top of page
logob10a.gif

Edição nº 272 - Julho de 2023 - ano XXIII

Matérias inseridas no portal do jornal OLHO NU no mês de Julho de 2023 na íntegra.

edotorial.gif

As novidades desta edição

eitorial

É tempo de férias escolares em quase todo o Brasil, isso significa que poderá haver um maior fluxo de famílias viajando "para lá e para cá". Na esteira disso também as famílias naturistas terão maior possibilidade de fazer o mesmo e, com certeza, procurarão as diversas áreas naturistas espalhadas por este grande país, mesmo sendo em algumas praças não muito favoráveis pelo clima frio e temporada de chuvas. No entanto é o momento ideal para conhecer aquelas áreas naturistas que você ainda não conhecia e estava louco para fazer. 

Paulo Pereira, um dos que contam e recontam a história fascinante e excepcional da fundadora do Naturismo no Brasil, a inesquecível Luz del Fuego, é o único autor brasileiro que se orgulha, com razão, de a ter conhecido pessoalmente e, ter ido além, terem firmado amizade, com visitas reciprocas às suas residências nos últimos dois anos de vida da pioneira, cuja morte prematura o abalou profundamente, na época um rapaz com pouco mais de vinte anos de idade, o "alemãozinho", como era tratado por Luz. Por isso, quase uma devoção, Paulo retorna às afirmativas de que "estória não é história" e que "sobram superficialidades e escasseiam fundamentações" em muito sobre o que se diz sobre o Naturismo em centenas de publicações.  Leia mais esta crônica mista com crítica em NATHistória, mas aproveite para conhecer algumas imagens exclusivas de Luz del Fuego que pertencem à sua prima que as ofereceu para divulgação.

 

O Graúna celebra neste 25 de julho 20 anos de fundação. Jorge bandeira conta a história da criação do único grupo naturista de toda região Norte do país. A primeira parte já está disponível no jornal OLHO NU em NATAssociações.

Waldo Andrade, criador da Ecovila da Mata e do Ecoparque da Mata é agraciado mais uma vez com o prêmio Muriqui, que é fornecido a pessoas e entidades que se destacaram pela preservação e trabalho ambientais. Será no dia próximo 18 de julho, na Bahia. Leia em NATRegistro.

Oportunidade única para quem gostaria de viajar para a cidade do Rio de Janeiro e ficar hospedado em uma residência de naturistas. Casal está abrindo sua residência na Zona Oeste do Rio para receber naturistas de qualquer parte do mundo, tipo "Bed and Breakfast", com vários opcionais que vão desde visita à praia naturista de Abricó até experiências gastronômicas. Saiba tudo em NATHospedagem.

Em Naturismo & Arte vamos relembrar um pouco de como foi a última edição do projeto ACORDONÚ, evento que reuniu dezena de naturistas para ensaios fotográficos criativos que tiveram resultado fascinante. Aproveite para ir a São Paulo e ver a 1ª Exposição fotográfica naturista.

Ainda neste campo das artes, roupas agora fazem parte do ideário naturista. É que o "Projeto Nuvem" acaba de lançar uma coleção de camisetas com temas naturistas. Em NATEmpreendimento.

 

No dia 10 de julho, Paula Silveira, presidente da Federação Brasileira de Naturismo, conversou ao vivo no YOUTUBE, em um podcast Multiverso Inteligente, para falar sobre Naturismo, em alto e bom som, para quem quisesse ouvir e interagir. Por quase 120 minutos exatos, Paula, com sua simpatia e espontaneidade, abordou muitos temas esclarecedores sobre nossa filosofia de vida. Clique aqui para assistir.

O fotógrafo norte-americano Spencer Tunick realizou neste sábado, 15 de julho, mais uma sessão fotográfica de nu coletivo. mais uma vez o mote foi alertar contra o câncer de pele. Na Finlândia. Veja em Nu & Arte.

 

Após muitos anos de trabalho e dedicação, Jorge Bandeira anuncia o lançamento da obra "A trilogia do Naturismo de Wlliam Welby". O livro é a tradução de três livros lançados na Inglaterra entre os anos 1930 e 1950, os quais, segundo Bandeira, são brilhante contribuição para a causa naturista. Prepare-se para conhecer melhor e agende-se para adquiri-lo. Em NATLiteratura.

O incisivo e polêmico colaborador do jornal OLHO NU, o mineiro Nelmo José, apresenta mais uma NATOpinião onde especula sobre a ainda escassa participação no Naturismo brasileiro dos grupos minoritários que fazem parte da sigla LGBTQIAPN+. 

Após 40 anos, praia volta a ser liberada para o Naturismo, na Inglaterra. Decisão foi do Rei Charles III, recém empossado. Em NATInternacional.

Veja também que a NU-RN transformou sua sede administrativa em Natal em ponto de coleta de tampinhas 100% plásticas e  lacres de latinhas de  alumínio.

O PlaNAT volta das férias, em agosto, e faz encontro naturista no Planalto Central. Informe-se.

 

O Graúna vai fazer sua Festa Graunina, em agosto. Mas antes tem encontro têxtil em julho. Veja como participar.

 

A NATIbiúna mostra como foi o sensacional Encontro de Julho,  com festa "julina" no sítio e

Img.: Arquivo JON

ame-a-si-proprio.jpg

visita têxtil à Rota do Vinho, em São Roque. Veja o que você perdeu, se não foi. Mas já está marcada a data do próximo evento: "Festa retrô nos embalos dos anos 70 e 80" .

 

O Hostel da Mata, que funciona dentro do Território Macuxi, na Paraíba, é uma das hospedagens qualificadas para abrigar os visitantes da 14ª edição do Tambaba Open de Surf Naturista. Além disso, na noite de 9 de setembro, vai oferecer o evento "noite naturista na Mata". Vamos lá.

Em 2023 haverá muitas oportunidades imperdíveis para participar das excursões étnicas por aldeias indígenas do Xingu. São Vivências e imersões totais junto com o modo de vida destes povos originais do Brasil. Inclusive 

Img.: Hector Martinez

05.jpg

Día al Desnudo 2023 na cidade do México

mais um Cruzeiro Naturista pela Amazônia. Mas também já está programado o Réveillon 2024 numa aldeia indígena do Xingú. Em NATPasseio

 

O jornal Olho Nu será atualizado durante todo o mês. Fique atento.

 

E vamos voltar a frequentar os eventos naturistas.

Boa leitura. Boa reflexão. Bom lazer.

 

Até a edição de agosto de 2023.

 

Pedro Ribeiro

pedroribeiro@jornalolhonu.com

Editor

(atualizado em 26/07/23)

associa.gif

Visitando o Ecoparque da Mata

ecoparque

Ligue o som do vídeo

Autoria desconhecida

(enviado em 27/07/23 via Whatsapp)

Graúna comemora 25 anos de fundação

grauna

por Jorge Bandeira

grauna-20.jpg

Falando do Graúna (1a parte)

 

Hoje, dia 25 de julho de 2023 o Graúna- Grupo Amazônico União Naturista completa 20 anos de existência e persistência no Amazonas. Somos o único grupo de Naturismo organizado na região Norte do Brasil, o que é lamentável, pois nossa extensa região amazônica é o habitat natural de nossos antepassados indígenas que habitavam e habitam esta região por milhares de anos. Somos descendentes diretos dessa comunidade Naturista indígena, os povos nus da floresta amazônica. Porém com a colonização... enfim, essa é uma outra história. Neste texto irei relatar as origens deste grupo Graúna, e outras informações você poderá encontrar no nosso site www.grauna20.com 

O jornal que ilustra este texto é de 12 de janeiro de 1996, nele consta essa matéria de página inteira que relatava a inauguração de um empreendimento

hoteleiro naturista entre as cidades de Manaus e Itacoatiara. 
 

27 anos se passaram desde essa reportagem. 
 

Coincidência do destino, cerca de 2 anos antes eu conheci o Edval Fonseca, que em 2003 estaria na inauguração oficial do Graúna. Sobre esta inauguração irei falar na continuação deste escrito, espécie de memorabilia do Naturismo amazonense. 
 

Edval possuía formação de massoterapeuta, um excelente profissional deste ramo. Por meio de um extinto grupo de Naturismo de Belém do Pará, a Sonapa, nos conhecemos, apesar de morarmos na mesma Manaus. Naquele tempo seria considerado um louco quem desejasse criar um grupo de Naturismo aqui em Manaus. Foram muitas as dificuldades, mas Edval e eu não esmorecemos, a gente acredita que deveriam ter outras pessoas que gostavam de estar nuas aqui nesta tribo urbana dos descendentes dos povos da floresta, aqueles que andavam nus e nuas até a chegada da "civilização ".
 

Pois bem, o Edval foi contatado pelos donos deste

grauna01.jpg

pioneiro resort naturista de selva, o Amazonat Resort, hoje infelizmente este local não é mais naturista. Edval me convidou para lhe auxiliar nos trabalhos de massoterapia, eu já possuía alguns conhecimentos na área, especialmente pelos cursos que fiz com um mestre em massoterapia, meu amigo Alfredo Jatobá. Assim ficamos por alguns meses, indo pelo menos duas vezes ao mês no resort do Jacques e da Cristina, os proprietários e naturistas do local. 
 

Eram momentos únicos, onde aproveitamos o Naturismo e a exuberante natureza do local, uma área imensa no km 160 na rodovia estadual Am-010. 
 

Porém, percebemos com o tempo que o Naturismo ali estava muito restrito, em virtude dos valores das diárias e claro, do fluxo de turistas com poderes aquisitivos bem maiores do que a maioria da população brasileira. Realmente era um lindo local, mas desfrutado por poucos e raros privilegiados e privilegiadas, em geral turistas europeus e norte-americanos já aposentados. 
 

Edval e eu resolvemos então expandir nossos sonhos, que já havíamos refletido, sobre a possibilidade de criar um grupo de Naturismo acessível aos comuns mortais, ao trabalhador, ao profissional de recursos medianos, ou seja, a busca de um grupo e de um local para a prática de um Naturismo popular. Sim, um NATURISMO POPULAR. A gente pensava que ia ser fácil, que muitas pessoas gostariam de vivenciar a prática do Naturismo, ficar nu ou nua por um dia inteiro, num belo sítio, pagando pouco por usufruir deste raro privilégio de tomar banho em águas límpidas e geladinhas, isso em total nudez. Diversão e naturismo em plena floresta amazônica, bem pertinho de Manaus. 
 

Ledo engano, senhoras e senhores, ledo engano. 
 

Eu contarei como foi a trabalheira toda de criação do primeiro grupo de Naturismo do Amazonas no texto seguinte. Aguardem. 

Jorge Bandeira, fundador do Graúna  - Grupo Amazônico União Naturista. 

Manaus, aos 25 de julho de 2023, exatamente 20 anos depois da criação do Graúna. 
Viva os povos da floresta, os nus e nuas originários! Viva o Naturismo amazonense! Viva o Naturismo brasileiro. Viva o Naturismo!

(enviado em 25/07/23 por Jorge Bandeira via WhatsApp)

Encontro têxtil do Graúna

grauna.jpg

(enviado em 08/07/23 via WhatsApp)

surfnu-hosp.jpg
hostel-da-mata.jpg
hostel

(enviado em 27/07/23 via WhatsApp)

Festa retrô nos embalos dos anos 70 e 80 da NATIbiúna

natibiuna
natibiuna.jpg

(enviado em 26/07/23 via WhatsApp)

Festa julina no encontro de julho da NAT Ibiúna

Mais um encontro realizado com sucesso pela Nat Ibiúna. Com a presença de 30 amigos naturistas com Festa Julina, descontração na exuberante natureza que a Chácara Yoshida oferece, comemoração de aniversariantes dos meses de julho e agosto, brincadeiras juninas e uma deliciosa gastronomia.

Também realizamos um encontro têxtil na Rota do Vinho na cidade de São Roque, que faz parte da região onde a Associação Nat Ibiúna atua, com um delicioso  almoço no restaurante Henrique's incluso no pacote de eventos do encontro. Ficamos com gostinho de quero mais e com certeza será mais um diferencial nos eventos realizados pelo Nat Ibiúna.

(enviado em 14/07/23 via WhatsApp)

PlaNAT volta das férias

planat
planat.jpg

(enviado em 16/07/23 via WhatsApp)

historia.gif

Caderno Naturista: Testemunhos Documentados

nathistoria

por Paulo Pereira

Julho/ 2023

IMG-03.jpg

Img.: Arquivo pessoal

Revisito meus alfarrábios e recordo testemunhos, fotos, pioneirismo, um nítido contraponto, sobretudo, nesses tempos de fake News, de anti-ciência, de versões e narrativas oportunistas, sempre a velha ignorância travestida de virtude... Releio, atento, várias páginas indeléveis de Jean Deste, R. Ungewitter, W. Welby, CecCinder, Gilbert Varet, Daniel de Brito, Aguinaldo Silva, Thiago de Menezes, literatura, linguagem acadêmica, referência histórica.

 

Fica evidente, infelizmente, que andam faltando, em geral, conhecimento e comprometimento, especialmente quando se fala de história, de conceitos e fundamentos nudistas-naturistas. Quando há prevalência de modismos em vez de verdades, de superficialidades em lugar da pesquisa aprofundada, o bicho-homem se faz utopia, inatural, e mergulha nos abismos da inviabilidade.

Luz del Fuego em seu auge no "teatro de revista"

Penso, sereno, nos meus modestos livros publicados, desde 1997, com a primeira edição de “Corpos Nus, Um Testemunho Naturista”, Registro E.D.A. nº 139.983, Ministério da Cultura, um texto sucinto, simples, objetivo, que termina à página 116 anotando com ênfase: “Pelo Naturismo, peço emprestado o termo da língua Nheêngatu, dialeto indígena que quer dizer “a verdade, somente a verdade”, Supysáua!”...

 

Verdade, simplicidade, dignidade nua! Anotemos que a releitura de textos consagrados, por exemplo, nos mostra claramente a necessidade de separar o joio do trigo, notadamente quando focalizamos a história do Naturismo Brasileiro, a importante questão dos testemunhos e do pioneirismo.


Nomes ilustres como os de Luz del Fuego, Daniel de Brito e Osmar Paranhos, pelo menos, não podem ser menosprezados, esquecidos. O protagonismo efetivo é resultado de trabalho realizado, concreto, histórico, longe de expedientes dúbios e de alardes descabidos.

capa-corpos.gif

Capa da primeira edição do livro de Paulo Pereira "Corpos Nus - Um testemunho Naturista" de 1997

capa-luz.gif

O livro do espanhol Javier Montes "Luz del Fuego" foi lançado neste ano no Brasil

Estórias não são História! E opinião não é Ciência!... A propósito, em seu excelente livro, lançado em março de 2023, intitulado “Luz del Fuego”, Ed. Fósforo, o premiado escritor Javier Montes, ao destacar o fim trágico de Luz del Fuego, página 255, escreveu: “Na falta de palavras certas para descrever, ou entender, seu final, vem à mente a expressão feliz de Paulo Pereira, biólogo e jornalista, e pioneiro da defesa do Nudismo no Brasil, que conheceu a Ilha do Sol no apogeu e, muitos anos depois, em 2014, resumiu em duas ou três palavras muito simples: “foi,” disse ele, Paulo, “um lento assassinato cultural””...

 

O olhar perceptivo de Javier, afinal, sabe enxergar, com lucidez e cidadania, o verdadeiro sentido de pioneirismo, de verdade histórica sem máscaras. Luz del Fuego, Daniel de Brito, Osmar Paranhos e Paulo Pereira aprenderam a travar o bom combate, a buscar viver como a Natureza planejou e quer... Fundamentos, conceitos, definições, e fatos, consagram a boa prática nudista-naturista, sem falsos pudores, sem invencionices. Sem Nudismo, não há Naturismo! Sem testemunho idôneo, não há fato, e, sem fato, não há História! Ponto.

Vale acrescentar, aqui e agora, que a edição do ano 2000 de “Corpos Nus”, esgotada e arquivada, anotemos, oferece ao leitor estudioso um resumo do texto original, em inglês, por mim enviado ao editor de “Freies Leben”, 1966, Alemanha, matéria documentada, pioneira. Luz del Fuego e Ilha do Sol são temas, ainda hoje, de várias agendas internacionais, talvez para desconforto dos fariseus de plantão...

 

Em pleno regime militar (1964), por exemplo, os “Comandos Naturistas”, criados e dirigidos por mim, Paulo, permaneceram ativos, discretos, com base operacional nas praias da Reserva (Barra), Prainha e Grumari (Abricó), uma realização modesta, que desmente palpites tolos e bocas afoitas. O Nudismo-Naturismo do Brasil não surgiu por acaso, nem [e fruto de aventureiros insones. É tempo de conhecimento e Verdade! Supysáua!...

P.S.: Recebo um telefonema de Maria Cyra, prima de Luz del Fuego, verdade e tradição. Converso longa e serenamente com a nobre amiga, uma testemunha qualificada da vida e obra de Luz, uma lição de vida digna.

 

Falamos do legado e do pioneirismo de Dora, de Luz. É um grande privilégio para mim ser aceito e reconhecido como um amigo especial de Luz del Fuego, a grande pioneira, o repórter confidente de “Freies Leben”, o “alemãozinho” apaixonado pela Natureza.

 

Cyra, como eu, Paulo, considera a mensagem de Luz preciosa, atemporal, um alerta sábio dirigido à sociedade majoritária, consumista, alienada, inatural. E, lastbutnotleast, a nobre amiga Cyra, reconhecendo a fraterna amizade, que liga Luz del Fuego e o “alemãozinho”, acaba de enviar-me cinco (5) fotografias exclusivas de Luz, de seu acervo, para que, a meu critério, possam ser publicadas, devidamente autorizadas.

 

Comovido, agradeço a gentileza e o reconhecimento por parte da família de Luz, na certeza de que as almas se falam brilhantemente em pensamento, nas consciências extra-físicas... O testemunho de Maria Cyra é irrecusável, definitivo.

             

Registro, por acréscimo oportuno, que Baby Garroux, nas orelhas do livro de Thiago Menezes (“A Verdadeira Luz del Fuego”), observa que, entre desejo e necessidade, vivemos à busca da vitória de nossas expectativas, até mesmo cultivando saber e utopias, acrescento de passagem, mas nada importa quando há amor no coração. Luz del Fuego vive!...

Img.: Arquivo JON

dona-cyra.jpg

Dona Maria Cyra, prima de Dora Viv'ácqua, a Luz del Fuego, em participação no XV CongreNAT, em Guraparai, ES

E Baby Garroux nos convida a viajar pela natureza intuitiva que cerca Luz del Fuego: “Vamos dançar na luz do fogo de seu corpo de mulher, de sua alma fêmea, e descobrir o que deve ser contado e aquilo que ninguém mais pode saber”... As palavras de Baby Garroux são irretocáveis.

 

Confesso que a maior parte das reflexões e das confidências que trocamos, eu e Luz, ninguém vai saber, pois está bem guardado nas nossas consciências. A visita que Luz me fez certo dia, plena de naturalidade e fraternidade, a bela rosa vermelha nos longos cabelos negros, é joia rara, só minha...

 

O legado de Luz fez-se monumento, atemporal. Mas devemos sempre ter em mente que faltam, repitamos, conhecimento e comprometimento a fim de que o Naturismo não se perca, distorcido. Muita gente desavisada ainda desconhece o significado do termo “natural”, evidência eloquente do analfabetismo conceitual, difuso, que nos sufoca. Até quando?...
 

Luz lutou a vida inteira pela defesa da Natureza, da liberdade individual, pelos animais abandonados, denunciando o artificialismo e a hipocrisia da sociedade, e foi sacrificada covardemente por isso. Os testemunhos documentados da História não podem ser negados, substituídos por narrativas interessadas, inescrupulosas. Sem Nudismo, não tem Naturismo!... É tempo de somar, de prestigiar o bom conhecimento e rejeitar a mediocridade!

Imgs.: Arquivo pessoal

Nota: Faço aqui a juntada de algumas fotos de Luz del Fuego, a mim enviadas por Maria Cyra (família Vivacqua), especialmente como singela homenagem, e desagravo, à grande pioneira nudista-naturista do Brasil, saudosa mestra e fraterna amiga. Reafirmo que os registros idôneos e os testemunhos históricos desmentem e repelem os vários fatos inúteis, fabricados, e o subjetivismo descabido eventualmente usados como pretenso argumento por uma plêiade iguara, oportunista, que se 

coloca a serviço da desinformação, da anti-ciência e do negacionismo, e que tenta desconstruir o legado de Luz, e até mesmo reescrever um naturismo nudo-fóbico, ideológico, vazio...

 

Mas a Verdade Nua se faz eterna!... Sigo o conselho de F. Nietzsche, ao cultivar a lembrança de Luz: vivo essa felicidade, essa herança, apodero-me da escada encantada que leva ao céu, e amarro a escada nas estrelas... A Vida libertada em tom maior!

(enviado em 15/07/23 por Paulo Pereira)

registro.gif

Naturista é agraciado com prêmio Muriqui mais uma vez

natregistro

Valdenor Oliveira Andrade, o nosso conhecido Waldo, foi agraciado mais uma vez com o prêmio Muriqui pelo seu trabalho pró ambientalismo e causas indígenas. Premiação será no dia 18 de julho em Salvador.

O baiano Waldo, natural de Vitória da Conquista, tem boa parte de sua vida dedicada ao Naturismo e às causas ambientais. Graduado em Teologia e Especializado em Parapsicologia (CLAP), líder estudantil destacado, ainda na adolescência mudou-se com seus pais para a capital paulista, onde teve grande atuação como representante comunitário e em diversos núcleos de jovens da Igreja Católica.

 

Mais tarde, no final da década de 80, influenciado pela Eco-92 (Conferência das Nações Unidas no Brasil), se mudou com esposa e filhos para a cidade de Ibiúna no interior do estado de São Paulo com o propósito de uma vida mais simples e em busca de novas ações humanitárias, iniciou um trabalho de conscientização da agricultura orgânica e de resgate da cultura nativa.

 

Outras frentes de luta foram abertas ainda no campo da agricultura, visando à população mais desfavorecida e promovendo economia solidária, além da alimentação e medicina natural. Criou o primeiro jornal impresso do município “Voz de Ibiúna” que nos dias atuais é referência de informação e publicidade na região, além de produzir também importantes livros de escritores locais.

Img. YouTube (canal Sopro do Destino)

waldo.jpg

Waldo diante de sua casa na Ecovila da Mata

Após 10 anos dedicados exclusivamente a inúmeras ações ambientais e agrícolas decidiu encerrar seu ciclo, passando o bastão para outros integrantes e (juntamente com sua família) decidiu retornar para seu estado de origem (Bahia).

 

Encantado com o litoral norte de Salvador e região, “Waldo” se instalou com a família onde foi professor e diretor de importantes escolas no município de Camaçari, nas comunidades de Catú de Abrantes e Arembepe, formando e liderando mutirões de limpeza das praias, plantio de árvores, criação de cooperativas entre outros. Sendo um pouquinho mais do que o trivial de um profissional/diretor de educação.

 

Anos mais tarde, já no município de Entre Rios, litoral norte da Bahia, Waldo adquire uma terra já vislumbrando onde desenvolveu dois projetos pioneiros no Nordeste Brasileiro: Ecovila da Mata e Ecoparque da Mata que recebem encontros naturistas e de outras diversas temáticas, oferecem, num mesmo lugar, moradia e/ou lazer aos adeptos do naturismo e interessados por ecologia, ecossistema, sustentabilidade, biodiversidade, proteção e preservação do meio ambiente, a espera de todos que procuram por bem-estar e qualidade de vida de forma integrada e consciente com a natureza.

8.jpg

Waldo participando de cerimônia do Prêmio Muriqui em São Paulo, em maio deste ano

Waldo faz parte dos  conselhos da gestão da APA do Litoral Norte do Estado da Bahia e do Subcomitê da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica do Litoral Norte, sendo membro atuante e de notório reconhecimento pelos demais integrantes.

 

Nos dias de hoje, um grande destaque para a atuação de Waldo é a fundação da Aldeia Tekoá Portal Tupinambá há aproximadamente 5 anos, onde são desenvolvidos ações quanto ao resgate da ancestralidade e valorização da tradição e cultura indígena local, agregando diversas etnias dos povos indígenas  como Kariri, Xocó, Fulni-ô, fulkaxó, macuxi, kamacã, entre outras, orientadas pelo Cacique Paruanã.

Img.: rbma.org.br

Waldo também é um dos ganhadores do importante prêmio Ibero Americano por ser atuante na promoção da arte e cultura pela Paz.

 

Desta forma Waldo, Cacique Gobi Boré foi indicado para o merecido reconhecimento e homenagem através do Prêmio Muriqui, como valorizador da tradição e cultura local, e pelo amor e luta incansável dos direitos dos povos tradicionais.

A premiação ocorrerá no Centro de Convenções de Praia do Forte, município de Mata de São João – Bahia.

 

O Comitê Estadual da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica da Bahia – CERBMA-BA convida para participação da CERIMÔNIA RBMA BAHIA.

 

Contaremos com a presença da Mary Sorage – Presidente do CNRBMA; Clayton Lino – Vice presidente do Conselho Internacional das Reservas da Biosfera – UNESCO; Adriana de Castro – Coordenação RBMA Bahia e Dary Rigueira – Dr. Em Ecologia – UFBA.

 

Neste momento festivo estaremos premiando os Postos Avançados – Meilponário Pólen Dourado e o Vale Encantado; Empresa Amiga da Mata Atlântica – BRACELL e os Prêmio Muriquis 2022 - pessoa Física Waldo Oliveira e Pessoa Jurídica Instituto Popular Trilha das Flores.

 

As vagas são limitadas.

Acesse o link e garanta sua participação.

https://docs.google.com/forms/d/13lAujF9IbLkhsSG1ubHx9JsL8ds6gv9_hffeEdlLvFI/edit 

Veja mais em Cerimônia da RBMA na Bahia – RBMA

rbma.jpg

(enviado em 4/07/23 via WhatsApp)

literatura.gif

Trilogia do Naturismo de William Welby

natliteratura

Em primeira mão o jornal OLHO NU divulga que, após anos de trabalho, Jorge Bandeira lançará a tão esperada Trilogia do Naturismo de William Welby

Texto de Pedro Ribeiro

compilado dos textos de Jorge Bandeira

publicados na revista Brasil Naturista,

edições números 4, 5 e 6

capa-jorge.jpg

Capa do livro "Trilogia do Naturismo de William Welby" de tradução  e organização de Jorge Bandeira e de Mayra Campos, que será lançado durante o evento X Encontro Norte-Nordeste de Naturismo, em Manaus, em outubro de 2023. Em primeira mão pelo jornal OLHO NU

Jorge Bandeira está anunciando para outubro deste ano, durante a realização do X ENNN, em Manaus, o lançamento do livro "A Trilogia Naturista de William Welby", do qual foi tradutor e idealizador de trazer para o Brasil tão importante obra literária para o Naturismo mundial.

Segundo Bandeira algumas obras são inexplicavelmente esquecidas ou negligenciadas, que é o caso específico desta obra em pauta, sob a qual repousa um silêncio severo, sem precedentes na historiografia do Naturismo. A publicação procura sanar esta lacuna e resgatar a memória de Welby e sua brilhante contribuição para a causa naturista. 

 

Os três livros desta obra têm como tema principal o Naturismo, que começaram a ser publicados em 1934, com sucessivas edições até 1950, pela editora de Londres Thorsons Publishers. Todos os livros são ilustrados com belas fotografias, a maioria de autoria do fotógrafo Walter Bird.

Welby é um escritor claro e conciso. Sua defesa do Naturismo é embasada em sua experiência como profissional da área de saúde, além de ser, ele e sua família, frequentadores assíduos de clubes e campos de Naturismo (as populares colônias de Nudismo), naquela época muito em voga nos arredores de Londres. Um dado importante para destacarmos é a preocupação de Welby em fazer uma divulgação do Naturismo inseparável do elemento da natureza, recheando as páginas de sua obra com belas imagens de corpos nus em comunhão com o Meio Ambiente, exibindo assim uma noção essencial do Naturismo e seu vínculo com a preservação ambiental.

A verve literária e crítica de Welby é bem conhecida, e suas teorias são sólidas o bastante para não dar margens a ataques conservadores, algo do qual ele deve ter sido uma vítima preferencial nos anos de publicação e divulgação de suas obras, entre 1934 e 1950. Todos os seus livros sobre Naturismo venderam bem, a contar pelas sucessivas edições, em média 10 edições por cada volume da trilogia.

Na primeira parte de sua trilogia – Welby descreve com muita propriedade sobre o ponto de vista histórico e moral do Naturismo, o ponto de vista da saúde e psicologia, além da questão estética e ética do Naturismo e o seu contraponto, analisando o Naturismo a partir do senso comum.

A alegria de viver de um naturista local é outro ponto forte da obra, onde em suas páginas são variados os momentos de descontração dos frequentadores dos clubes Lótus e New Forest, que interagem pelos jogos de bola e banhos coletivos em pequenos riachos. As fotos são de uma beleza estonteante, não são instantâneas apelativas, são frutos de um artista realmente integrado com a definição clássica do Naturismo. Os banhos de Sol merecem um destaque especial neste livro, sendo uma terapia bastante difundida no começo do século XX.

O título da segunda parte, ou segundo livro, THE NAKED TRUTH ABOUT NUDISM - "A verdade nua sobre o Naturismo" poderia ser considerado apelativo para a sua esplêndida Trilogia do Naturismo, no entanto, é nesta segunda obra da trilogia, que vamos ter o conhecimento do que Welby pretendia com sua opção pelo Naturismo, encerrando suas longas reflexões com um “Existe um futuro para o Naturismo?”

Quando do lançamento desta obra, Welby, no prefácio, já coloca o Naturismo em definitivo “no mapa” mundial. As referências ao Naturismo pela imprensa escrita, pelo rádio em várias partes do mundo atestam para o escritor que o Naturismo já está inserido no cotidiano das grandes cidades, apesar das distorções de suas ideias basilares feitas por seus detratores, algo que Welby considera que nunca cessará na trajetória histórica do Naturismo.

A historiografia do movimento naturista é analisada em nítidos contornos ideológicos, pois Welby destaca as atividades alemães da “FreiKorperKultur”, a famosa FKK, Cultura do Corpo Livre, em voga e ascensão na Alemanha até a chegada de Adolf Hitler à Chancelaria do Reich. Ele também faz uma analogia da vida vegetal, que precisa da luz do Sol para produzir a clorofila e o processo da fotossíntese, com a pele humana, que também necessita destes mesmos raios solares para ter uma condição saudável, tonicidade e elasticidade da derme. A questão das dietas, para Welby, não é o essencial para a filosofia do Naturismo, atesta ele que as pessoas que frequentam campos de Naturismo se satisfazem com uma alimentação simples, e que, cada um deve escolher independentemente sua opção alimentar. A questão o uso do álcool nas áreas de 

capa-naked-truth.jpg

Capa da oitava edição do livro "The naked truth about nudism" publicado em Londres em 1950.

Naturismo é também relativa para Welby, pois em seu ponto de vista apenas os excessos, e apenas eles, são condenados, seja em relação à embriaguez e ao uso de tabaco (cigarros) em locais de Naturismo comunitário. Para Welby o Naturismo não é um movimento religioso, ao contrário, é aberto a quaisquer adeptos do modo de vida da nudez social. Considera o individualismo uma estupidez, por prejudicar a divulgação do movimento naturista, e considera as manifestações isoladas de nudez em público trazem uma visão de excentricidade para os propósitos do Naturismo, onde a grande maioria da população enxerga apenas apelação e exibicionismo, destoando, inclusive, dos reais benefícios coletivos que a prática desta atividade traz a todos.

Img.: biblio.com

capa-only-natural.jpg

Capa da edição de 1935 do livro "It's only natural - The Philosophy of Nudism", de william Welby,  publicado em Londres.

O terceiro livro "It's only natural: the philosophy of nudism" - É simplesmente natural: a filosofia do Naturismo é dedicado ao casal Joseph, que iniciou o autor na “experiência memorável e deliciosa do Naturismo”. Ao longo de suas 115 páginas, Welby nos apresenta oito capítulos, todos revestidos de grande importância e fundamentando as teorias por ele defendidas na obra anterior, "Nu e Sem Vergonha".

 

O primeiro capítulo recebeu o título de "It's only natural" (Isto é somente natural), no qual Welby salienta a naturalidade que reveste a prática do Naturismo, em que afirma que um naturista não pode ser encarado como um ser estranho e exótico e que o que faz não é mais extraordinário do que as atividades de um ciclista ou um motorista. Welby ressente profundamente como naturista e divulgador desta prática de vida, que sejam vistos de forma pejorativa e apelativa pela sociedade em geral, os adeptos do Naturismo. A nudez, num aspecto de saúde e higiene, é defendida no decorrer deste capítulo inicial.

O capítulo II – trata de forma apropriada da “tirania da moda”, onde Welby disserta sobre as condicionantes sociais que estabelecem nas sociedades ocidentais o que seria útil e belo nos ditos acessórios da moda. A “moda do naturista” seria apenas o corpo meramente sem o uso de adornos estranhos ao mesmo. E com uma vantagem: esta moda nunca muda e sempre permanece a mesma, qual seja, a visão natural do corpo nu. 

No capítulo III – o autor retoma um tema caro ao movimento naturista, seu vínculo com a natureza, daí a opção em nomear este trecho de sua obra "De volta à natureza". A partir das citações de um Professor Low's, defensor do mundo industrial sectário, que aconselhava carros e motores, não use as pernas. Televisores e óculos, não use olhos dão ênfase a um Welby combativo, demonstrando a falta total sensibilidade deste dito professor Low's, que não aceitava de forma nenhuma a vida naturista nas grandes cidades. Welby alerta ao fato de que toda a variedade de indivíduos acorre a grupos de Naturismo, citando em especial vegetarianos, não fumantes, abstêmios, não-conformistas, socialistas e teosofistas (esotéricos). Welby destaca também a fúria conservadora existente na Inglaterra, onde o Naturismo enfrentava o partido conservador inglês e a igreja. Para os conservadores ingleses este retorno ao mundo da natureza propagada de maneira consistente e coerente pelos naturistas não passava de uma falácia.

O capítulo IV – intitula-se apropriadamente "Necessidade do natural", que reafirma as posições do capítulo anterior, além de fazer uma crítica aos meios empregados por Henry Ford na disseminação da produção em massa de mercadorias poluentes, notadamente o automóvel. Welby foi, talvez, um dos primeiros ambientalistas do século XX, com uma vasta produção intelectual na qual alertava para as consequências ambientais da busca desenfreada do homem ao “progresso civilizatório”.

As observações seguintes de Welby estão contidas nos capítulos "Corpo e Alma", no qual ele destaca o equilíbrio que o Naturismo pode proporcionar ao ser humano, "Seleção Natural", no qual defende a teoria evolucionista do grande cientista Charles Darwin e a sua A origem das espécies, pois os ataques conservadores repercutiam também nos meios naturistas, igualmente atacados pelos conservadores políticos e religiosos na Inglaterra, "Naturismo na ficção", no qual descreve como escritores usaram a nudez como tema principal de suas obras, num contexto literário e ficcional, assim como a nudez é tema frequente dos artistas plásticos nas mais variadas etapas da história da arte: "A Filosofia do Naturismo" é o capítulo que fecha com brilhantismo este importante livro. Os fundamentos do Naturismo são a saúde e a alegria de viver, a liberdade sem interferência na liberdade alheia e a paciência e convicção de que as coisas caminham na direção certa.

A mensagem do grande escritor do Naturismo é endereçada a todos que veem no Naturismo uma porta sempre aberta para a busca da realização plena da felicidade e comunhão entre os homens, ou seja, o humanismo e o

Img.: Edilane Campos

jorge-pedro.jpg

pacifismo é a meta principal de todos que conseguiram enxergar além do corpo, cultivando desta forma a arte essencial de preservar o planeta Terra e seus habitantes. “Welby foi, talvez, um dos primeiros ambientalistas do século XX, com uma vasta produção intelectual na qual alertava para as consequências ambientais da busca desenfreada do homem ao progresso civilizatório.” Estas palavras, leitores e leitoras, foram escritas em pelo menos a 60 anos, e só demonstram a atualidade do pensamento deste homem extraordinário que foi William Welby, um homem que abraçou com vigor o Naturismo, de braços tão grandes e generosos que envolveram, para proteger também, o Planeta Terra.

(enviado em 1/07/23)

hospedagem.gif

Opção de hospedagem naturista no Rio de Janeiro

nathospedagem

por Pedro Ribeiro

Para quem viaja para a cidade do Rio de Janeiro e procura local de hospedagem onde se possa praticar o Naturismo, agora há uma tipo AirbNb, em região não muito longe da praia do Abricó, mas aproveite porque poderá ser por pouco tempo.

ThyBa e Jeff são casados prestes a completar um ano de relacionamento no próximo dia 7 de agosto. Juntamente com as cadelas Belinha e Morena, duas bassets dachshund muito espertas e amigáveis, moram em um sobrado no bairro de Sulacap, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. O apartamento confortável tem um quarto extra, que normalmente é usado como escritório pelo casal, mas eles decidiram que ele também tem a função adicional de hospedar naturistas de qualquer parte do Brasil e do mundo que quiserem desfrutar do ambiente tranquilo da região.

 

Thiago Barbosa, o ThyBa, é designer e colagista. Alguns de seus trabalhos fazem parte da decoração de toda  a casa, a qual, aliás, tem vários móveis com design exclusivos. Jefferson Lima, o Jeff, é

Img.: Pedro Ribeiro

casa03.jpg

Thyba apresentou sua casa para o jornal OLHO NU no último dia 6 de julho.

administrador de formação e trabalha como corretor de imóveis de dentro de sua própria casa, onde atende os clientes remotamente, antes de sair a campo para mostrar um ou outro imóvel, quando então deixa compulsoriamente a prática nudista. 

Thyba e Jeff receberão qualquer naturista que respeitem as regras internacionais de convivência do Naturismo. Poderão ser individuais, casais heterossexuais ou homossexuais, com filhos ou não, ou grupo de amigos ou amigas (até quatro), neste caso dois terão que dormir no sofá-cama da sala, que foi concebido por um amigo e vizinho marceneiro .

A casa é um sobrado com dois quartos, um banheiro, cozinha, varanda com uma rede para descansar e o pequeno terraço para banho de sol, ou de luar, e bate-papo descontraído. Os hóspedes terão direito a um ótimo café-da-manhã diversificado, com muito bate-papo e simpatia. A cozinha é aberta para aqueles que preferirem cozinhar seu próprio almoço ou jantar em vez de comer nas imediações. São fornecidas roupas de cama, toalhas de banho e de rosto, além de sabonete para o banho. O terraço é acessado por uma escada retrátil, também com design exclusivo e inventivo para não ocupar desnecessariamente o espaço do hall da entrada. o Wi-fi está disponível todo o tempo.

Img.: Divulgação

O casal poderá buscar os hóspedes a partir de algum ponto fixo previamente combinado, como aeroporto ou rodoviária. Eles também oferecem serviços de transporte para a praia do Abricó ou a algum outro ponto de interesse. Como opcionais oferecem Naked Transfer, Naked Day em Abricó, Naked Lunch  (menu completo com bebidas incluídas), Naked Dinner Outdoor (jantar ao ar livre), Naked Hike (trilha com cachoeira) e Naked Camping (Praia do Meio).

Img.: Pedro Ribeiro

casa04.jpg

Morena e Belinha são as mascotes da casa

ThyBa define este empreendimento como uma experiência nudista imersiva na Zona Oeste do Rio de Janeiro, pois ele e Jeff estão procurando local maior para receber mais hóspedes na Barra de Guaratiba, também na Zona Oeste da cidade, bem mais perto da praia naturista. Por isso pode ser que este atual endereço não dure muito tempo. Então não perca a oportunidade.

Para entrar em contato para hospedagem entre no link: https://bit.ly/jeffthyhouse

Veja mais imagens do local e dos proprietários abaixo, capturadas por Pedro Ribeiro e Thyago Barbosa

(enviado em 15/07/23 por Pedro Ribeiro)

noticia.gif

Federação internacional de Naturismo completa 70 anos

inf-70.jpg
natnoticias

A Federação Naturista Internacional está comemorando seu 70º aniversário de 7 a 10 de setembro e você está convidado! Para marcar a ocasião, estamos voltando para Montalivet, berço da INF-FNI, onde os estatutos originais foram assinados em 1953. Será um fim de semana prolongado de festividades e a CHM Montalivet oferece-nos tarifas especiais para as três noites. Convidamo-lo também a juntar-se às conferências que propomos, para falar do mundo naturista de amanhã. Para se inscrever, você encontra todas as informações na página dedicada do site do INF-FNI https://inf-fni.org/70th-anniversary-of-the-inf-fni/

Um evento especial para marcar os 70 anos do INF-FNI
 

O evento não só será uma oportunidade para assinalar o aniversário na companhia de outros amigos Naturistas de todo o mundo, como também será uma oportunidade para a INF-FNI acolher workshops sobre questões importantes para o futuro da organização.

 

Além disso, estão previstas várias excursões dentro da região. Bordeaux é famosa por seu vinho e suas ostras e, sem dúvida, haverá oportunidades para provar ambos.

 

Reservas e inscrições já estão abertas.

 

Passo 1: Clique aqui para se inscrever no evento.

 

Passo 2: Você deve reservar sua acomodação em Montalivet separadamente – envie um e-mail para reservations@tohapi-naturiste.fr citando a referência INF-FNI. Você pode reservar em nome de sua federação ou comunicar esta informação para aqueles que desejam reservar como indivíduos.

 

Clique para informações sobre a disponibilidade de acomodação

 

PRAZO DE INSCRIÇÃO: 24 DE AGOSTO DE 2023

 

ATUALIZAÇÃO:

Informações de viagem e programa mais recente para o evento

 

Tarifas para 3 noites (de 7 a 10 de setembro de 2023):

Chalé para 4 pessoas (2 quartos): €240
Casa móvel para 4 pessoas (2 quartos): 225€
Tenda para 4 pessoas (2 quartos): 145€
Lote para autocaravana, caravana ou tenda: 60€

 

Entre outras coisas, ao longo dos três dias, iremos organizar atividades abertas a todos. como oficinas. Possíveis temas incluem:

O projeto dos novos estatutos e o grupo de trabalho sobre adesão e financiamento
A história do naturismo
Uma oportunidade de trocar diferentes experiências sobre como se iniciar no naturismo.

 

Por favor, registre-se e reserve sua acomodação o mais rápido possível.

Aqui está o programa de todo o evento em arquivo PDF e em inglês: https://inf-fni.org/wp-content/uploads/2023/07/2023-06-30-INF70-draft-programme-EN.pdf

(atualizado em 04/07/23 via FBrN)

sociedade.gif

Presidente da FBrN se apresenta em podcast

nat-socied

Paula Silveira Duarte, presidente da Federação brasileira de Naturismo, foi convidada do "Podcast Multiverso Inteligente" para falar sobre Naturismo, em alto e bom som, para quem quisesse ouvir e interagir. Por quase 120 minutos exatos, Paula, com sua simpatia e espontaneidade, abordou muitos temas esclarecedores sobre nossa filosofia de vida. O programa foi ao ar, ao vivo, no dia 10 de julho, às 20 horas. Mas o vídeo do resultado está disponível, na íntegra, no YouTube. Assista (ou ouça) e nem sinta o tempo passar.

Img.: Luiz Ferreira

podcast01.jpg

Bastidores do programa transmitido ao vivo no dia 10 de julho

Paula Silveira que é naturista desde 1997, já participou de diversas ações que vão desde encontros com grupos naturistas aqui no Brasil, como em outros países, além de atividades socioeducativas, reciclagem no Naturismo, recolhimento de doações de lacres e tampinhas para cadeira de rodas, peças teatrais nos quais foi permitido assistir ao natural. Além disso Paula Silveira é Contadora, Empresária, Esposa, Mãe e Amiga.

Vá na página no YouTube e dê um curtida no vídeo. Isso deve ajudar os algoritimos do YouTube a destacarem essa entrevista, que é preciosíssima!

(enviado em 11/07/23 via WhatsApp)

nu_e_arte2.gif

Mil pessoas posam sem roupa para fotógrafo na Finlândia

nu-e-arte

O evento, chamado "Tire a roupa pelo câncer de pele", foi organizado em colaboração com uma associação que incentiva os australianos a se submeterem a revisões periódicas em um dermatologista

Por Agências publicado em 15 de julho de 2023 

spencer01.jpg

Imgs.: Matias Honkamaa / Lehtikuva / AFP

Ensaio foi promovido pelo fotógrafo e artista plástico americano Spencer Tunick

Cerca de mil pessoas nuas se reuniram na noite deste sábado (15) nas ruas e praias de Kuopio, no centro da Finlândia, convocadas pelo fotógrafo e artista plástico americano Spencer Tunick.

"Hoje, a terra dos mil lagos se transformou no país dos mil pelados", disse à AFP Spencer Tunick, famoso por suas fotos de multidões completamente sem roupas, enquanto os voluntários eram orientados por um megafone.


Os participantes posaram

Em novembro, cerca de 2.500 pessoas se despiram em uma famosa praia de Sydney, na Austrália, como parte de uma instalação do mesmo artista destinada a sensibilizar o público sobre o câncer de pele.


O evento, chamado "Strip Off for Skin Cancer" ("Tire a roupa pelo câncer de pele", em tradução livre do inglês), foi organizado em colaboração com uma associação que incentiva os australianos a se submeterem a revisões

primeiro na rua, em torno de instalações floridas, depois na praia e, por fim, na água. "Queria colocar o corpo em sintonia com Kuopio e os lagos do norte da Finlândia", explicou o artista, expressando seu profundo agradecimento aos voluntários dispostos a ficarem sem roupa no meio da noite.

 

"É algo muito raro dar ao público a oportunidade de participar do processo criativo", destacou Tunick.

spencer02.jpg

Imgs.: Matias Honkamaa / Lehtikuva / AFP

periódicas em um dermatologista.

 

Spencer Tunick é conhecido por reunir pessoas sem roupa em lugares muito famosos em todo o mundo.

Imgs.: Matias Honkamaa / Lehtikuva / AFP

spencer03.jpg

No Brasil, o fotógrafo reuniu cerca de 1.100 pessoas nuas para uma performance no parque do Ibirapuera, em São Paulo. Seu recorde foi estabelecido em 2007, quando juntou 18.000 pessoas peladas no Zócalo, a praça principal da Cidade do México. (AFP)

Fonte: Mil pessoas posam sem roupa para fotógrafo na Finlândia; veja imagens | O TEMPO

Nota da Redação: O jornal OLHO NU fez a cobertura completa do evento do Spencer Tunick no parque do Ibirapuera em São Paulo, no ano de 2002. Na época o jornal era disponível somente em arquivos PDF. para serem impressos. 

Quem quiser ler cada um deles,  é só clicar nos links abaixo:

http://www.jornalolhonu.com/jornais/olhonu_n_020/olhonu_n_20.pdf pag. 8

http://www.jornalolhonu.com/jornais/olhonu_n_021/olhonu_n_21.pdf pag 11.

(enviado em 15/07/23 via WhatsApp)

Nat-e-arte.gif

ACordoNU é relembrado em vídeo

Por Eduardo Rossetto

nat-e-arte

O projeto ACORDONÚ foi desenvolvido na criação do Grupo NÓS NATURISTAS.

 

Depois de conhecer o trabalho fotográfico de Claire Alice Jean, francesa radicada no Brasil, com belos trabalhos realizados de nu na natureza, a convidamos para o projeto, que a princípio aconteceria com algumas pessoas. 

 

Ao comentar com amigos, começou o interesse nos naturistas em participar.

 

Claire quase não acreditou na ideia de fotografar 60 pessoas nuas com os corpos pintando mas aceitou de prontidão.

 

Várias pessoas que participaram desse projeto nem eram naturistas (em todas as edições, 4 por enquanto), e o que prevaleceu foi o equilíbrio e o respeito entre todos, principalmente as crianças que se sentiram num mundo de fantasias coloridas.

 

Na última edição do projeto, com aproximadamente 100 pessoas, reunimos naturistas de várias partes do Brasil, fora a predominância Paulista (capital e interior), tivemos amigos de Porto Alegre, Rio de Janeiro, Vitória, Brasília, Salvador, Recife, Natal e outras que não lembro neste momento.

 

Mais de 3000 cliques de arte e uma visão maravilhosa do respeito que os seres humanos podem ter entre si.

 

Neste vídeo temos um resumo do que foi a primeira edição.

(enviado em 24/07/23 via WhatsApp)

internac.gif

Rei Charles III volta a liberar nudismo em famosa praia da Inglaterra

natintern

Turistas e ingleses adeptos do naturalismo receberam uma boa notícia na última quinta-feira (29/6): o rei Charles III voltou a permitir que eles saíssem “livres, leves e soltos” pela praia de Fraisthorpe, em East Yorkshire, no Reino Unido.

O local funcionava como uma famosa praia de nudismo até 1994, quando uma “série de incidentes”, conforme publicou a imprensa britânica, fizeram com que o governo proibisse a nudez, com direito a helicópteros da polícia fazendo rondas constantes.

Quase três décadas após a medida, a East Riding of Yorkshire foi devolvida ao Crown Estate, corporação estatutária que administra um patrimônio composto de terras e propriedades no Reino Unido pertencentes ao monarca britânico. Com isso, voltou a ser permitido curtir a praia sem o uso de roupas.

Img.: getty images

praia-ingl.jpg

Fraisthorpe, propriedade do Crown Estate desde 1760, foi uma praia de nudismo por 40 anos antes da proibição. O local, então, passou a ser frequentado por famílias e passeadores de cães.

 

Vale ressaltar que o naturismo é legal no Reino Unido, a menos que cause “alarme, assédio ou angústia”.

 

O Crown Estate, dono de metade das praias do Reino Unido, também já proibiu a nudez em Holkham, Norfolk, em 2013, após reclamações sobre swingers.

(enviado em 5/07/23 via WhatsApp)

esporte.gif

Surf Naturista edição 2023
(Dê o play e ouça o áudio)

natesporte
surf-nu.jpg
00:00 / 00:46

Dias 09 e 10 de setembro de 2023 acontecerá o Surf Naturista, em Tambaba-Conde/PB. 

Como sugestões para hospedagem, há a entidade parceira Hostel da Mata  (@hosteldamata - 81-98536-7063 -  Vavá)  e também a Pousada Filhos do Sol (@pousada.filhosdosol -83-98126-6654 -  Renato) . 

As duas propriedades oferecem desconto para naturistas. 

As reservas  já podem ser feitas.

surfnu-hosp.jpg
hostel-da-mata.jpg

Atividade  cultural na  programação do  Surf Naturista 2023

(atualizado em 27/07/23 via WhatsApp)

opiniao.gif

*Naturismo e o universo LGBTQIAPN+*

Por Nelmo José

Divinópolis, MG

natopiniao

LGBTQIAPN+, o que essa sopinha de letras quer dizer? Para quem não sabe, aí vai: Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transgêneros, Queer, Intersexos, Assexuais Pansexuais, Não binários e o sinal de +, indica a inclusão de outra identidade ou orientação sexual que não está especificamente representada, pelas letras anteriores.

 

Não se preocupem, não vou falar da orientação sexual de ninguém e nem da polêmica com crianças e Cristo crucificado, gerada pela última parada do Orgulho Gay em São Paulo. Pois cada um, é cada um... E cada um é responsável pelas suas escolhas e as consequências que estas escolhas podem trazer para a sua vida.

 

Como sempre, darei apenas a minha opinião, sobre o universo naturista em relação ao universo gay. O que é complicado, visto que no Brasil, careta de hoje, nada pode ser dito com muita ênfase, pois as pessoas se ofendem muito facilmente. Já todos esperam que você

grupo-gay.jpg

Img.: facebook.com/GNaturistas

tenha os mesmos pensamentos e atitudes que eles.  Mas, mesmo assim, eu ainda suponho ser uma democracia, eu me darei ao direito de me expressar publicamente, com o risco de ser processado  ou apedrejado em praça pública, sem qualquer compaixão. Limitando assim, a nossa liberdade de expressão e a possibilidade de ampliar novos horizontes e proporcionar novas ideias. Então, com as minhas opiniões minimizadas,  como palavras soltas ao vento, procurarei ser o mais objetivo possível, para que eu possa ser interpretado de maneira lógica, dentro do contexto social, altamente complicado no qual estamos vivendo! Por isso, tomarei bastante cuidado nas escolhas das palavras. Portanto, peço a atenção e compreensão de todos. Pois bem, dito isso, aí vão...

Desde que o conceito de viver pelado em sociedade surgiu no Brasil, surgiu também, consequentemente,  uma gama de dúvidas, pensamentos e posicionamentos, (ao meu ver...) na sua maioria  errôneos, sobre a aceitação de uma pessoa que tem a preferência por outra do mesmo sexo em nosso meio.

Img.: Arquivo JON

gay-img.jpg

Ora, num ambiente em que todos estão nus, nada mais normal, que os mais "pudicos" ou mais conservadores, pensem assim! Apesar de existir uma linha muito tênue entre estar nu e o ato sexual,  a nudez ainda é vista por muitos, apenas para fazer sexo, queiram ou não! E o homossexualismo, foi tido e visto por muitos como um grande vilão, capaz de manchar a imagem naturista (mas quê imagem?) e transformá-lo numa Sodoma e Gomorra. O que Impossibilitou assim, por muitos anos (e que em alguns casos ainda impossibilita), a união da comunidade gay com a comunidade naturista num único cenário. Não vou tampar o Sol com a peneira, que doa a quem doer! Mas, num mundo globalizado, em pleno século XXI e no país moderno, de tecnologia 5G, é inaceitável que pensamentos e posicionamentos

assim, ainda existam de forma tão preconceituosa sobre um tema tão em evidência!

 

Visto que por muito anos, só se permitiu a entrada de casais heteros (homem e mulher), nos ambientes nudistas. Imagino eu, que seja, talvez, com o objetivo de manter o equilíbrio quantitativo dos sexos. Numa forma absurda e mesquinha de promover a exclusão aos demais grupos ou pessoas. Como se fosse numa tola e irracional vingança por não termos sido aceitos pela sociedade têxtil por queremos viver nus, passamos também a rejeitar esse grupo, utilizando da mesma moeda, nós Naturistas, nos vimos no direito, de subir em um pedestal e de apontar o dedo para esse ou aquele, e decidir quem deveria ou não fazer parte do "Mundo dos Pelados". Como se a nudez fosse algo patenteada e exclusiva de um determinado grupo ou de pessoas. Ao invés de simplesmente nos abraçarmos e fortalecermos a sociedade nudista como um todo (cadê a mente aberta do naturista?).

 

Mas o tempo passou...

Arte: Graúna

Admito, que alguma coisa melhorou, mas que pode melhorar ainda mais! Atualmente, a sociedade de modo geral, é mais tolerante ao universo LGBTQIAPN+. Embora, ou em algum momento ou situação haja algum embate político-civil sobre a sua aceitação de modo geral na sociedade. Mas, apesar das arranhaduras existentes, hoje em dia, o universo LGBTQIAPN+, está em melhor situação socialmente que nós naturistas. Ao contrário de nós Naturistas que ainda vivemos em guetos, a sociedade LGBTQIAPN+, conta com uma grande força política, contando inclusive com quatro deputadas federais "trans", além do apoio

gay-img2.jpg

e espaço na mídia, com inúmeros artistas (atores, atrizes e cantores). Sem falar que o universo LGBTQIAPN+, também sustenta uma relação econômica impressionante a seu favor. E que hoje em dia, quem está dando as cartas na economia é a sociedade LGBTQIAPN+! Independentes,  carismáticos, inteligentes e ousados, o mundo gay, não só é um grande propulsor da economia no Brasil, mas também, em quase todo planeta. Consumidores de primeira linha, dados econômicos afirmam que o dinheiro que circula nas mãos da sociedade LGBTQIAPN+ é algo tão expressivo que muitos especialistas a definem como um capítulo econômico à parte.

*The Pink Economy ou A Economia Rosa*. A comunidade LGBTQIAPN+, sozinha, gera anualmente, algo em torno de 250 a 300 milhões de dólares. Sendo que só no Brasil, pasmem, a bagatela de 5 milhões de dólares ou cerca de 25 milhões de reais/ano). Roupas, viagens, alimentação e artigos de higiene e beleza, não necessariamente nessa ordem, são os itens consumidos com maior frequência. Então, eu pergunto aos proprietários de rincões e dirigentes Naturistas/FBrN: o quê vocês estão fazendo de fato para trazer esse público em questão definitivamente, para o nosso lado? Não estou falando apenas pela questão financeira. Mas também pelo o quê eles podem trazer de ideias e contribuir ao "Mundo dos Pelados". Acredito que com maior interatividade, a união desde dois modos de vida, tão marginalizada que são, mas que, sem dúvida, se tão complementares, possam ser algo tão preponderante na evolução naturista no Brasil. Pensem no que a comunidade LGBTQIAPN+  pode oferecer e no retorno social e financeiro que isso pode ocasionar. 

*Dignidade já!* 

SALVE O NATURISMO BRASILEIRO! 🇧🇷 

(enviado em 1/07/23 por Nelmo José)

Nota do Editor: As opiniões emitidas nesta seção não representam necessariamente a opinião do jornal OLHO NU e são de inteira responsabilidade de seu autor.

empreend.gif

Naturismo agora está nas roupas

empreend

O Projeto Nuvem de cinema, fotografia e podcast, que celebra a existência através da diversidade com a nudez, lançou sua marca no mundo da moda. Agora, os ensaios estarão disponíveis para arte em camisa, ou seja, as fotografias podem se tornar estampas. A ideia já está presente no nome da coleção, que se chama PRECISAMOS NUS VERMOS, onde Reiges naturaliza a nudez através da sua arte poética.  
 

"Não existe nada extravagante na camisa, é apenas o ser humano. Uma oportunidade para dialogar sobre naturismo.", pontua Reiges. Durante o mês de julho, elas foram anunciadas nas redes sociais do @nuvemprojeto, mas já haviam circulado em duas feiras alternativas de Fortaleza. "Elas são bem básicas, mas se destacam pelo nuart.", garante Reiges. 

O idealizador do Projeto Nuvem explica que as camisas são brancas e leves, e que estão disponíveis para todo o Brasil. Segundo ele, a escolha do branco foi para se referir a cor da nuvem, símbolo do projeto, e também para destacar a arte.  "É recompensador escutar as pessoas que posaram, demonstrarem sua felicidade por conta da vivência. Agora, imagino essa felicidade triplicar, quando esses(a) modelos encontrarem alguém que vestiu dessa felicidade. Será uma experiência incrível!", fala Reiges todo empolgado.

Quem tiver interesse em solicitar o produto ou agendar um ensaio, basta entrar em contato pelo direct do @nuvemprojeto ou via zap 85 9 87864461 .

(enviado em 22/07/23 por WhatsApp)

passeio.gif
natpasseio

Cruzeiro Fluvial Naturista 2023

ecomar.jpg

AmazonasNat Fluvial 2023
Cruzeiro Fluvial Naturista pela fauna e flora do Amazonas!!

 

Venha conosco curtir um cruzeiro sem precisar vestir nem mesmo o biquíni ou a sunga, pela magia e o mistério de uma região que possui a maior floresta tropical do mundo.
 
Naturismo no Amazonas
Uma nova experiência em contato com a natureza ao natural!

VAMOS CONHECER MAUÉS, A TERRA DO GUARANÁ DA AMAZÔNIA
Charme, luxo e experiência em contato com a natureza!
Gastronomia Amazônica com uma culinária regional. Natureza, história, cultura e o artesanato das comunidades indígenas! Passeios, fauna e flora, trilhas e banhos nos rios Negro e Amazonas
Vivência em nadar com os botos cor de rosa! Uma experiência incrível e marcante!!

INCLUI:
    Transfer aeroporto x porto x aeroporto *
    6 noites no iate de luxo em cabine dupla com ar condicionado;
    Pensão completa durante a navegação com cerveja, água, refrigerante, caipirinha e sucos nas refeições
    2 noites de hotel em Manaus com café da manhã e almoço (sem bebidas)
    Passeio pela fauna e flora no Rio Amazonas
    City Tour em Manaus, Maués e Itacoatiara (com ingressos)
    Nado com os Botos e Visita a Comunidade Indígena (com ingresso)
    Visita a Aldeia Mura (com ingresso)
    Encontro das Águas do Rio Negro com o Rio Solimões
    Banho ao natural em praias desertas na região de Rio Negro, Maués e Itacoatiara
    Seguro Viagem
 
*VALOR para reserva: Consulte-nos!

Informações e reservas
EcoMar Viagens e Turismo
Whatsapp: (21) 99847-1043     
ecomar.eventos@gmail.com

(atualizado em 25/07/23 via WhatsApp)

Carnaval naturista na Amazônia

ecomar02.jpg

(enviado em 24/07/23 via WhatsApp)

ecologo1.gif
bottom of page