inclusive com a presença da diretoria da FBrN (presidente Paula, secretária Drica e financeiro Celso Genaro).
 

Embora o tempo estivesse chuvoso, isso não foi empecilho para a diversão de todos, nem impediu que alguns mais corajosos encarassem um mergulho na piscina. Ao entardecer tivemos o calor de uma pira improvisada com uma churrasqueira e animada com trilha musical estilo flashback, com direito a coreografias de Sidney Magal performadas pelo Celso Genaro, além de rodas de jogos de salão (Uno e carteado).
 

O preparo das refeições ficou a cargo da diretoria do grupo com variados quitutes deliciosos.
Houve também sorteio de massagens graciosamente ofertadas pelo naturista e massoterapeuta Beto, além de brindes oferecidos pela Cris e pelo casal Jê e Mari.

 

Na noite do sábado os naturistas puderam participar da Roda de Boteco onde degustaram saborosos petiscos ao som de muito samba e pagode.
 

No domingo, após o almoço, o secretário do grupo, Leo Spinola agradeceu a presença de todos, abrindo espaço de fala aos novatos. Também foi realizada a entrega formal dos selos 2022 e foi anunciada a agenda dos encontros da associação para este ano.

natparana02.jpg

(enviado em 31/01/22 via WhatsApp)

NATFolia no NATVale

natfolia.jpg

(enviado em 27/01/22 via WhatsApp)

Calendário de eventos 2022 do NATvale

natvale.jpg

Segue para ciência de todas associações filiadas a FBrN o Calendário de Eventos da NatVale, todos eventos acontecerão na sede social da NatVale localizada  Vila Naturista NUAconchego outras  ações poderão  ser acompanhada pelo nossa agenda on-line http://www.natvale.com.br/p/agenda.html

(enviado em 15/01/22 via WhatsApp)

Carnaval NU Rio Grande do Norte

nu-rn.jpg

NU-RN - NU CARNAVAL

Recanto das Águas - Pureza/RN

Ida: 8h30 (12/02) | Volta: 16h00 (13/02)

Teremos nosso encontro de fevereiro para comemorar o carnaval. Dessa vez, vamos acampar no Recanto das Águas! Então leve sua barraca ou sua rede! Teremos vários brindes e atividades durante esses dois dias. Se ligue que são somente 30 vagas, então corre e reserve a sua!


Associados NU-RN & Federados FBrN (c/ Selo 2021)

Sem translado
   R$ 100,00    (À vista)
   R$ 110,00    (Cartão de Crédito em até 3x de R$ 36,67)

Com translado
   R$ 150,00     (À vista)
   R$ 165,00    (Cartão de Crédito em até 3x R$ 55,00)

 

Não Federados & Federados FBrN (s/ Selo 2021)

Sem translado
   R$ 120,00    (À vista)
   R$ 130,00    (Cartão de Crédito em até 3x R$ 43,33)

Com translado
   R$ 170,00     (À vista)
   R$ 185,00    (Cartão de Crédito em até 3x R$ 61,67)

 

Reservas pelo WhatsApp (84 99606-2960)

(enviado em 22/01/22 via WhatsApp)

Hospedagem naturista na praia do Pinho

Pra quem gosta da Praia do Pinho e de Naturismo com respeito, temos a opção de hospedagem na pousada, camping e chalés do Pinhonat, sob nova administração agora.
 

Vem aproveitar o Naturismo em meio a mata atlântica preservada. Veja as opções abaixo.

pin01
pin01

press to zoom
pin02
pin02

press to zoom
pin15
pin15

press to zoom
pin01
pin01

press to zoom
1/15

Mais informações  e contato https://www.nupinho.org/

(enviado em 9/01/22 via WhatsApp)

ESTAÇÃO VERÃO SONATA 2022

31 ANOS DE PRÁTICA NATURISTA EM TAMBABA
22 e 23/01/2022

A estação Verão SONATA 2022, foi realizada nos dias 22 e 23/01, celebrando os 31 anos da institucionalização pelo poder público da prática naturista em Tambaba. Na programação tivemos atividades esportivas, comemoração dos aniversariantes do mês e o ato comemorativo pelos 31 Anos de Prática Naturista em Tambaba, onde na oportunidade a SONATA prestou uma pequena homenagem a Paolo Torricelli, italiano, com o Diploma AMIGO da SONATA pelos 20 anos de vindas, de laços de amizades com irmãos naturistas e pela promoção de Tambaba e do Brasil pelo mundo afora. A Direção.

FOTO 01 – Praia de Tambaba – Conde/PB - Brasil
FOTO 01 – Praia de Tambaba – Conde/PB - Brasil

press to zoom
Foto 2  – Atividades Esportivas
Foto 2 – Atividades Esportivas

press to zoom
Foto 05 – Diploma Amigo da SONATA, concedido a Paolo Torricelli.
Foto 05 – Diploma Amigo da SONATA, concedido a Paolo Torricelli.

press to zoom
FOTO 01 – Praia de Tambaba – Conde/PB - Brasil
FOTO 01 – Praia de Tambaba – Conde/PB - Brasil

press to zoom
1/5

Sociedade Naturista de Tambaba -SONATA

CNPJ/MF nº 03.915.145/0001-00

Utilidade Pública Estadual (Lei nº 7.308, publicado no DO em 14/01/2003)

E-mail: sonata.tambaba@gmail.com

Conde – Paraíba - Brasil

(enviado em 28/01/22 via WhtatsApp)

spnat3.jpeg

(enviado em 14/01/22 via WhatsApp)

Aniversário do SPNat: Fala a presidente

Em nome da diretoria e conselho do SPNat, queremos agradecer a todos por fazerem parte da história do SPNat, pois são 11 anos de um árduo trabalho voluntário em prol do naturismo. Todos os participantes tb estão de parabéns por abraçar de corpo e alma essa nossa linda filosofia de vida. Mais uma vez, parabéns ao SPNat e todos que participam dessa história.

Paula Silveira
Presidente da associação Naturistas da Grande São Paulo

(enviado em 10/01/22 via WhatsApp)

"Década do oceano" tema do encontro do SPNat

spnat.jpg
spnat2.jpg

(enviado em 4/01/22 via WhatsApp)

internac.gif

A única no país: Playa Luna, há 20 anos de nudismo no Chile

Este lugar paradisíaco tem regras especiais, sendo proibidos comportamentos sexuais ou eróticos, além de fotografar alguém sem autorização. "O sentimento é 100% recomendado, é uma experiência inesquecível", diz René Rojas, seu fundador.

playaluna01.jpg

Img: reprodução de TV

Nos anos 2000 começamos a ouvir falar pela primeira vez sobre Playa Luna, um lugar em Puchuncaví de grandes falésias onde as pessoas podem tomar sol e tomar banho no mar sem roupas. É a primeira praia nudista do Chile que teve uma estreia controversa, mas com um final bem sucedido. René Rojas, fundador da praia, garante que "não há ninguém que tenha tirado a roupa e entrado no mar, que diz não gostar. O sentimento é 100% recomendado, é uma experiência inesquecível."

Img: reprodução de TV

playaluna02.jpg

Depois de uma viagem ao Brasil, René descobriu o nudismo em 1998 e queria implementar o mesmo no Chile. Atualmente Playa Luna comemora 20 anos desde que um juiz determinou que não era ilegal, mas apesar dessa decisão, a presença desses banhistas gerou controvérsias por anos . Deve-se notar que este lugar possui regras especiais e que são lembrados em uma placa informativa, sendo proibidos comportamentos sexuais ou eróticos, além de fotografar alguém sem autorização. A ideia é não incomodar ninguém, então quando andar, deve ser feito na orla da praia e não no meio das pessoas. René lembra que neste dia 22 de janeiro há uma viagem para a praia partindo de Santiago.

luna.jpg

Fonte: La única en el país: Playa Luna, a 20 años del nudismo en Chile - CHV Noticias

Publicado em 7/01/2022

Veja a matéria exibida na TV chilena CHV na íntegra acessando o link acima

(enviado em 10/01/22 via WhatsApp  por Renè Rojas)

registro.gif

Nus no Rio 3 - a volta

Mais uma atração no evento Nus no Rio 3: Yoga naturista.

yoga.jpg
nusrio3.jpg
nusrio3-02.jpg

Evento Naturista 
Alto da Boa Vista 

Day Use c/ piscina
Almoço  de 12 30 às 14 h. 
Pastel à noite > 18 h
Brincadeiras interativas Ao dia 
Música ao Vivo 19 h as 23 h
+ 30 min Massagem  hora marcada c/ Cleber Barbosa 

 

R$ 130, 00 P/ PESSOA,  por dia

eve03
eve03

press to zoom
eve02
eve02

press to zoom
eve05
eve05

press to zoom
eve03
eve03

press to zoom
1/4
eve06.gif

(atualizado em 27/01/22 via whatsapp)

Clube Rincão Naturista faz preços promocionais para fevereiro

Em janeiro e fevereiro (exceto Carnaval) o Clube Rincão Naturista está trabalhando com preços promocionais.
Preços válidos para o casal e inclui o café da manhã
(Obs.: O “day use não inclui refeições) 

 

1) Quarto sem banheiro
Sócios: R$ 110,00
Não sócios: R$ 156,00

 

2) Quarto com banheiro:
Sócios: R$ 118,00
Não sócios: R$ 168,00

 

3) 
a - Chalé 
b - Anexo situado na casa de um dos proprietários com 2 quartos e banheiro e entrada independente
c - bangalô: 
Sócios: R$ 158,00
Não sócios: R$ 225,00

 

Barraca clube:
Sócios: R$ 65,00
Não sócios: R$ 100,00

 

Barraca própria: 
Sócios: R$ 55,00
Não sócios: R$ 85,00

 

Day use: R$ 70,00

 

Obs.: 
a) Aceitamos apenas a visita de casais;
b) Exigimos comportamento que siga rigorosamente a ética naturista, ou seja, é expressamente proibido qualquer tipo de comportamento com características eróticas ou sexuais;
c) Aceitamos apenas pessoas totalmente vacinadas contra Covid.

Mais informações no site da instituição https://www.rincaonaturista.com.br/

Atenção: esta instituição NÃO é filiada à Federação Brasileira de Naturismo

(enviado em 25/01/22 via WhatsApp)

Mais um happy hour naturista em São Paulo

Foi realizado neste sábado, 15  de janeiro, no bairro de Santana da cidade de São Paulo a sexta edição do Happy Hour Naturista num restaurante "fechado" para este fim.

Segundo o portal "Os Naturistas" cerca de 40 naturistas estiverem conversando, bebendo e "beliscando" inteiramente nus na noite do sábado.

O evento é organizado Por Celso de Genaro jr, atual secretário da Federação brasileira de Naturismo, mesmo assim o evento não é considerado oficial por não ser organizado por entidade filiada à Federação.

happy.jpg

A cobertura está no portal "Os Naturistas". (clique aqui para ler)​

 

(enviado em 17/01/22 via WhatsApp)

(enviado em 5/01/21 via WhatsApp)

historia.gif

LUZ DEL FUEGO: A BAILARINA NUA QUE ABALOU O BRASIL

O Youtuber e humorista Eduardo Bueno, que possui um canal que fala sobre fatos relevantes da história do Brasil, sempre de forma jocosa e bem fundamentada, realizou um trabalho onde conta a história de Luz del Fuego. É interessante acompanhar a apresentação divertida, mas nunca desrespeitosa. 

Assim ele apresenta o vídeo: "Luz del Fuego foi a artista que iluminou cantos escusos e escuros do Brasil, fazendo arder nas chamas os falsos moralistas de plantão. Feminista, ambientalista, dançarina, escritora, precursora do movimento naturista no Brasil, Luz del Fuego foi uma mulher ardente e incendiária. Mas no Brasil do início do século passado, ainda mais careta do que o de agora, essa história não tinha como acabar bem. Pegue seu soro antiofídico e prepare-se para sentir o forte abraço da serpente de Luz del Fuego em mais um episódio que jamais vai nem tropeçar no Enem".

Entre no canal de Eduardo Bueno e inscreva-se.

(enviado em 30/01/22 via WhatsApp)

A Nativa Solitária

Cópia restaurada do filme original sobre e com atuação de Luz del Fuego está disponível no YouTube.

Você com certeza já deve ter ouvido falar ou até já ter assistido o curta-metragem A Nativa Solitária, sobre a Luz del Fuego. Até então somente cópias bem surradas, fragmentadas e apenas trechos estavam disponíveis no Youtube. Alguns anos atrás uma cópia original foi encontrada no Espírito Santo, terra natal de Luz del Fuego, e restaurada, mas o acesso a ela era restrito...

 

... até que foi disponibilizada uma cópia no Vimeo, na conta de uma produtora de cinema.

 

Rafael Silveira*, dono de um canal no YouTube sobre nudismo, a partir daí resolveu subi-la também em seu canal, para que possa ser mais acessada e conhecida. "Afinal, todo o investimento num restauro de um filme deve ser em prol que ele seja conservado e mais difundido" diz Rafael. A imagem está muito, mas muito melhor. E até o áudio está mais limpo e claro para se ouvir.

 

Segue o link abaixo para você conferir (não é possível disponibilizar o vídeo nesta página porque ele foi considerado impróprio para menores de idade).

 

A Nativa Solitária (curta-metragem restaurado): https://www.youtube.com/watch?v=5hCDF1l0PqE

 

Também está finalizando uma legenda em inglês para o filme, e deve subi-la em breve, para aumentar seu alcance.

Img: captura de vídeo.

luz.jpg

Cena restaurada de "A Nativa Solitária"

* Rafael Silveira é morador de Salvador, frequentador de Massarandupió mas ainda não é associado a nenhum grupo naturista.

 

Trabalha com produção audiovisual (em filmes e eventos de cinema), e até por isso ele acha que acabou achando essa cópia na conta do Vimeo da TB Produções, uma produtora carioca de alguns diretores bem ativos nesse circuito de festivais.

 

Entre seus trabalhos corriqueiros que faz costuma legendar filmes, então como hobby resolveu legendar "A Nativa Solitária" também. (Que bom para nós)

(enviado em 12/01/22 por Rafael Saraiva)

clanud.gif

Temazcal Nudista no México

Amor-Nud começou como um grupo no Yahoo em 10 de julho de 2004. Desde então, tem organizado temazcais nudistas ao norte da Cidade do México. De março de 2020 até agora (durante a pandemia) realizamos 29 temazcals de nudismo sem um único contágio atribuível ao atendimento do temazcal. Suspendemos apenas em abril, maio e dezembro de 2020.

 

Chegamos às 14h, tiramos a roupa, colocamos nossas barracas no jardim onde está o temazcal, moramos juntos, cantamos, dançamos, lanchamos, vamos dormir. No dia seguinte, tomamos o café da manhã, vamos ao temazcal (que inclui quatro períodos ou "portas" de 20 a 35 minutos cada e intervalos de 15 a 20 minutos entre as portas) e depois passamos mais tempo com uma taquiza preparada pelo próprios donos do temazcal.

temazcal.jpeg

Próximas datas do temazcal de nudismo Amor-Nud:

▪️ 30 de janeiro (completo)
▪️ 20 de fevereiro (completo)
▪️ 13 de março
▪️ 2 e 3 de abril (camping-temazcal)
▪️24 de abril
▪️ 15 de maio

Temazcal = Banho de vapor pré-hispânico

(enviado em 28/01/22 via Whatsapp)

elan9.gif

Nono Encontro Latino Americano - Colômbia 2022

elan04.jpg

Daniel Gómez é o atual vice-presidente da Confederação Latino Americana de Nudismo e anfitrião do evento.

Daniel Gómez é a pessoa que está à frente deste trabalho. Ele é o atual vice-presidente da Confederação Latino Americana de Naturismo (ClaNUD) e conta com uma equipe de oito pessoas que desenvolvem o trabalho conjuntamente. Ele é pai de uma menina de 10 anos, apaixonado, nudista, empresário, amigo, engenheiro de computação adicional e especialista em gestão de tecnologia. Está solteiro e há 9 anos curtindo o nudismo, que foi um dos motores que contribuiu para ser o Daniel de hoje.

 

Jornal OLHO NU entrevistou Daniel sobre suas expectativas.

1)    Quais são os objetivos da nona edição do Encontro latino Americano de Naturismo?

O objetivo é educar a sociedade na tolerância e aceitação da nudez social e familiar, como ela pode se tornar um estilo de vida com respeito por nós mesmos e pelos outros.
 

2)    Qual a expectativa de público para participar do evento?

Esperamos reunir 200 pessoas, é um grande desafio porque devido a problemas da covid, muitas pessoas ainda estão limitadas, mas confiamos em ter uma participação massiva.

3)    Você acha que o problema da covid e suas atuais mutações poderão adiar ou cancelar o evento? Como os possíveis participantes estão enxergando esta situação?

Já temos alguns acordos comerciais que devemos cumprir e, além disso, os governos da América Latina não estão fechando fronteiras ou impondo confinamentos.
Só temos que ter em mente que devemos ter cuidado com os protocolos de biossegurança para covid e que todos os participantes devem ter seu calendário de vacinação para pelo menos uma primeira dose.ao que consideramos que o evento ocorra nas datas propostas

elan02.jpg

Colômbia conta com diversos locais lindos onde até se pode praticar o Naturismo, mas são mais escondidos e não oficiais

elan01b.jpg

Daniel com seu staff e membros da Comunidade Nudista Otro Cuento

4)    Colômbia tem tradição em áreas naturistas públicas? E particulares? Quantos locais há no país? Pode enumerá-los?

Não temos lugares tradicionais, existe apenas uma praia de nudismo tolerada no Parque Nacional Tayrona, mas uma praia muito distante com acesso limitado, pois está localizada dentro de uma área protegida.
Como lugares privados não temos um lugar fixo, cada comunidade em cada cidade se encarrega de organizar eventos nos diferentes lugares que facilitam ou alugam os espaços para isso. Mas temos um registro de atividades privadas há mais de 20 anos.
Temos grupos de nudismo em Medellín, Bogotá, Cartagena, Barranquilla, Manizales, Bucaramanga, Cali

 

5)    De que forma um evento internacional deste tipo pode influenciar no desenvolvimento do Nudismo/Naturismo em seu país?

De repente não influencia no desenvolvimento do nudismo/naturismo no país, mas pode se mostrar

como uma oportunidade de negócio para o turismo nudista e para atividades nudistas privadas para muitos grupos e comunidades e tudo isso impulsiona a economia.

6)    Está havendo patrocínio ou apoio de entidades oficiais turísticas da Colômbia ou por parte das localidades para realização do evento?

Patrocínio de entidades públicas, não, mas de entidades privadas, algumas, mas muito poucas.
 

7)    A Cidade de Medelín tem tradição em Naturismo?

Na verdade não, dizem que nos anos 70 e 80 os hippies faziam reuniões onde praticavam o nudismo, mas só há 15 anos há registro de alguns grupos que foram formados através de plataformas de mídia social da época que era o yahoo
 

8)    O que a ClaNUD espera como resultado deste evento?

Continuar a crescer na participação na América Latina, promover o nudismo sem fronteiras, ganhar a inclusão de entidades públicas ou governamentais no que fazemos e promovemos.

Leia todas as informações para participação no IX Encontro Latino Americano de Naturismo, em Medelín, na Colômbia, em março de 2022, clicando no link a seguir: https://www.comunidadnoc.com/elan/

(enviado em 25/01/22 por Pedro Ribeiro)

noticia.gif

EXPOSIÇÃO DE ORIGINAIS DE JORGE BANDEIRA 

Jorge Bandeira, artista, professor, pesquisador, naturista de carteirinha, ex-vice-presidente da FBrN, fundador e ex-presidente do Grupo União Amazônico Naturista, além de ex-membro do Conselho Maior e membro do Conselho Consultivo da mesma entidade foi tema de exposição itinerante que estreou no Ecoparque da Mata, no município de Entre Rios, na Bahia, no dia 15 de janeiro e se manteve até dia 18.

Veja abaixo as fotos e o vídeo que registraram o evento.

jorge-eco01
jorge-eco01

press to zoom
jorge-eco08
jorge-eco08

press to zoom
jorge-eco03
jorge-eco03

press to zoom
jorge-eco01
jorge-eco01

press to zoom
1/9

A exposição de 25 ilustrações originais de Jorge Bandeira: desenhos em cards e papel A4, papel Vergé, tinta nanquim e hidrocor, com técnica livre, com influências na ilustração surrealista e no cartum e caricatura. 

 

Todas as ilustrações retratam os povos da floresta amazônica, seus costumes e cosmovisão, destacam-se as imagens onde a atualidade dos povos da floresta estão em ameaça frente às ações do garimpo na região do Rio Madeira, no Amazonas. 

Também foi realizada a leitura dramática do poema The Vision, de Exuma, com livre tradução e adaptação feita e lida por Jorge Bandeira (leitura dramatizada e intervenção com performance).

A organização e curadoria foi de Edilane Campos. O trabalho é dedicado à memoria do artista indígena Jaider Esbell e contou com apoio cultural da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado do Amazonas. 

Contatos com o artista:

Jorge Bandeira 

92 98145 6610 WhatsApp 

bandeirahomarmendez@gmail.com 

Em breve a exposição ocorrerá em Manaus.

(enviado em 19/01/22 via WhatsApp)

Secretaria de Turismo da Bahia indica Massarandupió como uma das cinco praias baianas que devem ser visitadas no estado.

A Setur (Secretaria de Turismo do estado da Bahia) acaba de eleger a praia de Massarandupió como uma das cinco praias imperdíveis de serem conhecidas pelos turistas que visitam o estado do Nordeste. A paisagem líndissima do local é a principal atração. Pena que o naturismo praticado no local não é citado no quadro do Instagram onde foi divulgada a indicação. 

(enviado em 13/01/22 via WhatasApp)

massara.jpg

EXPOSIÇÃO DE ORIGINAIS DE JORGE BANDEIRA 

COSMOGONIA INDÍGENA AMAZÔNICA NO SÉCULO XXI (CULTURA, POLÍTICA E PANDEMIA)

Jorge Bandeira, artista, professor, pesquisador, naturista de carteirinha, ex-vice-presidente da FBrN, fundador e ex-presidente do Grupo Uniâo Amazonico Naturista, além de ex-membro do Consleho Maior e membro do Conselho Consultivo da ems entidade será tema de exposição itinerante que estreia no Ecoparque da Mata, no município de Entre Rios, na Bahia.

jorge.jpg

Quando: Na Bahia, entre 15 e 18 de janeiro próximo

Local: Ecoparque da Mata: A apenas 2 quilômetros da Linha Verde (BA-099), dispondo de moderna estrada asfaltada (BA-520) até sua entrada, a Ecovila da Mata e o Ecoparque da Mata são facilmente acessados por quem vem de Salvador, ou mesmo de outros estados do Nordeste Brasileiro. 

Ficha técnica:

25 ilustrações originais de Jorge Bandeira. 

Organização e curadoria: Edilane Campos. 

Técnica: desenhos em cards e papel A4, papel Vergé, tinta nanquim, hidrocor. 

Estilo dos desenhos e estética:

Técnica livre, com influências na ilustração surrealista e no cartum e caricatura. 

Todas as ilustrações retratam os povos da floresta amazônica, seus costumes e cosmovisão, destacam-se as imagens onde a atualidade dos povos da floresta estão em ameaça frente às ações do garimpo na região do Rio Madeira, no Amazonas. 

Metodologia da exposição:

Disposição dos 25 desenhos originais no espaço, de preferência espaço fechado. 

Leitura dramática do poema The Vision, de Exuma, com livre tradução e adaptação feita e lida por Jorge Bandeira (leitura dramatizada e intervenção com performance).

Homenagem:

Este trabalho é dedicado à memoria do artista indígena Jaider Esbell. 

Apoio Cultural:

Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado do Amazonas. 

 

Contatos com o artista:

Jorge Bandeira 

92 98145 6610 WhatsApp 

bandeirahomarmendez@gmail.com 

Manaus, 10 de janeiro de 2022

Em breve a exposição ocorrerá em Manaus.

(enviado em 10/01/22 via WhatsApp)

inf-noticias.gif

Campanha: associe-se a uma entidade perto de você

(reenviado em 10/01/22 via WhatsApp)

Você já tem o seu Cartão Internacional de Naturismo?

O Cartão INF Internacional é a identidade do naturista no mundo inteiro. É o seu passaporte para conhecer qualquer local naturista federado do Brasil e do resto do mundo. Ele é um documento único que deve ser validado anualmente com o selo adquirido da Federação Brasileira de Naturismo.

fbrn.jpg
filiese.jpg

Para obter o Cartão INF internacional acesse a página da Federação Brasileira de Naturismo (fbrn.org.br), clique no menu em Grupos e Locais. Escolha a região do Brasil ou a Associação federada que mais lhe aprouver, entre em contato com ela e se torne membro da instituição. Siga suas normas de associado e você obterá seu Cartão INF Internacional. E desfrute dos benefícios de ser naturista reconhecido e integrado. Com o Cartão INF Internacional você poderá, além de visitar qualquer área naturista do mundo sem restrições (a não ser a de capacidade de lotação), poderá ter descontos especiais em eventos naturistas em todo mundo, além de poder se candidatar e ser votado em qualquer cargo eletivo da Federação Brasileira de Naturismo e da Federação Internacional de Naturismo.

 

Está esperando o quê?

 

(reenviado em 10/01/22 por Presidência da FBrN)

FBrN completa 34 anos

fbrn.jpg

"Numa tarde chuvosa do mês de janeiro (15) de 1988, o jovem Celso Rossi sentou-se à mesa, rascunhou e datilografou os estatutos da Federação Brasileira de Naturismo - FBN, este que seria a entidade nacional que promoveria a fundação e desenvolvimento de novas associações no Brasil e as manteria unidas pelo mesmo ideal.
 

PARABÉNS FBrN pelos 34 anos. 
Vida longa!!!!

(enviado em 15/01/22 via WhatsApp)

artigo.gif

O turismo de massa matará o naturismo?

Por Nick & Lins

Naked Wanderings

19 de janeiro de 2022

naked03.jpg

Cerca de um ano atrás, visitamos pela primeira vez a praia de nudismo Racó del Conill , ao sul da cidade espanhola de Benidorm. Mal sabíamos que, devido às próximas restrições de viagem, este se tornaria nosso refúgio naturista nos próximos meses. Adoramos passar um tempo nesta praia. Era o meio do inverno, mas graças às montanhas ao redor que bloqueavam o vento frio, banhos de sol sem roupas e até um ocasional mergulho rápido eram possíveis em todos os dias ensolarados.

 

O problema têxtil

Durante os dias de fim de semana, as trilhas ao redor de Racó del Conill tendiam a ficar um pouco ocupadas e, de vez em quando, alguns dos caminhantes vestidos desciam. A praia era um bom lugar para dar uma olhada no Mediterrâneo (ou talvez uma rápida espiada nas pessoas nuas), mas os naturistas sempre superavam em número as pessoas vestidas em uma porcentagem bastante alta.

 

Isso nem sempre parece ser o caso embora. Quando conversamos com o grupo naturista local de Racó del Conill, eles nos disseram que os têxteis na praia de nudismo estavam se tornando um problema sério nos meses de verão. Você tem que imaginar que a praia principal de Benidorm fica completamente cheia durante a alta temporada. Estamos falando de espreguiçadeira após espreguiçadeira e mais espreguiçadeiras durante todo o trecho de 2 quilômetros. Se você voasse com um drone sobre ela, quase não haveria areia para ser vista. A ideia de umas férias de praia perfeitas para muitos, mas não para todos.

 

Assim, os turistas que querem fugir da movimentada praia principal encontram o caminho para as enseadas circundantes. Incluindo as praias de nudismo. A propósito, não se trata apenas de Racó del Conill. Exatamente a mesma coisa está acontecendo em Cala Tio Ximo, a praia de nudismo ao norte de Benidorm. A maioria dos naturistas não se importa com um punhado de pessoas vestidas, mas se os números vestidos vs nus começarem a chegar a 9 para 1, isso se tornará bastante desconfortável.

naked04.jpg

Construção excessiva na costa espanhola

Algumas semanas atrás, estávamos em Torrevieja, outro destino de praia popular a cerca de 100 quilômetros ao sul de Benidorm. Aqui também encontramos uma praia de nudismo que está muito em perigo. Cala Mosca é uma pequena enseada no último pedaço de terreno não desenvolvido ao redor de Torrevieja. Há várias décadas, a cidade vem se expandindo e cada vez mais a natureza se transforma em uma selva de concreto. Casas de férias, blocos de apartamentos e urbanizações continuam surgindo para atender ao crescente número de turistas.

 

A partir de meados dos anos oitenta, o litoral virgem entre Torrevieja e Campoamor ficou praticamente totalmente construído, exceto este último quilômetro. Desnecessário dizer que a terra de Cala Mosca está

em alta demanda e as empresas de construção continuam aumentando a pressão tentando obter (nem sempre de uma forma muito legal) acordos com os governos locais.

 

No momento da redação deste artigo, outro desses negócios está na mesa. Um grupo local de ativistas chamado Salve Cala Mosca está tentando combatê-lo e proteger a natureza e a praia de nudismo. A questão é se eles serão ouvidos e se eles têm alguma chance contra um projeto multimilionário.

Nudistas, não fujam

Estes são apenas dois exemplos na costa mediterrânea espanhola, mas a influência negativa do turismo de massa nas praias de nudismo está espalhada por todo o mundo. Há mais de 4 anos, no início de nossa aventura Naked Wanderings, escrevemos o post no blog Nudists don't run away . Era sobre a praia de nudismo na ilha grega de Antiparos, uma das poucas praias de nudismo oficiais da Grécia. Águas cristalinas amplas, arenosas e mornas, simplesmente perfeita. Só que praticamente toda a praia de nudismo foi invadida por trajes de banho e tivemos que caminhar até o final, onde a areia foi substituída por pedras afiadas, para encontrar pessoas nuas.

Não muito depois, viajamos pela costa da Califórnia onde ouvimos falar de várias praias de nudismo que haviam desaparecido nos últimos anos devido a mudanças nas leis locais. Também é proibido tomar sol em topless em muitas praias de Los Angeles. Até na praia de Venice, a praia onde o The Doors foi fundado. Se Jim Morrison ainda estivesse vivo, isso o teria feito chorar. Ou ele teria começado um motim. Provavelmente o último.

Por que o turismo de massa continua nos seguindo

Há um padrão em tudo isso. Naturistas, artistas e muitas outras mentes de espírito livre que não se importam com o que você veste ou se usa alguma coisa, tendem a procurar lugares longe das multidões. Lugares onde eles podem fazer suas próprias coisas sem serem julgados ou perturbados pelas massas. Eles criam suas próprias comunidades onde podem viver pacificamente juntos.


O problema é que as massas muitas vezes também não gostam de turismo de massa. Estão sempre à procura de novos destinos para fazerem os seus. Tulum, na costa mexicana da Riviera Maya, é o exemplo perfeito. Nos anos sessenta e setenta,

naked05.jpg

Tulum era uma vila hippie com cerca de 100 habitantes. Nos anos noventa, havia 2.000 pessoas vivendo em Tulum. Adicione mais 10 anos e mais 10.000 habitantes. Hoje, a população de Tulum é superior a 40.000 e a cidade recebe cerca de 2,5 milhões de visitantes por ano.

Algo semelhante aconteceu em Ibiza. Até meados do século 20, a ilha era habitada apenas por artistas que tentavam escapar do regime do ditador espanhol Franco. Era uma ilha hippie "puro sangue". Hoje, é mais conhecido como o lugar onde os ricos e famosos dançam ao som de DJs de primeira classe e bebem coquetéis de 50€.

naked06.jpg

Existe uma parada para isso?

Esperamos que a pandemia do COVID e as mudanças climáticas sejam esclarecedoras para todos que desejam viajar. Que as pessoas percebam que a sustentabilidade é mais importante do que hotéis e voos de baixo custo. Esse turismo de massa é destrutivo para a natureza, para a população local e, eventualmente, para nós mesmos.


Isso terá uma influência sobre o naturismo também? Pode-se argumentar que, se as massas se espalharem melhor e começarem a visitar lugares menos populares, as chances são de que elas lotem ainda mais nossas praias de nudismo. Portanto, é importante continuar aumentando a conscientização. Na Espanha, a federação nacional de naturistas está atualmente realizando uma campanha para colocar placas nas praias de nudismo que dizem “uso nu

recomendado” . É um passo na direção certa, mas será preciso muito mais ativismo e lobby se quisermos proteger as praias de nudismo da indústria do turismo de massa.

 

CRÉDITOS: Foto da capa de Humberto Baddini do Pexels

naked01.gif

Apoie as Andanças Nuas (Naked Wanderings)

Gosta do que fazemos pelo naturismo e pelos naturistas? Fizemos você rir ou chorar? Ajudamos você a encontrar as informações que procurava? Então definitivamente junte-se à nossa comunidade Patreon!

naked02.gif

(enviado em 26/01/22 via WhatsApp)

Nat-e-politica.gif

Um Perfil: Freikörperkultur, Corpo Livre Cultuado...

Por Paulo Pereira*

Enquanto o corpo continua sendo objeto de preconceitos, pós-verdades e desinformações, o que tem promovido infindáveis polêmicas vazias, mostra-se oportuna a consideração atenta da verdade natural, da cultura do corpo livre, conforme a natureza, a nudez humana vista através do prisma da ciência, da história, sem distorções oportunistas e sem utopias neuróticas.

             

Leio, sereno e até reconfortado, matéria pertinente, divulgada pela BBC-News Brasil, sob o título de “Os alemães que venceram a queda de braço com regime comunista pelo direito de ficar nus”... Afinal, ninguém parece estar seriamente preocupado em discutir o sexo dos anjos, a pseudo-diferença, na prática e no fundamento, entre os termos “nudismo” e “naturismo”, ou ainda se casados e solteiros devem estar juntos, se a orientação sexual deve ser fator de separação, se “raça” conta, todo esse universo paranoico e descabido, que infelizmente ainda assombra muitos ilustres alienados entre nós. Até quando?...

             

É fundamental considerar os fatos em lugar das versões subjetivas, ideológicas, político-partidárias, religiosas, mercantilistas. Opinião, modo de pensar, conveniência, certamente não são ciência, história, conhecimento!... Façamos, então, breve revisita à matéria publicada pela BBC, autoria do jornalista Mike Lanchin, no programa “Witness”da BBC, focalizando essa questão inquietante da prática nudista-naturista, mesmo que centenária, afirmada, a nudez humana sempre questionada, “castigada”, mas fundamentalmente natural, longe de ser pornográfica, ofensiva... Todo homem nasce nu conforme a natureza!

             

O texto da BBC anota: “Não é de hoje que muitos alemães se despem com naturalidade em público, seja em praias, parques ou saunas espalhadas pelo país... Alguns deles são membros de um movimento naturista chamado “FKK”, Cultura do Corpo Livre, proibido durante o nazismo e que, em seguida, enfrentou desaprovação oficial nos primeiros anos do regime comunista na “Alemanha Oriental””... Os regimes totalitários, de direita e esquerda, tem sido sistematicamente pudicos, radicais, fechados à liberdade de viver, de se comportar, um alerta para os afoitos desavisados!... O jornalista Mike Lanchin ressalta que “o nudismo na Alemanha nunca foi uma coisa erótica; a nudez pública é vista como algo natural”. É oportuno enfatizar o que a matéria da BBC registra, atestando cabalmente que o nudismo-naturismo tem uma longa história, uma firme tradição, na Alemanha, onde a FKK, abreviação para Freikörperkultur, data de mais de cem anos, uma lição para os fragmentários de hoje, por exemplo, inclusive no Brasil, que vivem inventando filigranas ocas...

             

A matéria da BBC é esclarecedora, histórica, afirmativa, lúcida, e salienta pontos fundamentais: “Na virada do século XX, pairava no ar a “Lebensreform”, a Reforma da Vida, uma filosofia que defendia a alimentação orgânica, a liberação sexual, a medicina alternativa, e uma vida simples, próxima da natureza”... Essa chamada “reforma de vida” parece ser preciosa, sobretudo, nos dias atuais, enfatizemos, quando a humanidade é questionada, quando a viabilidade do ser humano na Terra está ameaçada... O artigo da BBC registra: “Na década de 1920, o Nudismo em prol da saúde e do bem-estar estava crescendo em popularidade na Alemanha, onde havia centenas de spas nudistas em todo país... No início da década de 1950, ainda era possível viajar para oeste; o Mar Báltico era realmente o balneário que a população frequentava”. É fato sabido que as lideranças comunistas tentaram de todas as formas proibir as práticas nudistas, mas acabaram se rendendo à realidade, à tradição alemã. Hoje, o comportamento nudista-naturista persiste, mas há, de fato, um pouco mais de atitudes convencionais, não tão livres, um fenômeno dos tempos nebulosos, mais artificiais, que dificultam a plena interação entre homem e natureza, infelizmente.

             

Em outra matéria publicada pela BBC-News Brasil, a Alemanha é considerada “o país que adora a nudez pública”... O texto salienta, sobretudo, a abordagem mais casual da nudez na Alemanha. O autor da matéria confessa que se acostumou, morando em Berlim, com a nudez padrão nas saunas, nas piscinas, nas sessões de massagem... A chamada “cultura do corpo livre”, é, pois, uma realidade, que nada tem de hedonismo, de exibicionismo, de ofensa. O texto referido reafirma que o Nudismo, como prática pública na Alemanha, remonta ao fim do século XIX, uma história rica, documentada, até mesmo um ato de resistência, de alívio... Em suma, a cultura do corpo livre como um contraponto à sociedade industrial, consumista, convencional, e uma busca pela comunhão com a natureza. O texto anota: “Em 1926, Alfred Koch fundou a “Escola de Nudismo de Berlim” para incentivar o exercício nudista misto, para homens e mulheres, dando continuidade à crença de que a nudez ao ar livre promove harmonia com a natureza e benefício para o bem-estar”... É importante prestigiar a história, sempre evitando meros palpites descabidos, muitas vezes tentando atribuir ao termo “nudismo” uma conotação distorcida, que não corresponde à verdade, à historicidade, e que desconhece a real identidade nua da humanidade. Modestamente, vale enfatizar a importância do conhecimento histórico, sobretudo, através inclusive de uma releitura da obra “Da Identidade Nua” (Amazon, 2021), à disposição dos estudiosos. É tempo de saber!

             

A matéria da BBC-News registra: “Na verdade, o FKK, e a tradição mais longa do Nudismo da Alemanha deixaram como legado uma tolerância generalizada em todo país para espaços de nudez pública como forma de bem-estar... O site Nacktbaden oferece uma lista bem organizada de praias e parques em toda a Alemanha onde você pode tomar sol nu”...

             

Perceber a nudez com naturalidade é tarefa essencial para promover uma qualidade de vida superlativa, sem fobias ou preconceitos irracionais. Nunca é demais lembrar as palavras do mestre Goethe: “O ser humano verdadeiro é o ser humano nu”... Precisamos cultivar essa percepção sábia, especialmente quando há tanto improviso afoito, tanta invencionice oportunista, que tem causado enganos, desconstruções.

             

Enfim, as matérias divulgadas pela BBC-News Brasil, aqui referidas, são um convite irrecusável à boa leitura, à consulta das fontes históricas, procedimento indispensável quando se busca a verdade dos fatos, longe dos meros acasos, das elucubrações vazias. Assim como é verdade que não basta tirar as roupas para ser nudista-naturista, igualmente é inaceitável cultuar uma pudicícia ideológica, anticientífica, fóbica, que tenta rejeitar o termo histórico “nudismo” com ares de erudição, certamente erudição de rodapé de página... O Nudismo-Naturismo, nascido na velha Alemanha do pioneiro Ungewitter, no início do século XX, continua vivo, sempre no prestígio da simplicidade nua, da naturalidade, da espontaneidade, uma evidência eloquente de que a Natureza soberana fala mais alto, sem pedir julgamentos, e tem sempre a última palavra. A boa prática nudista-naturista, reafirmemos, sempre esteve voltada à saúde psicofísica, buscando a integração do homem com sua raiz natural, sem pré-requisitos ideológicos, uma lição de conhecimento e de bom-senso, que não deve ser ignorada, jamais. A nudez humana pede uma percepção mais casual, mais natural, mais descontraída, menos fóbica, enferma. O verdadeiro desnudamento começa na mente, busca a serenidade da vida bem fundamentada, o existir fluindo livremente, sem amarras artificiais. O criativo bicho-homem está diante de uma encruzilhada essencial, que pode significar sua própria viabilidade existencial. Adquirir a sabedoria da escolha natural de integração homem-natureza mostra-se cada dia mais irrecusável. É preciso estar nu de corpo e alma para vislumbrar o infinito...

*Paulo Pereira é jornalista, biólogo e um dos precursores do Naturismo brasileiro

Fevereiro 2022

(enviado em 30/01/22 via WhatsApp)

esporte.gif

Corrida Nudista na Argentina

Por Ezequiel Brahim

para o jornal La Nacion

em 4/01/22

Em Padasjoki (Finlândia) ou Tampa (EUA), em Sesimbra (Portugal) ou em Sopelana (Espanha), na Austrália, Dinamarca, Reino Unido ou Canadá, há opções para correr nu. Mas nenhum na América do Sul além de Yatan Rumi. Poderíamos fazer uma análise muito leve da moralidade cristã das antigas colônias espanholas, mas a verdade é que o país-mãe é um dos países com as carreiras mais nudistas do planeta.

 

Alheio ao calendário esportivo mundial, o domingo chegou, eram 11 da manhã nas montanhas de Córdoba e pouco mais de 60 pessoas estavam prontas para correr, dentro de uma nuvem.

Img: Giani Rossi

yatan01.jpg

Largada da corrida de nudismo de Yatan Rumi, que se organiza desde 2005 em um campo próximo a Tanti, em Córdoba.

Talvez a natureza naquele dia tivesse modéstia, talvez fosse apenas uma coincidência, mas a verdade é que uma nuvem cobriu os mais de 1000 hectares de Yatan Rumi. Ela nem precisou descer muito, já que o campo está a 1300 metros acima do nível do mar. A verdade é que a visibilidade não ultrapassou os 20 metros. Os participantes tiveram seu número de corredor pintado em seus corpos: alguns em vermelho, outros de preto. A única coisa que podiam usar eram sapatos e corpete, caso alguma mulher quisesse. Nenhuma o usou, mas também é verdade que a grande maioria eram homens e com o número em guache negra.

"Na verdade, outros anos ficamos mais equilibrados com a cor", reconheceu Mario, surpreso. Antes de passar o pincel, sua pergunta era: "Você está tendo problemas em mostrar fotos de si mesmo nas redes sociais?" Se a resposta foi sim, ele usou a cor vermelha. Caso contrário, ele pintou de preto. A questão é um pouco desnecessária porque nenhuma rede social vai permitir a publicação de fotos com genitais femininos ou mamilos. Mas havia alguns fotógrafos para retratar o momento, e então isso seria publicado no blog de Yatan Rumi. De qualquer forma, a nuvem funcionou como um borrão natural.

yatan02.jpg

A alegria de uma participante no final da corrida.

Img: Thomas Santucho

Como foi correr pelado? A realidade é que eu já tinha experimentado isso nos dias anteriores e quase não há diferença em correr vestido. E se a sensação de contato com a natureza no meio das montanhas é muito poderosa, na linha de partida era mais em modo competitivo do que de estreia. Ele tinha vencido 50 corridas, mesmo as últimas seis antes de chegar a Tanti, e ele não queria cortar a sequência. Além disso, ele ansiava, pela primeira vez, por ganhar uma corrida nua.

Largamos. Foram 6 quilômetros para percorrer a distância competitiva (quem só queria fazer parte sem se cansar muito fez 3 km), a nuvem nos envolveu e o circuito entrou em campos sem trilhas marcadas. Às vezes nos perdemos um pouco. Éramos dezenas de pessoas nuas correndo desorientadas na neblina. Encontramos a saída na primeira volta e nos lançamos em uma estrada de terra para carros que entre subidas e descidas íamos perdendo altitude. Para quem está interessado em dados esportivos, eu cheguei a fazer um quilômetro em cerca de 3 minutos e 20 segundos. No meio da corrida eu comecei a ficar sozinho na ponta. Cheguei à última parte onde se subia o país. Meu corpo estava encharcado de

yatan03.jpg

As medalhas para os participantes.

umidade, a elevação do solo era perceptível no esgotamento do oxigênio e na minha agitação. Eu me vi ofegante, tomando banho de suor quente, pulando entre as pradarias, sem roupas, e o reflexo de centenas de ancestrais selvagens perfuraram meu corpo. Até que, finalmente, cruzei a chegada, primeiro.

 

Nu final

Como quase sempre acontece, a história mais interessante não é a do vencedor. Luis tem 61 anos. Ele correu a vida toda. "Só por prazer, mas há seis anos me inscrevi em um grupo e comecei a competir", diz. Um amigo, apelidado de "O Osso", o convidou para se inscrever na edição de 2020. Eles iam começar juntos, mas a pandemia proibiu a entrada em Córdoba e a corrida foi suspensa. "Não podíamos começar e nos restavam para ir para o próximo", lembra Luis, "mas o idiota há cinco meses deu um tiro na própria cabeça."

yatan04.jpg

"Vim buscar a experiência para contar a você que lê esta crônica, provavelmente vestido, . E descobri que por mais que escreva, a experiência há que ser vivida", disse o cronista.

"Vim correr por ele", acrescenta Luis, que chegou a competir em distâncias de 110 km nas montanhas várias vezes. "E eu coloquei que eu sou de Rafaela!", ele exige. Ele também explica: "Quando eles descobriram no meu ambiente que todos me apoiavam, eles sabem que eu sou meio louco e eu sempre costumo me sair com algo estranho. Correr vestido ou nu é quase o mesmo, só que você se sente mais livre. Eu vou ter que voltar."


"Para conhecer o nudismo você precisa ficar nu." É assim, de forma simples, que é explicado por Florencia Brener, advogada, artista plástica e, como ela mesma define, com mais de 70 anos. Também uma das fundadores da Apanna (Associação para o

Nudismo Naturista Argentino). "É um sentimento impossível de descrever em palavras. Nós fornecemos o máximo de conselhos possível, mas a experiência só pode ser pessoal."

 

Essa experiência fui buscar para contar-lhes que leem esta crónica, provavelmente vestidos. E descobri que por mais que escreva, a experiência há que vivê-la. Não achei que me sentiria tão confortável, estive vestido a vida toda. Eu não sabia como nossas roupas nos condiciona até me encontrar nu. Eu poderia continuar escrevendo conclusões por mais um tempo, mas, mais do que certezas sobre nudismo, eu prefiro deixar curiosidade.

 

Mark Twain escreveu sua encantadora obra O Diário de Adão e Eva há um século. No desfecho da história, que poderia ser essa, é mais ou menos assim: "Já muitos anos depois, expulso do Éden e perdido a graça divina, Adão afirmou: 'O paraíso era onde ela estava, nua'"

yatan05.jpg
yatan06.jpg

Diego Aráoz

À direita, nosso cronista e corredor Ezequiel Brahim com seu troféu.

Os participantes são fotografados nus sem pudor.

(enviado em 17/01/22 via WhatsApp)

praias.gif
 

O Declínio do Ser Humano – A Praia da Galheta Resiste, Bela e Intocada

Mara Freire, vice-presidente da Associação dos Amigos da Galheta, responde à carta do leitor Marcos A. Lobato Pereira sobre a praia da Galheta que teve título "O Declínio da Praia da Galheta" Leia em Cartas dos Leitores

No princípio, éramos poucos. Gostávamos de ficar ao sol ao natural, tomar banhos de mar sem roupas, tínhamos as mais diversas opções e orientações – alimentares, afetivas, profissionais, etc. Éramos a diversidade, igualados pela nudez e pelo companheirismo do ambiente de praia. Mas, antes do princípio, era a Galheta. Posteriormente, vieram os povos originários, cujas marcas ainda vemos na praia, na Ponta do Caçador: Sítios de Oficinas Líticas, tombados como patrimônio, e que deveriam estar protegidos.

 

A Praia é longa, exuberante, tem uma bela faixa de areia e muita mata; de algumas de suas partes, houve quem se apropriou, comprando-as não sabemos de quem.

galheta01.jpg

A AGAL, Associação dos Amigos da Galheta, foi fundada por Affonso Alles (in memoriam), Miriam Alles, e mais alguns amigos. De lá para cá, sofremos muitos assaltos: especuladores imobiliários, construtores de hotéis, de teleféricos, falsos pescadores em um rancho que perseguia pessoas nuas, entre outros males.

 

Com serenidade, representatividade e firmeza, a AGAL conseguiu alçar a praia e suas belas encostas, ricas em Mata Atlântica, ao patamar de Área de Preservação Permanente. Quase ao mesmo tempo, ainda no princípio da década de 1990, entramos na legalidade, conquistamos, perante a lei, o direito de estarmos nus na Praia da Galheta. Recentemente, nos tornamos MoNa Galheta: como Monumento Natural, temos mais proteção ambiental. Estas três conquistas têm sido o principal foco de luta: a manutenção de direitos está em constante ameaça, especialmente quando não beneficia o poder público ou os “Amigos do Rei”.

 

 

Ao leitor Marcos Pereira, gostaríamos de agradecer as críticas e o chamado à luta. Convidamos Marcos a alinhar-se conosco, fazendo frente aos desconfortos da Galheta.

 

Entretanto, vale pontuar algumas falas do leitor do Olho Nu.

 

Na visão da Associação, os frequentadores “gays” auxiliam enormemente a praia, apenas pelo fato de ESTAREM lá. Estão todes lá! Quanto aos chamados por Marcos Pereira de “verdadeiros naturistas”, nós os conclamamos, estejam na praia! Ocupem esse belo espaço que é uma conquista, uma praia naturista em uma capital. Assim nos irmanemos como era no princípio: a democracia na Galheta consiste em ser um espaço plural. Nenhuma praia representa como ela essa pluralidade em nosso país.

 

Um parágrafo para esclarecer que não existem os verdadeiros naturistas. Ou somos, ou não somos. Não há um código geral que a todos e todas iguale. Não é preciso comer grãos, não é preciso ser vegetariano, não é preciso conhecer o calendário lunar: o que temos em comum é o fato de estar nus, amando e defendendo a Natureza e a Praia da Galheta.

 

A diversidade da Galheta consiste nessa convivência, dentro dos limites de cada um, entre pescadores, naturistas, surfistas, pessoas da comunidade LGBTQIA+ e turistas eventuais. O foco de todos os que frequentam a Galheta deve ser, em convivência pacífica, o preservacionismo, visto que estão em um Monumento Natural, reconhecido como área de proteção ambiental.

galheta02.jpg

Masturbadores? O homenzinho com o pênis na mão, oferecendo sua “mercadoria”? Esses são cada vez mais raros. Marcos só encontrou um, em dois finais de semana. Nos dois seguintes, quando estivemos na praia, encontramos este um. Solitário. Rosnamos para ele, lá de baixo (ele no alto da trilha, no começo da praia). Caso incomodasse, chamaríamos a guarda municipal, que talvez não viesse, mas é nosso direito e obrigação de cidadãos chamá-la.

 

Costumeiramente, a  AGAL tem alguém presente na praia. Se vemos algo “anormal”, nos manifestamos. Mas em absoluto é nosso dever “fiscalizar”. Muitas vezes já chamamos a polícia para diversos acontecidos. Aliás, agora temos salva-vidas! Depois de muita luta da Associação, temos dois! Temos também representatividade da AGAL junto ao Conselho CCGalSan, regulado pela FLORAM. A luta de uma Associação é invisível, mas está lá.

 

Ainda, ao dizer que na praia há maconheiros, céus, onde não? Estamos em Florianópolis. Estamos no século XXI. Nenhum de nós da Associação irá ao cidadão maconheiro e dirá, senhor, brisa aqui, só a do mar. Isto não acontecerá. Cabe à polícia tal regulamentação.

 

Há barracas na praia. Sim, a Associação irá lá pedir a retirada delas, pois é ilegal e danoso ao ambiente. Recomendamos, em caso de querer acampar, um camping na Barra da Lagoa, linda, e vir pela trilha até a praia da Galheta, coisa mais que saudável.

 

O chamado de Marcos a “uma presença maciça” da Associação ocorre por seu desconhecimento de nosso escasso quadro.

 

O que necessitamos, para além das críticas, é que turistas, visitantes, moradores da cidade, naturistas, estejam presentes e unam-se nos momentos de chamada, para fazer placas, para ratear o advogado, para celebrar...

 

A placa danificada- estamos tomando providências. E construindo uma bandeira plural. Aceitamos críticas, mas também sugestões e voluntários.

 

Um abraço a todes, naturalmente.

 

Miriam Carvalho Alles

Mara Rejane Freire

Presidente e Vice Presidente da AGAL

ASSOCIAÇÃO AMIGOS DA GALHETA

 

 

Mara Rejane Freire

Fotógrafa

 

https://www.instagram.com/mararejanefreire

(enviado em 13/01/22 por Mara Freire)

NOVO Leitor Marco Pereira escreveu mais uma vez à seção Cartas dos Leitores comentando essa resposta da AGAL sobre a praia da Galheta.

nud_socied.gif

Mulher é levada à delegacia por fazer topless

O programa "Fantástico" da Rede Globo exibiu no domingo, 6 de fevereiro, matéria sobre a prisão da produtora Ana Beatriz Coelho por praticar o topless numa praia de Vila Velha, no Espírito Santo. O vídeo foi publicado por Rafael Saraiva em seu canal.

O texto em seguida conta toda a história.

Ex-namorada da atriz Camila Pitanga, Ana Beatriz Coelho foi levada para uma delegacia após fazer topless em uma praia no Espírito Santo. A artesã, que chegou a ter os pés algemados, relatou por meio da ferramenta stories do Instagram como tudo aconteceu. “O que pode acontecer com uma mulher que faz topless no Brasil?”, escreveu na publicação com uma imagem com o texto cobrindo a parte dos seios. Ela acabou sendo liberada pouco tempo depois.

 

Na sequência, Ana Beatriz divulgou uma série de fotos com os pés algemados e criticou que andar com o peito de fora é permitido para homens. “O mais irônico é que ao meu lado na delegacia tinha um homem aguardando sem camisa. Nem dentro de uma delegacia um homem precisa estar vestido”, disse a artesã. “Eu e minha amiga estamos liberadas, mas até que ponto é possível estar bem nesse país? Votem direito”, protestou.

top01.jpg

A ex-companheira lamentou o ocorrido e tachou o episódio o caso como "violência policial claramente motivada pelo machismo e homofobia"

Foto: reprodução

Ela também mostrou uma mensagem que recebeu com críticas à prática do topless. O recado dizia para ela fazer isso em um lugar que fosse autorizado, e que, se não estivesse satisfeita, que fosse embora do país. Na publicação, a ex-namorada de Camila Pitanga escreveu que “a violência contra nossos corpos nunca para. Mesmo em casa os ataques continuam”.

Ao jornal O Globo, Ana Beatriz Coelho narrou como foi a abordagem:

 

"Chegaram dois homens sem portar máscara corretamente, alegando que receberam denúncias de moradores da região. Estávamos [Beatriz e uma amiga] há aproximadamente três horas na praia, sem blusa. Os policiais chegaram após as 17h, quando as pessoas estavam indo embora".

top02.jpg

Segundo a súmula vinculante 11, o procedimento do tipo só é permitido em casos onde o detento apresente resistência ou ameaça de fuga

Foto: reprodução

E seguiu: "Solicitamos uma [agente] mulher e com ela chegaram mais uns três policiais e duas viaturas. Fomos levadas para a delegacia pelos dois homens que nos abordaram. Antes de entrar no carro perguntei à policial se ela iria com a gente e ela disse que sim, em outro carro, porém isso não aconteceu e lidamos o tempo inteiro com homens completamente despreparados", contou à publicação. 

 

As duas mulheres passaram mais de duas horas na delegacia, onde Ana Beatriz Coelho foi algemada pelos pés.

 

"Afirmaram que era um procedimento padrão; e que todas as pessoas aguardando naquela sala usam algemas. Questionamos pelo fato de não estarmos resistindo e não apresentarmos nenhum risco, ele se irritou e disse que já estava sendo legal com a gente porque só estava algemando os pés e não as mãos e os pés, como deveria fazer", relatou. 

(enviado em 01/02/22 via WhatsApp)

nu_e_arte2.gif

O novo nude? Espetáculo radical explora o corpo nu na fotografia

Publicado por Os Naturistas em 1/02/2022

Nude at Fotografiska New York apresentará uma pesquisa diversificada de assuntos sobre nus na fotografia contemporânea, que confronta o complexo fascínio histórico pelo corpo nu

O corpo humano nu possui uma gravidade cultural desconcertante. Essa máquina visceral e vulnerável, da qual não há cópias exatas, carrega simultaneamente beleza, feiúra, desejo, erotismo, pureza, devaneio, política, tabus, miríades de identidades e contradições sem fim.

Está sujeito à censura, vulnerável à exploração e sexualização, mas, durante séculos, tem sido uma fonte de fixação na arte. Na hierarquia da virtude da história da arte, ‘nu’ foi classificado acima de ‘nu’. O primeiro alude à autonomia, respeitabilidade e estudo objetivo, desprovido de sexualidade grosseira. Nu, por outro lado, sugere exposição involuntária, escrutínio e vergonha. Esta é uma distinção rapidamente erodida que começou quando artistas feministas destemidas se revoltaram em meados do século 20. Na arte contemporânea, a nudez – termo tão fortemente ligado ao olhar masculino sobre a mulher – parece ter perdido seu brilho, enquanto a nudez é sinônimo de verdade e autenticidade.

nu00.jpg

Yushi Li, The Feast Inside, 2020

‘Nude’, uma exposição na Fotografiska New York vai olhar para trás neste olhar, e olhar duro. A mostra, que estreia em 11 de fevereiro de 2022, explora o corpo nu através de diferentes lentes estéticas: pungente, macabra, glamourizada e desorientadora.

Embora a mostra seja limitada ao trabalho de 30 fotógrafas que se identificam com mulheres (um esforço para neutralizar as perspectivas de nudez dominadas pelos homens), o assunto não é limitado pela identidade de gênero. Artistas em destaque, representando 20 nacionalidades, incluem indivíduos não-binários, homens e mulheres, entre os quais indivíduos transgêneros compartilhando suas transições cirúrgicas. Em uma imagem do artista japonês Momo Okabe, o assunto é uma mulher em pose confiante. Seus seios são aumentados cirurgicamente; o estrogênio feminizou sua silhueta, mas ela mantém sua genitália masculina. Em outra série, a fotógrafa israelense-americana Elinor Carucci explora a condição humana da idade adulta na meia-idade – com homens e mulheres na casa dos cinquenta, decididamente não glamorosos e com postura estoica.

Bettina Pittaluga, Yseult, Paris, 2019
Bettina Pittaluga, Yseult, Paris, 2019

press to zoom
Julia SH, Studio Practice #5 (2017)
Julia SH, Studio Practice #5 (2017)

press to zoom
Lotte Van Raalte, Mia, 2018
Lotte Van Raalte, Mia, 2018

press to zoom
Bettina Pittaluga, Yseult, Paris, 2019
Bettina Pittaluga, Yseult, Paris, 2019

press to zoom
1/10

Ao contrário da pintura, a fotografia não é um meio que foi ‘possuído’ pelos homens durante séculos. Na arte, na maioria das vezes, temos sido apresentados com o mesmo tipo de nu ao longo de nossa história ocidental moderna. Uma consideração muitas vezes decidida e representada por homens, para um público de homens’, diz Johan Vikner, diretor de exposições globais da Fotografiska. “Esta coleção de artistas femininas contemporâneas que utilizam o corpo nu como linguagem, seja ela própria ou alheia, em prol da arte, da beleza, da representação, da autoexpressão, como sujeito e objeto, é um exemplo do que esse novo nu é e como se parece.’

 

‘Nu’ enfatiza que, mesmo em uma era de maior consciência, existem alguns corpos humanos nus que são vistos mais do que outros. Isso ainda parece prevalecer na publicidade, onde ideais de pele lisa e corpo firme vendem juventude e beleza como as moedas que valem a pena circular.

 

Mas sob essa pele impecável há um engano podre, aprofundado por uma sociedade saturada de mídia social. “A maioria dos corpos que vemos on-line diariamente nem é real, mas sim aprimorados ou modificados pela tecnologia para se adequar a uma tendência atual e insustentável”, diz a fotógrafa Julia SH, de Los Angeles, que está exibindo retratos poderosos e texturizados. de corpos raramente retratados na mídia do século 21, apresentados em molduras de museu. “Nos Estados Unidos, a pouca nudez permitida geralmente é mostrada em um contexto sexual. Ver nus em um museu é uma das únicas exceções a isso. Criei uma série onde enquadrei meus modelos como esculturas e obras de arte na esperança de que o espectador suspenda qualquer julgamento sobre se eles acham os modelos sexualmente atraentes ou não, ou se seus corpos são socialmente “aceitáveis”. Quanto mais tipos de corpo estamos expostos,

 

O trabalho da fotógrafa franco-uruguaia Bettina Pittaluga em ‘Nude’ concentra-se na intimidade física, que, como explica a artista, ‘pode ser revelada estando no espaço pessoal de alguém, ou criando vínculos por contato físico, por skinship. O que me interessa [sobre] a nudez, do ponto de vista pictórico e emocional, é a expressão da pele. Envolve necessariamente os outros sentidos porque é impossível não ver, ouvir e cheirar as pessoas quando você está perto o suficiente para tocá-las.’

Mas por que Pittaluga acha importante que a fotografia contemporânea ofereça visibilidade a todos os tipos de corpo? “Espero que um dia esse tipo de pergunta não exista mais”, diz ela. ‘Estou focada em dar voz e visibilidade a quem não está ou está muito pouco representado. É muito importante para mim fazer tudo para desconstruir essa hegemonia, estou empenhado em invocar todas essas lutas até que sejam vencidas.’

Arvida Byström apresenta Cherry Picking. A série é uma mistura de naturezas-mortas e selfies, ambas feminizadas e descartadas como ‘low brow’, de acordo com a artista. Seu trabalho também faz alusão à tensão entre nudez e censura nas redes sociais, tema de acirrado debate. “Também tenho uma foto do bumbum e do saco do meu amigo Adam Pettersson por cima da calcinha.

É uma foto que eu amo, mas que é muito difícil de postar e mostrar nas grandes plataformas online, então estou muito feliz em mostrá-la para um grande público’, diz ela. “O que estou mostrando não são necessariamente corpos sub-representados, e pessoalmente sinto que há um problema em ver isso como uma virtude em si; o que acontece quando esses corpos estão representados há algum tempo? Eles são de repente irrelevantes? Com isso dito, é muito emocionante e divertido ver trabalhos em uma ampla gama de expressões, incluindo diferentes formas de corpo. Acho que todo mundo vai encontrar pelo menos um fotógrafo que goste neste show!’

Embora amplo e complexo em conteúdo, o foco curatorial de ‘Nude’ é destilado. Retrata o corpo através de lentes belas, disruptivas e experimentais, subvertendo o olhar masculino historicamente dominante e celebrando a forma humana em toda a sua rica variedade. Isso não é nudez sob um véu de nudez, isso é nudez como poder.

Via Wallpaper, editora N

Equipe OS NATURISTAS

Licença de atribuição Creative Commons

 

Quer ler mais artigos como este?, faça sua assinatura, clicando aqui,  e tenha acesso a todo conteúdo exclusivo, pague com sua conta do PayPal ou PagSeguro ou faça um PIX

 

Ajude o Portal OS NATURISTAS a trazer mais conteúdo de qualidade para todos!

(enviado em 1/02/22 via WhatsApp)

ecologo1.gif

Encomende agora para sua biblioteca as melhores obras do Naturismo Brasileiro por um preço especial.

 

A obra de

Evandro Telles*

naturismo_capa000b.gif

NATURISMO - um estilo de vida transformador

Oferta especial de fim de ano

 

de

R$ 48,90

 

por apenas

R$ 39,90*

 

em sua casa.

* Mais despesas de envio

 

loja virtual

OLHO NU

logo_animado2.gif