top of page
logob10a.gif

Edição nº 265 - Dezembro de 2022 - ano XXIII

Matérias inseridas no portal do jornal OLHO NU no mês de Dezembro de 2022 na íntegra.

edotorial.gif

As novidades desta edição

topo

Dezembro no calendário. Começo do período de festas, de férias e do verão. São muitas comemorações e chances de confraternização. É época que quase todas as associações naturistas organizam eventos. É a chance para os iniciantes descobrirem o Naturismo. 

 

Seguindo a série de matérias com aqueles que fizeram e fazem a história do Naturismo brasileiro, nesta edição de dezembro temos mais uma entrevista inédita com mais um dos ícones de nossa história, a capixaba Maria Luzia Almeida, a primeira mulher presidente da Federação Brasileira de Naturismo. Sob sua gestão mudanças importantes ocorreram, que proporcionaram o desenvolvimento de nossa filosofia. Líder e uma das precursoras do Naturismo no seu estado natal. Leia a interessante história de sua vida, com muita luta e determinação para atingir os objetivos em NATEntrevista

Img.: Arquivo JON

barra01.jpg

O verão está chegando. Está na hora de aproveitar os esportes ao ar livre nas diversas praias e áreas naturistas brasileiras. Esta é Barra Seca, a praia naturista que é uma das estrelas desta edição.

Valdo Andrade, criador e fundador dos Ecoparque da Mata e Ecovila da Mata, no litoral Norte da Bahia, ganhou o prêmio Muriqui como destaque individual por sua luta e ações pela sustentabilidade e preservação da natureza. Além disso ele comprova que o Naturismo é muito mais do que apenas ficar nu. Leia todos os detalhes em Naturismo & Sociedade.

 

O famoso fotógrafo Spencer Tunick realizou mais uma performance artística, desta vez com viés social pela luta contra o câncer, na mais famosa praia de Sidney na Austrália, reunido cerca de 2500 pessoas que posaram nus para suas lentes. Em tempo, para realizar o evento uma lei de exceção foi criada para que ninguém fosse preso por estar nu em para não oficial de nudismo. Em Nu & Arte.

Paula Silveira, presidente da FBRN foi a primeira convidada das Lives da ANACE. Se ainda não assistiu você poderá ainda fazer isso em NATMídia.

Também em NATMídia você poderá ler a edição de dezembro da revista eletrônica argentina NUDELOT que, entre muitas matérias de interesse para o naturista, apresenta o nudismo/naturismo na Venezuela e no equador.

Prepare-se. Em 2023 tem CongreNAT, O congresso Brasileiro de Naturismo. As informações para poder participar já estão disponíveis para já fazer sua reserva.

A Ecovila da Mata completou 10 anos de sucesso. Em NATNotícias.

Conheça um pouco mais sobre a Corrida Nudista 2022, em Tantí, Córdoba, Argentina, ocorrida no segundo final de semana de dezembro. Ação esportiva já tradicional que reúne atletas para uma grande disputa e confraternização nos meses de dezembro de cada ano.

Também da Argentina vêm informações sobre a praia Querandi, em Vila Gesell, uma das duas únicas praias oficiais de nudismo do país.

Img.: Arquivo JON

barra02.jpg

Barra Seca informa: Você vai estar nu no paraíso

Em NATInforme ClaNAT leia que a Federação Naturista de Colômbia convida os amigos para a ceia de Natal

O SPNat Informa o calendário de atividades previstas para ocorrerem em 2023

A ANACE fez o Natal tropical em praia no Ceará, mas antes a associação visitou uma casa de caridade para fazer uma ação social de fraternidade. Veja como foi em seu relatório. Além disso o calendário de eventos previstos para 2023 já está pronto.

A AGAL (Associação dos Amigos da Galheta) que retornou aos quadros de membros da FBrN apresenta 

seu calendário para 2023. Mas no dia 23 de dezembro retorna com sua bandeira à praia para marcar a presença do naturismo na praia.

 

A ANAbricó deseja a todos BOAS FESTAS e divulga o calendário de atividades para 2023..

 

O Graúna divulga seu calendário de atividades previstas para 2023.

O Hotel Ubuntu, que funciona na Colina do Sol, promove Festa Havaiana em dezembro.

No dia 17 de dezembro rola a Feira da Mata em Massarandupió que também festeja os 10 anos da Ecovila da Mata.

As barracas de comida e bebidas da praia naturista de Massarandupió convidam para a festa de Réveillon 2023 em plena areia. Aproveite para se agendar com a atividades previstas da AMANat para 2023.

A NatES, devido às fortes chuvas que caem insistentemente na região, cancelou o Réveillon 2023 com a ceia de Ano Novo, que seria realizado na praia naturista de Barra Seca, no Espírito Santo..

A Sociedade Naturista de Tambaba divulga o calendário de atividades previstas para o ano 2023.

 

Também os Naturistas Unidos do Rio Grande do Norte (NU-RN) também mostra as datas agendadas de seus eventos para ao ano de 2023.

A Colina do sol ,mostra uma bela fotografia aérea do famoso clube naturista do Sul do Brasil.

 

Em 2023 haverá muitas oportunidades imperdíveis para participar das excursões étnicas por aldeias indígenas do Xingu. São Vivências e imersões totais junto com o modo de vida destes povos originais do Brasil. Inclusive mais um Cruzeiro Naturista pela Amazônia. Em NATPasseio

Img: Arquivo JON

barra03.jpg

A praia de Barra Seca oferece infraestrutura para camping e a NatES faz eventos periodicamente

​Na seção NATClassificados há oportunidade para compra de terreno na Colina do Sol.

 

O jornal Olho Nu foi atualizado durante todo o mês de dezembro. Ficou atento?

 

E vamos voltar a frequentar os eventos naturistas.

Desejamos a todos os cristãos um excelente Natal e que o espírito de confraternização e de amor se espalhe por todas as pessoas de qualquer credo ou convicção. Um excelente Ano Novo, com muita paz e saúde.

 

Boa leitura. Boa reflexão. Bom lazer.

 

Até a edição de janeiro de 2023.

 

Pedro Ribeiro

pedroribeiro@jornalolhonu.com

Editor

classificad.gif
natclassif
VENDA DE IMÓVEIS 
Terreno na Colina do Sol

Vendo terreno na Colinas do Sol, RS, um terreno de 20x20 m. Peço 10mil entrada e o saldo de 30 mil parcelado em 24x sem juros.
Interessados entrar em contato.

WhatsApp: 47 99914 9225 (voz ou texto)

 

   Carlos Rafael Silva
   Joinville- SC

 

(enviado em 28/12/22)

associa.gif

Bandeira da AGAL na praia da Galheta

agal-01.jpg

Bom dia! Vamos sexta-feira,  cedinho, na praia, colocar nossa bandeira no bar do Kleber, lá na querida Galheta! Ela ficará durante toda a temporada, lembrando da presença naturista e preservacionista da AGAL!  Vamos tod@s e todes!

agal

(enviado em 19/12/22 via WhatsApp)

AGAL (Associação dos Amigos da Galheta) anuncia seu calendário de atividades para 2023

agal-2023.jpg

(enviado em 17/12/22 via WhatsApp)

Rèveillon 2023 em Massarandupió

massara

Festa da virada nas barracas naturistas  🕺🏾💃🏽 com som ao vivo, buffet e muito mais!!!
Saiba mais e reserve a sua mesa:  71 9 99650-2290 👏🏽👏🏽

(enviado em 16/12/22 via WhatsApp)

Calendário 2023 da AMANAT

amanat-2023.jpg

(enviado em 12/12/22 via WhatsApp)

Boas Festas da Associação Naturista de Abricó

anabrico
logo-natal-abrico.jpg

Arte de Thiago Mazini

(enviado em 12/12/22 via WhatsApp)

Calendário de eventos 2023 da ANAbricó

anabrico-2023.jpg

(enviado em 13/12/22 via WhatsApp)

Natal tropical da ANACE

anace
anace.jpg

Registro do evento de Confraternização de Natal da ANACE, o NATAL TROPICAL, realizado entre os dias 16 e 18 de dezembro de 2022, na praia do Caucaia, no Ceará.

(atualizado em 20/12/22 via WhatsApp)

Calendário de atividades da Associação naturista do Ceará em 2023

anace-2023.jpg

(enviado em 12/12/22 por ANACE via Whatsapp)

Uma linda imagem aérea da Colina do Sol

colina01.jpg
colina-do-sol

Olha aí uma linda imagem aérea da nossa @colinadosoltaquara 🏞☀
Você conhece a nossa história?

 

Em 1995, o naturista @celsolrossi cria a primeira vila naturista da América Latina, a Colina do Sol. De cunho particular em suas origens, deu lugar, em 2001, a uma associação civil sem fins lucrativos, denominada de Clube Naturista Colina do Sol (CNCS). A partir da transformação em uma associação civil, a propriedade passou a pertencer aos associados patrimoniais.

 

A ideia do projeto foi fundar um local naturista alternativo e diferente dos padrões e tabus da sociedade em geral, que possibilitasse experienciar os princípios do naturismo. Dessa forma, buscando, além da prática da nudez social, o convívio e o respeito à natureza e a igualdade entre as pessoas, sem privá-las de sua própria individualidade. O projeto cresceu, recebeu diversas estruturas e encontra-se acessível no topo de uma colina, apenas 20 quilômetros de Taquara-RS. A Colina do Sol é conhecida, além de suas belezas naturais, pelas cabanas e edificações rústicas que foram projetadas, inicialmente, utilizando árvores como pinus, eucaliptos e pedras locais, criando um cenário único e harmonioso. Tais estruturas, juntamente com as áreas de lazer e da vasta mata que integra a Colina do Sol, ocupam cerca de 50 hectares que permitem a circulação.

 

Essa filosofia, além de prestigiar a mão de obra local, ajuda a fortalecer o comércio da região, contribuindo também na segurança e criando laços de pertencimento, de empatia e aceitação entre todos. Esse intercâmbio revela a importância e os benefícios que uma interação social traz à toda a comunidade interna e externa à Colina do Sol.

 

Assim, com o intuito da ampla divulgação e conhecimento aos visitantes que aqui chegam pela primeira vez e como forma de permissão de acesso, é solicitado que assistam a um vídeo no qual recebem instruções ético/disciplinares de comportamentos permitidos e proibidos dentro da Colina do Sol. Além do vídeo, os visitantes assinam um termo se comprometendo a seguir as regras, ficando cientes que poderá haver punição em caso contrário. Tais ações buscam à manutenção do ambiente familiar, tranquilo e respeitoso que rege a Colina do Sol.

(enviado em 17/12/22 via WhatsApp)

Vem chegando o Verão na Colina do Sol

colina.jpg

(enviado em 6/12/22 via WhatsApp)

Feira da Mata nos 10 anos da Ecovila da Mata

ecoparque
feira-da-mata.jpg
ecoparque-feira.jpg

(atualizado em 15/12/22 via WhatsApp)

Calendário 2023 das atividades do Graúna

grauna
grauna-2023.jpg

(reenviado em 17/12/22 via WhatsApp)

Festa Havaiana no hotel Ubuntu

ubuntu.jpg
ubuntu

Está chegando a última grande festa do ano, então preparem-se. Vem aí Aloha, a festa havaiana no Ubuntu...                                                    

Dia 17/12 (Sábado), à partir das 19h. Vamos curtir o pôr do sol na prainha, com muita música eletrônica, drinks para todos os gostos, a nossa costumeira fogueira e muita diversão... Faça já sua reserva, o colar havaiano é por nossa conta...  🌴☀🍹🎉

O Hotel Ubuntu funciona dentro da Colina do Sol no Rio Grande do Sul. Informações: (51) 99357-9111

(enviado em 1/12/22 via WhatsApp)

Réveillon na Barra Seca (evento cancelado)

Amigos Naturistas e frequentadores de Barra Seca!

 

Devido às fortes chuvas que caem no nosso estado desde o mês passado, trazendo muitas quedas de barreiras e interdições nas estradas, principalmente na BR 101, está CANCELADA nossa Ceia de Réveillon!

 

Caso o tempo esteja melhor na virada do ano, estaremos em Barra Seca e faremos o tradicional churrasco coletivo. Onde cada um contribui com uma quantidade de carne.

 

A época agora exige bom senso e responsabilidade com a vidas que é o que mais importa!

 

Certo da compreensão de todos, agradecemos a cada um pela atenção!

 

Diretoria NATES.

nates
barra-seca.jpg

(enviado em 19/12/22 via WhatsApp)

Calendário de atividades 2023 do NU-RN

nu-rn
nurn2023.jpg

(enviado em 15/12/22 via WhatsApp)

Visite o site do Naturistas Unidos do rio Grande do Norte (NU-RN): https://nu-rn.eco.br/

Calendário de atividades da SONATA para 2023

sonata-2023.jpg
sonata

(enviado em 12/12/22 via WhatsApp)

spnat

Retrospectiva 2022 do SPNAT

(enviado em 30/12/22 via WhatsApp)

Calendário de atividades 2023 do SPNat

spnat-2023.jpg

(enviado em 6/12/22 via WhatsApp)

congrenat-18.gif
congrenat

Inscrição para o XVIII CongreNAT

XVIII CongreNat  - 03 a 05/03/2023 em Guarapari  - ES

Início  - 03/03/2023 - 17hs
Final - 05/03/2023 - 16hs

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSee6uSDKGGGiKGC-TO65xQ1dhkbYh-YJR-jiKrC2JbXGRfoxw/viewform
Formulário  inscrição  congrenat .  👆

 

1° Lote  - 22/12/2022 - parcelado em 4 X sendo a última até 24/02/2023

OS VALORES SÃO INDIVIDUAIS, AS ACOMODAÇÕES É QUE SÃO DUPLAS OU TRIPLAS 

Apto Duplo🛌🛌
Federados 2022 - R$545,00/pessoa
Não Federados - R$605,00/pessoa

Apto Triplo 🛌🛌🛌
Federados 2022 - R$455,00/pessoa 
Não Federados - R$510,00/pessoa 

DADOS BANCÁRIOS 
Banco do Brasil  - 001
Agência 0416-2
Conta Corrente  - 26642-6
Nome: Federação Brasileira de Naturismo 
CNPJ: 76.701.069/0001-04
PIX: financeiro@fbrn.org.br

(enviado em 15/12/22 via WhatasApp)

XVIII CongreNAT- Congresso Brasileiro de Naturismo

congrenat.jpg

A FBrN Federação Brasileira de Naturismo informa que o XVIII CongreNat será realizado nos dias 03,04 e 05 de março de 2023, na cidade de Guarapari/ES. Nesta ocasião ocorrerá a AGE – Assembleia Geral Extraordinária, para votação das moções e AGO – Assembleia Geral Ordinária com eleição para nova diretoria executiva da FBrN (Presidente, Vice-presidente e Diretor Financeiro) e membros do Conselho de Ética.

 

Valores a seguir:

Valores do 1º Lote de inscrições (até  22 de dezembro 2022)

Valores (por pessoa)

 

Federados 2022 (quem possui selo 2022)

Apartamento duplo: R$ 545,00

Apartamento triplo: R$ 455,00

 

Não federados:

Apartamento duplo: R$ 605,00
Apartamento triplo: R$ 510,00

 

Valores POR PESSOA, a partir de 06 anos, em suíte dupla ou tripla.

 

Formas de pagamento: os valores poderão ser parcelados em até 4 vezes, sendo quitados até 15/02/2023.

 

Hospedagem inclui:

- Suítes climatizadas.

- As camas se encontram com lençol básico (lençol de baixo) e travesseiros com fronhas;

- 06 refeições durante o evento (jantar de sexta-feira, café da manhã, almoço e jantar do sábado, café da manhã e almoço no domingo com dois sabores de suco em todas as refeições).

- Outras bebidas serão vendidas à parte no local.

 

Informações e inscrições:

(11) 98308-6966 Paula,

(11) 98555-6637 Celso,

(61) 99988-8514 Augusto e

(13) 98861-0626 Drica

(reenviado em 9/12/22 por Pedro Ribeiro)

clanat-logo.gif
clanat

Festa de confraternização na Colômbia

fenanco.jpg

(enviado em 6/12/22 via WhatsApp)

inf-noticias.gif
inf

Nova edição de Focus no ar

Focus, o boletim informativo da Federação Internacional de Naturismo está com a edição de dezembro disponível para leitura, em cinco idiomas em seu website (inf-fni.org): inglês, francês, alemão, espanhol e português. Você pode ler a versão de sua preferência clicando sobre os idiomas. Facilitando seu trabalho o jornal OLHO NU disponibiliza a edição em língua portuguesa traduzida e editada pela naturista portuguesa Filipa Gouveia Esteves.

Leia nesta edição:

 

Matéria transcrita de um jornal local de Luxemburgo, onde ocorreu o último Congresso Internacional de Naturismo, apresenta alguns de seus participantes concentrados no aeroporto Internacional de Luxemburgo, quando esperavam seus voos de retorno aos seus países. Acabou se tornando uma manifestação a favor da aceitação da nudez social e combate a sua imagem ainda persistente "suja".

Na matéria seguinte Edwin Kilby se apresenta aos leitores como novo presidente da INF-FNI, eleito no último congresso. Aqui conta um pouco de sua história e trajetória no Naturismo. Ele diz que espera poder corresponder às expectativas de todos. Está escrevendo isso apenas alguns dias após a eleição. Sabe que tem muito a aprender e grandes "sapatos" a preencher.


Na página seguinte é a vez de homenagear o ex-vice-presidente da instituição, que exerceu seu cargo desde 2014 até este ano de 2022, quando foi substituído por Edwin Kilby.

 

A quarta matéria reproduz uma entrevista, publicada em outubro de 2022, concedida ao jornal luxemburguense Chronicle.lu por Armand Ceolin, membro da Sports et Loisirs Naturistes, Luxembourg asbl (SLNL) e auditor da

focus.jpg

INF-FNI, onde explicou as origens e atividades de ambas instituições INF-FNI e a Federação Naturista luxemburguesa (FédéraçãoLuxembourgeoise de Naturisme- FLN), bem como quais temas que seriam abordados neste congresso internacional. 

 

Na última página duas pequenas matérias. A primeira relata o torneio de Petanca realizado pela Federação Naturista Internacional,  celebrando a 41ª edição do evento no premiado naturista Campingpark Sonnensee (entre os 100 melhores parques de campismo da Europa em 2020 de acordo com os comentários dos hóspedes em camping.info), contendo um grande e maravilhoso lago perto de Hannover, Inglaterra.

 

A segunda matéria é mais uma homenagem. Agora a Gregers Moeller, que foi substituído em seu cargo de assessor da INF para países não europeus por Gustavo de la Gazza (México) e Christo Bothma (África do Sul).

Clique sobre a reprodução da capa desta edição acima para fazer o download.

(enviado em 6/12/22 via WhatsApp)

noticia.gif
natnoticias

Ecovila da Mata completa 10 anos

Ecovila Naturista da Mata completa 10 anos.

Um sonho que se tornou realidade.

Gratidão aos naturistas que chegaram e ficaram para festejar neste dia.

eco-10-02.jpg

(enviado em 18/12/22 via WhatsApp)

entrevista.gif
natentrevista

Maria Luzia: liderança feminina do Naturismo brasileiro

Por Pedro Ribeiro
Entrevista concedida em 17 de novembro de 2022 via WhatsApp

Em meados do mês de novembro Maria Luzia, a primeira mulher presidente da Federação Brasileira de Naturismo concedeu entrevista ao jornal OLHO NU, diretamente de sua residência em Vitória, capital do Espírito Santo. Em uma conversa informal de exatas duas horas de duração ela relembrou fatos de sua vida naturista e de sua vida particular conhecidos e desconhecidos do público naturista brasileiro, com sua maneira simples e direta de falar com muita simpatia e conhecimento de causa. Sua história empolgante e dedicada pode servir de inspiração para muitos naturistas iniciantes e veteranos, que procuram um caminho para desenvolver nossa filosofia de vida em nosso país.  

Já dizia Celso Rossi, quando a conheceu, “você tem luz no nome e nasceu na mesma cidade onde nasceu a outra Luz, a Del Fuego. Isso é mais do que coincidência”.

luzia21.jpg

Da infância em Cachoeiro do Itapemirim a juventude em Vitória

cachoeiro-de-itapemirim.jpg

Vista panorâmica de entardecer na cidade de Cachoeiro de Itapemirim (ES)

Maria Luzia Almeida de Almeida, nascida em maio de 1955 em Cachoeiro de Itapemirim, cidade ilustre do estado do Espírito Santo por ter sido o berço natal de outras personalidades brasileiras como Luz Del Fuego e Roberto Carlos. Oriunda de uma família “burguesa” – como Luzia assim define – com pai advogado e professor e mãe professora. Seu casamento com Gilson, seu atual e único companheiro desde então, foi grandioso com cerca de 2000 convidados. E os padrinhos da cerimônia foram os presidentes do Senado e do Congresso, na Época: Eurico Rezende e Moacyr Dalla, respectivamente, políticos tão amigos da família que eram considerados parte dela.


Gilson e Maria Luzia começaram a namorar quando ela tinha 16 anos de idade. Eles se casaram quando atingiu a idade de 22 anos. Desde os 18 ela trabalhava em banco na cidade de Cachoeiro, mesmo sob protesto de seu pai, mas aos 21 ela saiu da casa dos pais, indo morar e trabalhar na TV Gazeta, em Vitória. Mas antes já havia se formado no curso de Português e Literatura da faculdade de filosofia da cidade natal. Gilson se formou em engenharia no mesmo ano em que se casaram.

Luzia conta que ela e Gilson sempre foram bem lights e, que talvez, essa coisa do naturismo já estivesse dentro deles. “Nunca fomos apegados a bens materiais”. Depois que se casaram eles costumavam fazer piqueniques em praias desertas, o dia inteiro, “a gente fazia farofada, tomava banho pelado, transava, era uma farra”. A época era 1977-78, “não havia problemas de assaltos, a gente saía pelas madrugadas e voltava a pé, era uma outra história, né?”

 

Luzia contou que tinha uma grande admiração pela conterrânea Dora Viv'Ácqua, a Luz Del Fuego, desde criança, porque ela conviveu com a família Viv'Ácqua, as meninas da família eram suas amigas. Quando completou 15 anos de idade, Luzia teve sua festa no condomínio onde morava desde os 14, o primeiro condomínio fechado da cidade que se chamava Átila Viv’Ácqua Vieira, local de moradia de toda família Viv’Ácqua. O pai de Luzia assinava a revista “O Cruzeiro” que sempre trazia matérias sobre Luz Del Fuego. A família Viv’Ácqua dominava o comércio do centro de Cachoeiro de Itapemirim com muitas lojas de diversos ramos, além de possuírem fazendas em torno da cidade. “Era uma família muito próspera”, além de terem total influência na vida política da região e até na do estado. No entanto, os mais velhos da família desprezavam o nome de Dora, quase fazendo com que ele fosse sinônimo de prostituição. “Hoje em dia mudou”, conta. Já há homenagens a Luz Del Fuego na cidade.

 

Descoberta do Naturismo na Praia do Pinho

A história com o naturismo propriamente dito, no entanto, somente começou para Maria Luzia e Gilson com a publicação na revista Manchete, a famosa edição sobre a Praia do Pinho. Na reportagem, não havia qualquer indicação de como chegar, ou nenhum tipo de contato com alguém da Praia do Pinho, então eles recorreram ao autor da matéria Tharles Batista, facilitado pelo fato de Maria Luzia trabalhar naquela ocasião na TV Tribuna, que era filiada à Rede Manchete de TV. Foi enviado um telegrama ao autor pedindo mais informações, que respondeu passando um número de uma caixa postal, que pertencia a Celso Rossi. Na sequência, Celso explicou todos os detalhes de como funcionava a Praia do Pinho na época e forneceu contato de outros freqüentadores ativistas como Rose Spíndola, que forneceu detalhes práticos sobre alimentação, hospedagem e outros mais. De mala e cuia o casal foi se hospedar na AAPP, no Paraíso da Tartaruga.

 

Luzia conta a experiência de ir à praia do Pinho pela primeira vez “saltamos do avião em Itajaí e pegamos um táxi. Em vez de chegarmos na AAPP, chegamos na praia do Pinho primeiro. Ali descobrimos que tínhamos que retornar e pegar outra estradinha. O motorista do táxi, durante a viagem, comentou conosco que sempre teve vontade de ir ali, porque tem mulher pelada. Mas de onde o táxi parou na praia não dava para ver

Img.: Arquivo JON

foto_11.jpg

A capa histórica da primeira revista Manchete que apresentou matéria sobre nudistas da Praia do Pinho, a qual acabou sendo o estopim para a retomada do Naturismo no Brasil

nenhuma mulher pelada”. Frustrando a expectativa do motorista foram para a AAPP, onde Celso os recebeu inteiramente nu. “O taxista não se aguentou e disse: - puta merda... só vi homem nu!”.

 

Taxista dispensado, Celso leva o casal para dentro da AAPP dando as boas-vindas e mostra uma cabana de madeira de apenas um quarto toda enfeitada e decorada, onde dias antes um casal havia passado sua lua de mel. Ali se hospedaram por alguns dias, até a chegada de uma outra pessoa reservada, então foram transferidos para o albergue.

 

“Gilson, assim que se acomodou na cabana, já tirou a roupa, ficou muito à vontade “em êxtase”, sentou-se numa cadeira do lado de fora, começou a fumar seu cigarrinho, observando tranquilo a paisagem bem tranquila. Por outro lado, eu” declara Maria Luzia “entrei em pânico e disse para o Gilson: - não vai dar certo! Eu enrolava com as malas. Um casal passou, muito simpático, se despiu, montou a barraca perto da gente, e foi para a praia. E eu, nada!”

50000000.jpg

Img.: Arquivo JON

“Nós chegamos (na AAPP) no dia do aniversário da Paula” (Andreazza – mulher de Celso Rossi na época) “o Gabriel (filho de Celso e Paula) tinha acabado de nascer, estava com dois meses. À noite iria ter comemoração do aniversário dela. Eu não tirava a roupa, já se passaram umas duas horas, chegou uma família: o pai, uma funcionária da loja dele e três crianças – a mãe tinha acabado de ter neném e ficou em casa – a menininha, magrinha, de nove aninhos, peladinha, veio correndo na minha direção, agarrou nas minhas pernas e questionou: - tia, você não vai tirar a roupa? Aquilo foi a senha para mim. Me senti obrigada a tirar a roupa e aí, abriu-se a mente. Mesmo assim neste primeiro dia só fiquei por ali mesmo, conversando com outras pessoas e foi chegando gente para o aniversário da Paula. À noite, estava friozinho, foi a desculpa de que eu precisava para colocar as roupas novamente. As mulheres, eram a maioria, estavam vestidas também, usando moletom. Eu, que adoro falar, já estava me entrosando com todo mundo e me transformando na dona da festa. Me senti em casa e aliviada por não ter sido necessário tirar as roupas”.

 

“Mas no dia seguinte, o bicho pegou. Fizemos nosso cafezinho pela manhã. Desci enrolada na canga. A primeira prova foi atravessar a trilha até a praia que passa justamente pela parte dos homens desacompanhados de mulheres. Eu segurava a canga com medo de que ela caísse e eu ficasse nua diante de tanta gente. Era fevereiro. Havia quase trezentas pessoas na areia. Pleno verão de 1990.”

 

A-Praia-Praia-do-Pinho-06.jpg

A praia do Pinho no auge do verão era completamente lotada e organizada

“Passamos por todo mundo e fomos nos sentar lá no finalzinho da praia. Mal sentamos o lendário Ziggy, que ajudava na fiscalização da área naturista, foi lá nos chamar: - Dona Rose está chamando vocês lá na portaria. Eu já tinha estado com a Rose Spíndola lá na AAPP à noite e quando passamos para o final da praia eu vi que ela estava na portaria perto de um homem usando uma camisa daqui do Espírito Santo, de uma loja famosa da região. E foi justamente para nos apresentar a ele que nos chamou: era Márcio Braga. Ele tinha ido sem a esposa para Santa Catarina porque estava fazendo um curso profissional a mando de seu trabalho no Espírito Santo, e como estava sem companhia feminina não pode entrar na parte para casais. Então ficou ajudando na portaria, por mais uns cinco dias sem poder entrar para a área restrita. Toda vez que passávamos por lá parávamos para conversar com ele e fomos nos conhecendo.”

 

“Eu e Gilson passamos uns dez dias lá na AAPP e fomos fazendo muitas amizades na praia. Todo dia à tardinha rolava um vôlei na areia. Sempre à noitinha éramos convidados para irmos passear pelas cidades próximas por outros casais que estavam de carro. Dessa forma comecei a desvendar o que era o Naturismo. Com o Celso (Rossi) não dava para conversar muito porque estava sempre ocupado construindo as cabanas, trabalhava o dia inteiro... o dia inteiro mesmo. Porém Celso, em um dos poucos momentos livres, nos disse que no Rio de Janeiro já tinha um movimento naturista, nos fornecendo o contato de Sérgio de Oliveira.”

 

Queremos uma praia naturista no Espírito Santo

“Logo em seguida passamos a frequentar o Rio de Janeiro umas três vezes por ano nos eventos que o Sérgio de Oliveira organizava. Íamos à Fazenda Alegria, onde a associação Rio-NAT fazia seus eventos na capital, em Vargem Grande. Fomos também a Búzios numa excursão com esse pessoal do Rio, quando inauguramos (o Naturismo n)a praia Brava de Cabo Frio. O que se seguiu em 1991, 1992 e 1993. Neste período reinauguramos a Olho de Boi em Búzios. A gente estava bem familiarizado e engajado com a turma naturista do Rio. “


“A gente não conhecia ninguém naturista do Espírito Santo. Mesmo assim, durante este período que íamos ao Rio, começamos a procurar área de praia no estado para inaugurarmos uma praia naturista. Uma vez por mês a gente preparava o lanche e a água no sábado e

luzia14.jpg

Img.: Arquivo pessoal Maria luzia

A inauguração da praia Brava, em Cabo Frio, no estado do Rio de Janeiro, contou com a participação de Gilson e Maria Luzia (os dois primeiros à esquerda na foto oficial)

no domingo se aventurava.  Entrávamos em estradas vicinais, sem rumo certo, em diversas cidades até anoitecer. Só encontrávamos praias ocupadas por famílias ou com grande dificuldade de acesso. Já passado três anos, nesta aventura, perguntei para o Gilson se ele se lembrava daquele cara que a gente tinha conhecido lá na portaria da praia do Pinho, o Márcio. Decidimos que íamos tentar achar esta pessoa. Eu me lembrava do nome da empresa que ele trabalhava no setor de contabilidade. Então liguei para lá e consegui falar com ele. Ele se lembrou da gente imediatamente. E foi uma festa.”

 

Descobrindo Barra Seca

Márcio contou a Luzia que ele havia visto no Guia Quatro Rodas, no verão anterior, uma indicação de existência de uma área de nudismo em Linhares. Ele foi procurar. “Rodou, rodou, mas não achou.” No entanto, “achou Fabinho Gama, que tinha uma taperazinha na beira da praia que funcionava como clube de pesca, coisas assim. Ele era secretário do meio ambiente da prefeitura de Linhares. Márcio mostrou o Guia Quatro Rodas com a informação sobre a praia de nudismo de Linhares, no entanto Fabinho respondeu que pelo que soubesse não havia nenhuma praia de nudismo por lá, mas completou dizendo que se o Márcio quisesse uma área ele poderia combinar. Então Márcio ficou encarregado de voltar lá e procurar o Fabinho. No entanto os meses foram passando e não havia retorno do Márcio. Impaciente Maria Luzia ligou novamente para ele. Então Márcio forneceu o telefone do Fabinho e Maria Luzia ligou para ele.

 

Fábio Gama lembrou-se da promessa feita ao Márcio, mas quis saber de Maria Luzia que tipo de área que os Naturistas estavam procurando, uma “chique” ou uma simples. Luzia respondeu que não precisava ser nada “chique”. Combinou então de se encontrarem numa casinha que ele tinha em Urussaquara para o feriadão estadual de 7 e 8 de setembro daquele ano. Então formaram um comboio, com os filhos inclusive, rumaram para a tal casinha por uma estrada esburacada por 60 km, “parecia que chegava nunca, uma aventura. Chegamos numa casinha onde achamos que era e perguntamos. O dono disse não, ainda faltam 20 quilômetros. A criançada quase morreu, quiseram matar a gente. Um calor! Calor!” Mas era uma brincadeira. O dono era mesmo Fábio Gama.

 

luzia01.jpg

Img.: Arquivo pessoal Maria Luzia

Primeira cabana de Barra Seca, na estrada, antes da travessia. 

Luzia conta que foram muito bem recebidos com três caldeirões de moqueca de peixe e camarão. Dormiram nas camas improvisadas e enfrentaram um temporal intenso à noite. No dia seguinte o sol brilhava. O pessoal do Ibama estava lá com seus Jeeps deu carona para o grupo conhecer o local onde o secretário de meio ambiente havia mencionado. Era a praia de Barra Seca. Eles gostaram e decidiram: “é aqui!” . O Secretário Fabinho foi abrindo todas as portas. “Não tivemos qualquer barreira, nem da comunidade local. No pequeno balneário próximo que estava começando onde havia poucos moradores, fizemos reuniões com a comunidade, levamos vídeos sobre Naturismo. Márcio foi falar com delegados, juízes, preparando o espírito e o terreno para o que estávamos almejando. A imprensa sabendo da novidade começou a fazer pesquisa de opinião: você é contra? você é a favor? O resultado foi maioria a favor. A TV Gazeta abriu as portas para a gente fazer entrevistas e editorias sobre o novo empreendimento. Depois todo os meios de comunicação deram boa cobertura”

luzia02.jpg

Img.: Arquivo pessoal Maria Luzia

Primeiro dia da inauguração do Naturismo em Barra Seca: Gilson (lá atrás de todos), nossa cachorrinha, Rose Kühner (esposa do Sérgio de Oliveira), as crianças Norton (filho de Sérgio e Rose, sentado na areia) e Lucas (de pé). De costas Sérgio de Oliveira em primeiro plano.

Finalmente Espírito Santo tem uma praia naturista

“A inauguração da praia teve que ser adiada várias vezes por causa das chuvas insistentes que caíram durante os finais de semana de dezembro e janeiro daquele ano. Concretizado somente em fevereiro. A imprensa a toda semana anunciava a inauguração, que era adiada sempre. Finalmente em 5 de fevereiro de 1994 o sonho se realizou. O projeto Tamar nos prestigiou levando no dia da inauguração uma caixa com 150 tartaruguinhas recém-nascidas que foram soltas na areia rumo ao mar. O Ibama doou todas as madeiras que a gente precisava para montar as instalações bem rústicas. A prefeitura deu todo o apoio com policiamento. Tivemos presença de autoridades com direito a discursos, guarda-vidas e bombeiros.”


“Quando chegamos na praia neste dia da inauguração encontramos dezenas de guarda-sóis espalhados pela 

praia. Estranhei, sem saber do que se tratava. Logo descobri que eram naturistas capixabas que frequentavam a Praia do Pinho que tinham vindo prestigiar a inauguração. Nós não tínhamos contato então não sabíamos que eles estariam lá.”

 

“Veio do Rio uma caravana liderada pelo saudoso Sérgio de Oliveira, que teve uma aventura para chegar até lá, encararam até uma boiada que atravessou a estrada com milhares de cabeças, que atrasou a viagem deles em duas horas. Aliás atrapalhou, também, a chegada das equipes de reportagem e outras pessoas. Já estávamos com todos os lanchezinhos e a carne do churrasco prontos para fazer a cerimônia, impacientes com a demora, sem saber o que tinha acontecido”

 

“Assim teve uma boa população de naturistas que inaugurou a praia de Barra Seca; Eu e Gilson, meus dois filhos, o Márcio com seus filhos, o pessoal da praia do Pinho e a caravana do Rio de Janeiro. Foi uma festa que durou até as seis horas da tarde”

“Os primeiros anos de Barra Seca foram os anos dourados. Não tivemos qualquer problema. Nós fizemos muitas promoções para a praia. Aproveitamos o carnaval fora de época para fazer nosso bloco “tire a roupa” durante as micaretas. Tivemos patrocínio da Cervejaria Antarctica, que forneceu freezers, cadeiras e mesas. Nós vivemos aquilo que a gente chama de “Naturismo raiz”, sem luxo, com os pés descalços no chão, participativo, todo mundo dividindo responsabilidades.

 

“A última vez que fui à Barra Seca foi quando houve a décima segunda edição do CongreNAT, em 2013”

 

Presidência da Federação Brasileira de Naturismo

luzia22.jpg

Img.: Arquivo pessoal Maria Luzia

O grupo fez muito marketing da praia de Barra Seca tentando atrair novos adeptos e tornando normal a ideia do nudismo na região.

Perguntada como foi que ela acabou sendo a primeira mulher presidente da Federação Brasileira de Naturismo, ela explicou que foi uma forma de salvar de extinção a federação. Em meados dos anos 90 Sérgio de Oliveira, vice-presidente de Celso Rossi, já exercia o cargo de presidente interinamente porque Celso havia se retirado para se dedicar integralmente ao projeto Colina do Sol. Alexandre Tsanaclis, presidente do clube Rincão Naturista, foi escolhido para o substituir na presidência da FBN em 1998 (na época a sigla da federação ainda não era FBrN). Porém após algum tempo de gestão ele estava desiludido com a situação da federação e propôs extingui-la. Outros dirigentes não concordaram com este caminho, propondo uma articulação, e a presidência voltou interinamente às mãos de Celso Rossi e de Sérgio de Oliveira. Sérgio ligou para Luzia, informando-lhe a situação, achando que era o momento de ter uma mulher comandando a FBN. Além disso o perfil comunicativo

luzia16.jpg

Img.: reprodução

Jornal de Espírito Santo noticiou a eleição de Maria Luzia como presidente da FBN

de Luzia a fazia ideal para o papel. Ela reuniu-se com Márcio Braga, seu marido Gilson e associados de Barra Seca para discutirem a ideia, concluindo que seria interessante para Barra Seca se ela assumisse a presidência, pois seria um grande fator de divulgação da área capixaba. Após um evento ocorrido em Tambaba, Celso Rossi foi até Vitória (ES), onde, durante um jantar, deu posse à nova presidente, entregando-lhe um pacote com papéis e documentos da federação, sem qualquer valor em caixa, mas com dívidas monetárias com a federação internacional. Além de encarregá-la de resolver questões burocráticas em atraso com a fiscalização federal, teve que procurar, a pedido da INF (Federação Internacional de Naturismo) uma nova sigla para a federação brasileira, pois na época a sigla FBN era usada pela federação belga de Naturismo. Foi Luzia que teve a brilhante iniciativa de colocar o “r” entre o B e o N da sigla brasileira. Nascia então a nova FBrN, com um novo logotipo utilizado com pequenas variações até hoje, criado por Douglas Amaral, naturista do Rio de Janeiro.

“Eu não conhecia ninguém do Naturismo no Brasil além do Sérgio e do Celso. Fui pegando os contatos dos dirigentes naturistas de todo o Brasil para tentar começar a juntá-los. Tudo que acontecia de evento até então era na Colina do Sol ou na praia do Pinho. Por telefone liguei para os líderes cadastrados, consegui falar com todos. Perguntava opiniões e sugestões de como deveria ser a gestão da federação. Escolhi o Recanto Paraíso, no estado do Rio de Janeiro, por ser uma região mais central, para fazer um encontro de toda essa gente. Foi o Primeiro Encontro do Terceiro Milênio (julho de 2001), onde apareceu um povo todo que ninguém se conhecia. Ali a gente definiu que teria um congresso no ano seguinte, só faltava marcar onde. Depois de alguns problemas de logística e de preço que atrasaram por um ano essa decisão, acabou sendo escolhido o próprio Recanto Paraíso para sediar, oferecendo melhores condições. Neste Congresso, realizado em novembro de 2002, compareceram quase 300 pessoas, com ainda maior representatividade das várias associações veteranas e novatas. Nele foi escolhido o novo presidente da federação, Elias Pereira. Que deu uma deslanchada na FBrN. Acredito que neste momento a Federação Brasileira de Naturismo passou a ser realmente uma federação.”

 

Criação do Grupo Naturista Capixaba

Depois da rápida e decisiva passagem de Maria Luzia pela FBrN,  ela e Gilson se desligaram inteiramente do Naturismo por quatro anos, tanto de Barra Seca quanto da FBrN, quanto de qualquer outro lugar naturista. Esse jejum terminou quando um rapaz lhe passa um e-mail perguntando se ela poderia ajudar a unir um grupo de jovens, pois ele tinha estado em Barra Seca e tinha sido barrado, se ele conseguiria fazer esse grupo por Vitória (O jovem era Leo, Leonardo Spínola, atual membro do Conselho Maior da FBrN para a região Sul). Então Luzia publicou uma chamada no jornal OLHO NU (2009) convidando para uma reunião de formação de um grupo de jovens naturistas na região de Vitória. Então começaram a entrar em contato algumas pessoas, umas inclusive de Barra Seca. “Eu havia falado para o Leo, vou iniciar, mas você toca. Marquei umas reuniões em barzinhos da cidade e depois uma reunião no salão de meu prédio. Apareceram umas quinze pessoas,

capix04.jpg

Img.: arquivo GNC

Os encontros ao natural do GCN (Grupo Naturismo Capixaba) ocorriam praticamente em todos os meses do ano.

entre elas Leo e Gabriel. Daí nasceu o GNC (Grupo Naturista Capixaba). Não tínhamos área naturista para irmos. Passamos dois anos procurando local para alugar, enquanto íamos tirando a roupa dentro das casas de um ou de outro, nos encontros. Quando falávamos para os donos dos sítios que era para ser usado pelo Naturismo, a negativa vinha logo. Ficamos assim até que Léo descobriu aquele sítio do Seu João. Assim começamos a fazer encontros regularmente. “

O GNC teve vida curta, mas bastante ativa. Durou cerca de 10 anos. São cosias que vão acontecendo coincidentemente, porque a vida vai empurrando a gente para novas situações. “Tive minha irmã doente, que precisei dar assistência quase integral, Léo ficou sozinho durante um ano e meio. Minha irmã faleceu, voltei para o GNC. Um mês depois Léo decidiu mudar-se de Vitória para Curitiba, além de Evandro (Telles) também teve que se ausentar por motivos de saúde. Fiquei ainda um ano sozinha. Então não houve mais ninguém que quisesse pegar todas as responsabilidades e continuar com o grupo. O último evento oficial foi em outubro de 2018. Em 2019 fizemos uns três encontros, mas sem o nome de GNC. Logo depois veio a pandemia do Covid e aí acabou mesmo. Havia candidatos a pegar o GNC, mas eram pessoas não confiáveis. Preferimos então não deixar usar o nome.”

 

Aceitação do Naturismo pela família e pelos amigos

luzia18.jpg

Img.: Reprodução

Documento que concede Menção Honrosa à Maria Luiza por ser presidente da FBrN, concedido pela Assembleia Legislativa do estado do Espírito Santo.

Sobre a aceitação da família de seu naturismo, Luzia conta que nunca houve qualquer resistência. “Quando você se esconde é porque você acha que está fazendo alguma coisa errada. É claro que houve comentários de um outro, do tipo ‘Ah... Maria Luzia, tão bem criada... com esse negócio de naturismo’.  Meus filhos nunca tiveram problemas comigo ou com o Gilson. Lucas aproveitou muito dos nove aos quatorze, mas depois deixou de querer ir porque não havia colegas da mesma idade a partir de então. Durante o carnaval apareciam umas treze a quinze crianças que se juntavam para brincar, mas elas foram sumindo também. A minha filha Letícia, mais velha, já tinha quatorze anos quando começamos em Barra Seca, não se adaptou. No entanto ela organizou uma vez, uma festa no condomínio onde morávamos “A festa do tire a roupa”, quando ela vendeu para os condôminos as camisetas com os dizeres (Tire a roupa, na frente e vista-se com o sol de Barra Seca, nas costas) que haviam sobrado do carnaval que promovemos em Barra Seca. Os vizinhos puxavam assunto perguntando como é que estava a praia. Dizendo que já esteve também em algum lugar naturista fora do Brasil ou em praias desertas e outros comentários espontâneos. O mesmo aconteceu com Gilson, que teve sua figura nua estampada na primeira página do jornal, quando a praia foi inaugurada. Os amigos do trabalho fizeram gozação dizendo: - Gilson, eu vi sua bunda no jornal, hein? No que Gilson responde: - Gostou? Bonita, né? A

gente levou a coisa na brincadeira e nunca se escondeu. A mãe de Gilson que nos ligou e comentou: - é, vocês estão fazendo coisas escondidas..., - não, Lili, se fosse escondida não estaríamos no jornal. Essa nossa atitude nos dá credibilidade”.

 

Os holofotes sobre Maria Luzia

Maria Luzia durante os anos que esteve à frente do Naturismo deu várias entrevistas em jornais, revistas e televisão. Por presidir a Federação brasileira de Naturismo chegou a receber uma Menção Honrosa da Assembleia Legislativa do estado do Espírito Santo por iniciativa da deputada Fátima Couzi. Foi convidada para participar do programa do Jô Soares na TV. Antes pediu à produção a pauta para ver. Ela ficou em dúvida se participaria ou não porque na pauta do programa só havia perguntas de duplo sentido para fazer graça. Falou com a produção que se a pauta mudasse da gozação para perguntas sérias sobre existência de áreas naturistas, como se portar e coisas assim, ela iria ao programa, caso contrário, não. Conversou com Márcio Braga e com Sérgio de Oliveira e achou melhor cancelar sua participação.

Ela teve que enfrentar adversidades também. Foi durante sua gestão, por exemplo, que surgiu uma figura no Rio de Janeiro, que ganhou repercussão nacional, que queria fundar um clube hedonista, se apresentando como naturista. A imprensa deu ampla cobertura aos delírios dele, misturando hedonismo e Naturismo. Luzia entrou em contato com ele pedindo para que ele parasse de misturar as duas filosofias. Chegaram a um acordo. A FBrN faria uma carta aberta explicando a diferença entre as duas e deixando claro que a federação nada tem a ver com isso, mas não tem nada contra, desde que cada uma fique no seu espaço. A situação foi contornada.

 

Maria Luzia conclui sua entrevista dizendo que acha que conseguiram realizar bem o projeto de Naturismo tanto em Barra Seca, quanto na Federação, mesmo com algumas decepções. “A gente se cobra muito. Quer que as coisas sejam do jeito que sonhou. E não é desta forma que ocorre. A gente cansa de ficar anos batendo sempre nas mesmas teclas, chega uma hora que a gente para”.

marialuzia.jpg

Img: Arquivo JON

Maria Luzia durante o Congresso brasileiro de Naturismo ocorrido em 2002, no Recanto Paraíso, no Rio de Janeiro

Hoje em dia e o futuro

Ironicamente Maria Luzia já foi vendedora de calcinhas e sutiãs em uma loja de sua propriedade em Vitória. Hoje em dia se dedica a um pet shop. Disse que ela e Gilson estão ensaiando uma visita à Colina do Sol, na casa de uma moradora amiga. Então o Naturismo ainda pulsa em seu coração. E muito. Pois há na cabeça um projeto embrionário para construir um apart-hotel naturista. É assim mesmo. Como se diz por aí, pode-se tirar o naturista do Naturismo, mas nunca o Naturismo do naturista.

(enviado em 1/12/22)

natmidia.gif
natmidia

Nudelot: Edição de dezembro de 2022

Está no ar a edição de Dezembro da revista eletrônica Nudelot, editada pela Apanna (Asociación para el Nudismo Naturista Argentino) traz mais de uma dezena de artigos de muito interesse para o naturista de toda parte do mundo. Redigido em espanhol, não apresenta grande dificuldade para a compreensão do leitor brasileiro, que também poderá se utilizar do tradutor de seu navegador de Internet.

Seis razões para ficar nu

Enquanto ficar nu pela primeira vez não é fácil para ninguém, e Especialmente para as mulheres, há razões que justificam o esforço adotar decidir, se quisermos.

Cuidando da sua pele

Algo que os nudistas têm que levar em conta é o cuidado com A pele desde tenra idade. 80% dos danos causados pelo sol ocorrem antes dos 18 anos, e seus efeitos são "cumulativos e irreversíveis" para o ao longo da vida, então você tem que cuidar de si mesmo todos os dias.

nudelot.jpg

Convite para Despir

Esther Taillifet, uma coach e empresária de 34 anos, convida você a superar-se, despir-se no sentido físico e figurado. Só ilustre seu ponto de vista postando um vídeo onde você se coloca diretamente no palco, em Biarritz, na água gelada.

Primeira Experiência

No verão eu descobri a nudez pública

Enfrentei a nudez pública pela primeira vez quando tinha 13 anos. Durante anos, passei três semanas em um acampamento em Yosemite.

nudelot01.jpg

Notícias: Grã-Bretanha. Nudefest 2022

O maior evento naturista da Grã-Bretanha, organizado pela Federação Britânica de Naturismo (B.N) é realizada todos os anos, geralmente no mês de julho, em um acampamento localizado no coração da Região de Somerset, com a possibilidade de desfrutar de todo o tipo de Eventos. O local faz parte de uma grande fazenda com lagos para pesca e Parques de campismo Este evento costuma atrair centenas de naturistas dando aos hóspedes a oportunidade de escolher entre mais de 100 atividades variadas, como aulas de ginástica e oficinas; Torneios de esportes, saúde e bem-estar, música, passeios, etc. Antonia Hoyle nos conta sobre sua experiência...

Nudelot. Programas

"Tragédie"

Companhia Olivier Dubois

Poema coreográfico que empurra o espectador para um "sentimento de mundo" vertiginoso e caótico. Dança contemporânea. Estreia na Espanha.

Nudismo na Índia

A Índia tem leis muito rígidas contra a nudez pública. No entanto, no Kumbh Mela, que é uma peregrinação muito importante para o Hindus, peregrinos banham-se nus no rio Ganges.

Espaço Clanat

Nudismo em Família

Como foi afirmado, o nudismo familiar favorece a relação entre pais e filhos através da nudez compartilhada. Crianças nudistas não Eles não identificam nenhuma parte do corpo como imodesta ou vergonhosa. Crescendo Com uma visão natural do nu tornam-se adultos que se sentem confortáveis com seus corpos e sua sexualidade. As crianças geralmente se despem Naturalmente, muito mais quando eles são pequenos, e isso os faz felizes em andar nua, sem sentir o desconforto da roupa, especialmente para Nadar e tomar sol. Crianças criadas como nudistas têm um maior autoestima e uma melhor percepção do corpo e da sexualidade. Eles testemunhar naturalmente as mudanças corporais causadas pelo adolescência, gravidez e velhice.

A foto selecionada

Galeria Nudelot

Juan Dávila Holguín – Desenhos

Juan Dávila Holguín, arquiteto equatoriano, nascido em 1949 e residente em Quito, começou a desenhar estudos em sua juventude, participando de diferentes workshops. Como escritor de contos, de tenra idade, ele tem sido destacado com prêmios em concursos literários- Em Esta exposição traz-nos uma série de desenhos a lápis feitos no presente.

Ambiente. Eco Tijolos

Ecobricks: O futuro da construção sustentável

Estima-se que se não houver nenhuma grande mudança em nossa Ação, em 2025 haverá 155 milhões de toneladas de resíduos plásticos que serão despejados nos oceanos do mundo. Diante desses conceitos têm sido Desenvolveu os chamados tijolos ecológicos a partir de plásticos reciclados.

Nudismo Venezuela

Neste país maravilhoso, o nudismo/naturismo tem seus entusiastas e protagonistas. ser uma terra cheia de paisagens maravilhosas, um clima Abençoado pelo criador, belezas naturais exuberantes com uma exibição de Diferentes tipos de ambientes para viver e desfrutar ao máximo.

nudelot02.jpg

Nudelot. Retrô
Vindima Naturista – Nudismo Retrô
Matthew Mac Dermontt, editor da Naturist Vintage, concentra-se em publicar digitalizações de revistas e fotografias nudistas, principalmente do Anos 60 e anteriores. Em geral _ manifiesta_ deve estar relacionado com o História do nudismo de alguma forma, além da nudez.

Personagens nudelot

Ovídio
Ovídio, grande filósofo de Nudelot, Ele escreveu sobre a importância de fechar lacunas culturais e superar Medos e tabus.

Humor Nu

nudelot03.jpg

Naturismo Equador

Nudismo Social e Familiar

Mayte Malan

Você sabia que há um pequeno país na América do Sul localizado literalmente no meio do mundo?

Este é o Equador. Neste país há também naturismo e podemos apreciá-lo em todas as quatro regiões climas naturais: Costa, Serra, Leste e Galápagos.

Seminário em Tribos

Oito alunos de um seminário do Professor Arnold Groh, Berlim, ficaram em Thielle, na Suíça, por nove dias em agosto de 2020. A tarefa deles: Estarem nus o dia todo

e lidarem cientificamente com os tópicos relacionados aos povos indígenas e à nudez, através de conferências e seminários. O objetivo era se prepararem para fazer uma excursão e viver com povos indígenas que vivem na nudez.

Spencer Tunick em México

"Fiquem separados juntos"

Ficar separado juntos destina-se a ser uma saída criativa para Participantes em quarentena em casa, bem como uma exploração artística das possibilidades de conectividade humana no mundo virtual, embora, Acima de tudo, um convite a permanecer forte, saudável e unido.

Maratona Nudista 2022

No dia 11 de dezembro deste ano, a 17ª edição do Maratona Nudista tradicional na Reserva Nudo-Naturista Yatan Rumi, Tanti, República Argentina, com uma participação muito maior do que nos anos anteriores, especialmente as mulheres.

(enviado em 25/12/22 por InfoApanna)

Naturismo em foco

foco

Em virtude de todo o sucesso das postagens do Instagram e todo o engajamento, atingindo quase 1000 contas, o grupo ANACE (Associação Naturista do Ceará) considerou que havia chegado a hora de fazer uma Live, a primeira da ANACE falando, debatendo, respondendo perguntas e tirando dúvidas sobre o Naturismo, como também os desafios e as propostas para 2023. "Estamos em um momento muito singular e especial da Anace" declara seu presidente Evandro Cruz.

 

Foi realizado no dia 14 de dezembro às 20 h. Paula Silveira, presidente da FBrN foi a primeira a participar. Evandro contou com a audiência de todos os naturistas para, desta forma, disseminar e levar a informação sobre o Naturismo de forma correta e participativa. 

A apresentação poderá ser revista no Instagram da ANACE no link a seguir: Anace Naturistas Cearenses (@anace.naturismo) • Fotos e vídeos do Instagram

live-anace.jpg

(atualizado em 16/12/22 via WhatsApp)

sociedade.gif

Waldo Andrade recebe o prêmio Muriqui como pessoa física, como reconhecimento por seu trabalho de conservação ambiental

naturismo-e-sociedade
valdo02.jpg

Valdenor Oliveira Andrade, mais conhecido como Waldo, criador e fundador do Ecoparque da Mata e da Ecovila da Mata, duas áreas contíguas situadas no norte da Bahia, onde ele próprio e mais dezenas de naturistas residem ou possuem propriedades de veraneio em meio à vegetação da Mata Atlântica. 

Há 4 anos o Ecoparque da Mata concorreu para ser um PA (Posto avançado) de RBMA (Reserva da Biosfera de Mata Atlântica), como único espaço naturista junto ao MaB (Homem e Biosfera no programa mundial da UNESCO / ONU e ganhou,

 

Neste ano a propriedade foi aceita novamente por unanimidade de 67 PAs em 17 estados da federação e renovado por mais 4 anos, além de Waldo ter sido premiado com a estatueta de bronze do Murigui (símbolo dos RBMAs), diploma e uma parte em dinheiro, por diferencial de seu espaço:

Primeiro pela filosofia naturista como radicalidade do modo de vida na natureza, depois pelas técnicas de preservação e sustentabilidade da Ecovila da Mata, cursos e atividades formadoras neste seguimento.

 

Também por envolver todo entorno da mata em múltiplos trabalhos: Feira da Mata, incentivo à agricultura familiar com alimentos orgânicos na região, posto e criação de abelhas sem ferrão (Melinipocultura), Sede do Banco de sementes creolas com 110 varidades, envolvendo 8 municípios, Defesa das dunas de Massarandupió (praia naturista) e sobretudo pela defesa dos povos Quilombolas (Quilombo Massarandupió) e Indígenas (onde por 5 anos, o PA-RBMA Ecoparque da Mata foi embrionário da  Aldeia multiétnica Tekoá Poetal Tupinambá.

 

Esta aldeia hoje é realidade em terra auto-demarcada (comprada e documentada) em nome da associação indígena com dezenas de indígenas já morando e sustentando a ideia.

Waldo deixa claro que todo este trabalho foi e é coletivo onde contam com muitos moradores da Ecovila Naturista da Mata e muitos apoios externos.

 

Para um espaço se tornar PA-RBMA reconhecido pela UNESCO precisa de três pontos fundamentais: 

1. Ser base para pesquisas científicas (lá há 09 TCCs e teses desenvolvidas por acadêmicos, inclusive sobre a filosofia naturista)

2) Ser preservacionista (defender a todo custo o bolsão de Mata Atlântica com suas nascentes, rios e espécies nativas (fauna e flora).

ecovila.jpg

Obs.: Ser um Posto avançado para receber animais silvestres.

3) Trabalhar a culturalidade do entorno e envolvência das comunidades no processo.

"Neste ponto bebemos nos ELOS DO NATURISMO dos ENNs (Encontros Norte-Nordeste de Naturismo) nos últimos 10 anos." confessa Waldo.

 

Além disso tudo, o Ecoparque da Mata tem cadeiras nos comitês e conselhos:

1) APA do Litoral Norte
2) COMDEMA-Conselho de Meio Ambiente de Entre Rios
3) RBMA - Conselho Bahia
4) RBMA - Conselho Brasil
5) COMTUR-Conselho de Turismo de Entre Rios.
6) AMANAT
7) Correspondentes praias do Litoral
8) Projeto Orla
9) Banco de Sementes
10) Tekoá / Aldeia

 

Waldo conta que no dia 1 de dezembro com o encontro Ibero-MaB UNESCO, com participação de 6 países do Cone Sul, integraram o Comitê para povos originários com a experiência do CEFIT-Centro de Formação Integral Tupinambá com sede na aldeia Tekoá, envolvendo 6 etnias do Nordeste (Bahia com duas etnias), Sergipe, Alagoas, Pernambuco e Paraíba. "Como diz o Léo (presidente do Conselho Maior da FBrN): "Naturismo é muito mais que ficar nú..."

muriqui.jpg

O Prêmio Muriqui é uma distinção conservacionista brasileira.

Um muriqui (Brachyteles arachnoides) na natureza.

 

É concedido desde 1993 pelo Conselho Nacional da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica (RBMA), reconhecendo o trabalho de pessoas físicas ou entidades públicas e privadas, nacionais ou estrangeiras, em prol da conservação da biodiversidade, do desenvolvimento sustentável e do conhecimento científico e tradicional do bioma. É um dos prêmios de conservação mais prestigiados do Brasil. 
 

O prêmio é uma estatueta de bronze representando um muriqui, acompanhado de um diploma. O muriqui é o animal símbolo da RBMA, e é a denominação popular de duas espécies distintas de macacos: Brachyteles arachnoides e Brachyteles hypoxanthus.
 

São concedidos anualmente dois prêmios, nas categorias "Instituições" (Pessoa Jurídica) e "Personalidades" (Pessoa Física). Excepcionalmente, o prêmio pode ser concedido a mais nomes de destaque no ano corrente.

"Divido este prêmio (que não esperava, pois são 67 PA-RBMAs em 17 estados brasileiros e mais de 500 pessoas envolvidas na defesa da natureza) com todos vocês que confiaram em nosso projeto da Mata, que espero ser preservada para sempre (70% de reserva florestal em 36ha e nosso rio Timbituba", declara Waldo aos naturistas brasileiros e especialmente, aos moradores da Ecovila da Mata.

muriqui-premio.gif
valdo01.jpg
muriqui-premiados.jpg

(enviado em 5/12/22 via WhatsApp)

internac.gif
natinternacional

Corrida nudista na Argentina

cross-nudista.jpg

Como é a maratona de nudismo que acontece em Córdoba entre montanhas e córregos

É executado em Tanti desde 2005. Os participantes podem escolher entre três ou seis quilômetros. O requisito indispensável é deixar as roupas na linha de partida.

Leia a matéria no jornal argentino CADENA 3 - clicando no link a seguir: Notícias - Cadena 3 Argentina

Âncora 1

(enviado em 1/12/22 via WhatsApp)

PRAIA DE QUERANDI Vila Gesell. Argentina

querandi
querandi02.jpg

Playa Querandi foi inaugurada oficialmente em 2008 pelo então Prefeito de Villa Gesell, Sr. Rodriguez Ernetta, pela direção da Apanna (Associação de Nudismo Naturista Argentino).

 

Desde essa data tem funcionado ininterruptamente até à data, embora o Município apenas colabore com o serviço de salva-vidas.

 

A praia tem sobrevivido ano após ano graças ao empenho dos colaboradores voluntários, sempre com respeito, com projetos e empenho para garantir a continuidade deste espaço PÚBLICO GRATUITO, de
NUDISMO FAMILIAR OPCIONAL

 

Atualmente é mantido com contribuições voluntárias de fundos e trabalho do grupo que chamamos de "Amigos da Playa Querandi".

 

As doações que muitos faziam eram usadas para comprar materiais.

 

Amigos que contribuem abnegadamente com seu trabalho e tempo nos ajudam a seguir em frente

 

Sendo importante não sair deste espaço, relembramos que de 8 a 11 de dezembro este grupo estará a trabalhar na melhoria desta praia pública, como já o faz há 14 anos.

 

Esperamos por si nessas datas para colaborar na montagem e manutenção da praia
 

Muito obrigado

AMIGOS DA PRAIA DE QUERANDI
https://playaquerandi.wixsite.com/playa

querandi01.jpg

(enviado em 2/12/22 via WhatsApp)

nu_e_arte2.gif
nu-e-arte

Bondi se torna uma praia de nudismo enquanto milhares participam da instalação de Spencer Tunick em Sydney

Pela primeira vez em sua história, Bondi foi declarada uma praia de nudismo.

 

No sábado, 26 de novembro, milhares de corpos se amontoaram na luz da manhã para modelar a mais recente instalação australiana do artista Spencer Tunick – e sua primeira em nome do câncer de pele.

A legislação teve que ser alterada para permitir a nudez pública na praia - os moradores de Sydney tinham até as 10h para se desnudar em Bondi antes de arriscar uma multa.

 

A multidão de 2.500 pessoas representou o número aproximado de pessoas que morrem de câncer de pele nacionalmente a cada ano. Tunick esperava que a instalação encorajasse os australianos, que lideram o mundo em mortalidade por câncer, a fazer exames regulares de pele.

Img.:: Dean Lewins/AAP

7349.webp

As 2.500 pessoas na obra de arte nua de Bondi Beach, de Spencer Tunick, representavam o número aproximado de pessoas que morrem de câncer de pele nacionalmente a cada ano.

“A pele nos une e nos protege”, disse ele. “Eu uso a incrível variedade de tipos de corpo e tons de pele para criar meu trabalho, por isso parece perfeitamente apropriado participar desse esforço, pois meu meio é a forma humana nua.”

 

Às 4 da manhã, Tunick estava em um pequeno guindaste laranja nas sombras, gritando pedidos de um megafone. A multidão riu na escuridão, protegendo-se do vento forte do mar.

“Coloque os braços para fora quando estiver posando e certifique-se de ter espaço de dedo a dedo”, disse ele. “Não fique nua ainda.”

Alguns enrolaram toalhas em volta do corpo para se aquecer, outros fotografaram o nascer do sol. Então, na contagem de três, a multidão tirou suas roupas – camisas e suéteres voando no ar em um mar de cores. Eles bateram palmas e deram as mãos e saíram para o mar, deixando roupas e sacolas descartadas na areia.

Por volta das 5h30, a praia estava inundada de luz e Tunick montou sua massa de corpos em poses predeterminadas.

 

“Aquelas pessoas que estão vestindo roupas, saiam do quadro”, ele gritou. “Não sorria. Mãos ao seu lado. Você está muito na fila.

 

Com um coro de aplausos, um último homem nu e desonesto correu para encontrar seu grupo. Enquanto a multidão mudava para outra pose, alguns brincavam no mar. Um homem levantou uma mulher no ar que se equilibrava, equilibrada como uma antiga estátua grega.

5472 (1).webp

Fotografia: Lisa Maree Williams/Getty Images

Por volta das 5h30, a praia estava inundada de luz e Spencer Tunick reuniu sua massa de corpos em poses predeterminadas.

A última visita de Tunick à cidade foi em 2010, quando fotografou milhares de pessoas nuas nas escadarias da Sydney Opera House para o Mardi Gras.

 

Kate Brown participou da instalação e admira Tunick desde meados dos anos 90.

“A Opera House foi uma experiência realmente incrível”, disse ela. “Eu sempre disse: ‘se você estiver em Sydney, vou fazer de novo’.

“Foi libertador… foi extasiante, foi prazeroso apenas estar sem roupa… catártico.”

 

Na manhã de sábado, Brown conheceu Trisha Cladera e uma série de outras pessoas pela primeira vez, que estavam amontoadas na praia às 3 da manhã.

“Eu nunca fiz isso antes… mas achei que era um local privilegiado para tirar seu kit”, disse Cladera.

 

“Nunca tínhamos nos conhecido antes e, depois das primeiras horas, tiramos nossas roupas … Você só tem um corpo, então por que não celebrá-lo?”

 

Para Sarah Bowen, a causa estava mais perto de casa. Tanto sua irmã quanto seu pai sobreviveram ao melanoma.

Img.: Lisa Maree Williams/Getty Images

5472.webp

Milhares de corpos ao nascer do sol para a instalação em Bondi Beach do artista fotográfico Spencer Tunick.

“Foi congelante, mas também fortalecedor estar com tantas pessoas apoiando a causa e também estar nua e ver tantas pessoas, formas e tamanhos diferentes”, disse ela. “Todo mundo apenas se sentindo confortável estando nu. Foi maravilhoso."

 

Duncan Mathers disse que estava “mais nervoso por dirigir aqui e não estacionar”.

 

“Quando todo mundo fica nu, isso se torna muito normal. Voltar é quando fica estranho.”

Por volta das 7h, a sessão de fotos havia terminado, mas alguns demoraram - alguns nadaram no oceano, enquanto outros se esticaram em toalhas.

 

Um grupo de obstinados colocou uma música rave e dançou em círculo, com os braços estendidos para o sol. Faltavam três horas para a realidade.

(enviado em 1/12/22)

passeio.gif

EtnoTurismo na Aldeia Tapaxó

natpasseio
ecomar03.jpg

(atualizado em 21/12/22 via WhatsApp)

Cruzeiro Fluvial Naturista 2023

ecomar01.jpg

AmazonasNat Fluvial 2023
Cruzeiro Fluvial Naturista pela fauna e flora do Amazonas!!

 

Venha conosco curtir um cruzeiro sem precisar vestir nem mesmo o biquíni ou a sunga, pela magia e o mistério de uma região que possui a maior floresta tropical do mundo.
 
Naturismo no Amazonas
Uma nova experiência em contato com a natureza ao natural!

VAMOS CONHECER MAUÉS, A TERRA DO GUARANÁ DA AMAZÔNIA
Charme, luxo e experiência em contato com a natureza!
Gastronomia Amazônica com uma culinária regional. Natureza, história, cultura e o artesanato das comunidades indígenas! Passeios, fauna e flora, trilhas e banhos nos rios Negro e Amazonas
Vivência em nadar com os botos cor de rosa! Uma experiência incrível e marcante!!

NOVO ROTEIRO: Manaus, Rio Negro, Rio Amazonas, Itacoatiara, Aldeia Mura e Maués

DATA DE SAÍDA: 21/10/2023 às 15:00 hs  à 29/10/2023 às 12:00 hs
LOCAL DE SAÍDA: Manaus AM - 08 noites – 09 dias

INCLUI:
    Transfer aeroporto x porto x aeroporto *
    6 noites no iate de luxo em cabine dupla com ar condicionado;
    Pensão completa durante a navegação com cerveja, água, refrigerante, caipirinha e sucos nas refeições
    2 noites de hotel em Manaus com café da manhã e almoço (sem bebidas)
    Passeio pela fauna e flora no Rio Amazonas
    City Tour em Manaus, Maués e Itacoatiara (com ingressos)
    Nado com os Botos e Visita a Comunidade Indígena (com ingresso)
    Visita a Aldeia Mura (com ingresso)
    Encontro das Águas do Rio Negro com o Rio Solimões
    Banho ao natural em praias desertas na região de Rio Negro, Maués e Itacoatiara
    Seguro Viagem
 
*VALOR de 2022 para reserva até 10nov2022
Consulte-nos!

Informações e reservas
EcoMar Viagens e Turismo
Whatsapp: (21) 99847-1043     
ecomar.eventos@gmail.com

(atualizado em 12/12/22 via WhatsApp)

ecologo1.gif
bottom of page